A revolta do Anime!

por Renato Sousa
top personagens femininas que não servem para casar

Já lá vai algum tempo desde que estabeleci como objetivo pessoal divulgar o Anime em Portugal. Na verdade, foi essa meta que me levou a criar o ptAnime e a torná-la assim uma meta também profissional.

Acontece que com o passar dos dias, dos meses e dos anos, o tempo que dedicava ao anime foi crescendo de maneira acentuada, algo que trouxe uma grave consequência: a necessidade de mostrar aos outros o verdadeiro valor desta cultura. Esta necessidade atingiu o ponto máximo, e portanto hoje cá estou eu a dar o meu grito de revolta.

Uma das coisas que desde logo não me entra na cabeça é as pessoas falarem do que não conhecem. Porque raio é que dizem que o Anime não vale nada quando nunca viram? Porquê a mania de dizerem que o público alvo deste fenómeno são as crianças? Se para esta segunda questão até posso aceitar uma resposta do género “porque as pessoas vêem desenhos animados na infância/adolescência”, para a primeira não há argumento válido possível.

Ainda relativamente à segunda pergunta tenho-vos a dizer o seguinte: é certo que a nossa tendência por cá é é ver desenhos animados na infância e mais tarde transitar para as séries reais. Contudo, isso não é mais que um estereótipo que nós cá deste lado do globo criamos e que não temos obrigatoriamente que seguir. Nós não passamos a primeira fase da nossa vida apenas a ver bonecada como alguns lhe chamam. Temos filmes reais próprios para crianças e adolescentes. Senão para que são “As crónicas de Spiderwick”? “A bússola dourada”? “As crónicas de Nárnia” e outros do género? E notem bem! Nem tudo o que é desenho animado é Anime. Ora vão lá ver a definição!

O mesmo se passa na idade adulta. Shrek’s, Idades do Gelo e afins, não gostamos de ver? Apesar de terem um grafismo mais próximo do real não são em formato animado? Então o porquê da não compreensão? Alguém que me explique por favor!

Mas tenham calma que a procissão ainda vai no adro! Gerações dos anos 80 e 90, esta é para vós. O que me têm a dizer do mítico Dragon Ball? Não amaram e adoraram? Não vinham a correr da escola para casa mal acabavam as aulas para ligarem a televisão e desfrutarem das aventuras de Son Goku e dos seus amigos? Hoje, um pouco mais velhos, se vos dessem a ver a série, não iam na mesma apreciar aqueles grandes momentos que Akira Toriyama vos proporcionou durante vários anos? Se me dizem não, eu digo-vos então, that’s nonsense!

Como o palavreado vai longo, vou aliviar um bocado o discurso moral com a apresentação da primeira prova de como o réu aqui julgado (Anime!) está inocente e merece uma oportunidade da parte de todos. Tal evidência consiste na audição de três músicas de séries de anime que vos vêm provar a grandessíssima qualidade desta cultura. Digam lá que não gostam, se o disserem é porque são casmurros! Fechem os olhos e desfrutem do que estão a ouvir. Apenas as sensações auditivas a funcionar, nada mais ok? Vamos lá então. Música, maestro!

 

Code Geass OST – Continued Story

 

 

Naruto OST – Sadness & Sorrow

 

 

Code Geass OST – Boku wa, Tori ni Naru

 

 

Avançando no processo, é tempo de me virar para a questão dos Live-Actions americanos.Quem acompanha minimamente as notícias do mundo do Anime deve saber que há empresas ligadas à sétima arte, entre as quais a Warner Bros., que estão a tentar reunir condições para produzir Live-Actions baseados em séries de anime como “Death Note“, “Bleach” e o próprio “Akira“. Um projeto parecido com estes mas já concluído é “Dragon Ball: Evolution“. Foi um fracasso? Provavelmente, mas não é isso que interessa. O que se deve salientar aqui é o reconhecimento do valor destas obras que tiveram origem da Manga e do Anime. Se não tivessem qualidade nunca ninguém lhes iria pegar para fazer uma adaptação em formato real. Uma coisa tão simples de deduzir e que por vezes nos passa completamente ao lado.

Deixando por uns momentos as interrogações, olhemos para um dos traços característicos do Anime. A presença dos valores morais! Muita gente se queixa “Ah e tal, a televisão não ensina nada às pessoas, a esta juventude”. Vejam Anime e já não se vão queixar tanto disso. “O melhor do mundo são as crianças”. Conhecem esta frase? Sabem porque é verdade? Porque as crianças são seres puros e inocentes ao contrário dos adultos que arranjam conflitos por tudo e por nada, não são compreensíveis nem tolerantes uns com os outros. De que é que eles precisam? De trazer à superfície os valores eticamente corretos que aprenderam quando eram pequenos. Qual é a maneira mais fácil de fazer isso? Ver Anime!

Velho sermão, nova interrupção. Para quê? Para a apresentação de mais uma prova em defesa do réu. A esta segunda demonstração dou o nome de Imaginação e Criatividade. Todos nós gostamos por vezes de parar no tempo, esquecer o que se passa no nosso mundo real e dar asas à nossa imaginação. Às vezes fazemos isso de uma maneira controlada e ao nosso gosto, enquanto que noutras temos preguiça e deixamo-nos levar pela forma como um filme ou série aproveitaram estes conteúdos e os fizeram florescer. Ora como é fácil de se perceber, é muito mais prático dar asas à nossa imaginação e criatividade através de um filme animado do que de um filme real. As dependências e as restrições são bastante reduzidas. Os nipónicos têm perfeita consciência disso e então desde há muito tempo que fazem uso dessa sua vantagem. Os melhores exemplos a dar serão mesmo filmes como “Howl’s Moving Castle“, “Spirited Away“, “My Neighbor Totoro” ou “Paprika“. Vamos ver alguns vídeos destes filmes para ficarem com uma ideia melhor daquilo que vos digo.

 

Paprika – Trailer

 

 

Spirited Away – Trailer

 

 

Howl’s Moving Castle – Trailer

 

 

Já viram? Gostaram? Espero que sim! Esta grande abundância de imaginação e criatividade enche de qualidade as histórias das mais variadas séries e filmes de anime. Não que seja obrigatório a inclusão destes dois ingredientes! Há muitos animes que têm outros pontos fortes e que também não os faz perder terreno. Aliás, cada um de nós gosta de séries de diferentes tipos e o que não falta no anime é variedade.

Bem, o que quero mesmo salientar aqui é que as histórias são no geral muito boas, independentemente da categoria a que pertençam. Como já disse anteriormente, estas conseguem ser muito mais desenvolvidas, mais profundas e mais intensas que as séries reais. As próprias personagens são bem mais exploradas.

Não esquecer também a longevidade destas produções. São daquelas pessoas que preferem séries curtas que andam sempre na alta rotação? Ou gostam de desfrutar de um anime que parece mais eterno do que outra coisa e vos enche de emoção e de momentos inesquecíveis durante uma carrada de anos? Caríssimos, é só escolher! De certeza absoluta que o vosso desejo nestes termos é exequível. Dos 2 ou 3 episódios aos 500 ou 600, a verdade é que há de tudo.

Vocês já devem estar de rastos. Muito obrigado por terem lido tudo até aqui. Posso vos dizer que já falta pouco. Vou agora mesmo passar à última prova. Espero mesmo convencer os vários juízes que por cá me estão a julgar, a mim e ao Anime.

O meu último trunfo é então a apresentação de algumas cenas de anime que considero marcantes. Acredito cegamente que vão conseguir conquistar a plateia, mesmo que esta não esteja dentro do contexto. Carreguem lá no play e não partam para os vídeos à procura de algo para criticar, mas sim da mesma forma que se apresentariam se vos submetessem neste preciso momento a uma nova realidade. Façam-me lá esse favor que eu agradeço-vos agora, e quem sabe se vocês não me vão retribuir o gesto mais tarde. Nessa altura cá estarei com todo o gosto e sem estar a ser julgado.

 

Roy Mustang & Riza Hawkeye vs Envy – Fullmetal Alchemist Brotherhood

 

 

Walk to Arlong Park – One Piece

 

 

 

O Sacrifício de Roronoa Zoro – One Piece

 

 

Em jeito de conclusão, e antes de lerem a sentença, pergunto-me: o Anime é perfeito? Claro que não! É como tudo na vida. No entanto, acham que depois de tudo o que viram e leram aqui, que é justo o tão pouco reconhecimento que este fenómeno tem em Portugal e arredores? Pensem nisso!

São as minhas últimas palavras meritíssimo! Já repararam que as vossas amigas e amigos mais chegados vêem Anime? Não são os gostos delas e deles maioritariamente os mesmos que os vossos com o acréscimo do Anime? Então questionem-se o porquê de tal acontecer, perguntem-lhes o que tem de atrativo, vejam juntos!!! Não fazem isso com tantas outras coisas na vossa vida? É mais um passo como tantos outros só que com o seu toque especial e particular. Eu já recebi este toque e esta sensação única. Tens a certeza que não queres ser o próximo?

Chegou a hora da revolta, da divulgação, da exaltação do Anime! Conto contigo!

 

4 comentários


Loading...

Também deverás gostar de

4 comentários

Gonzalo 22 Setembro, 2017 - 23:25

Porque que não criam uma comunidade no amino, lá há muita gente que gosta de anime e é mais fácil a divulgação

Responder
Renato Sousa 23 Setembro, 2017 - 15:42

Obrigado pela recomendação Gonzalo, vamos analisar 🙂

Responder
Artur Cruz 23 Setembro, 2017 - 4:27

To com você em tudo que escreveu !

Responder
Renato Sousa 23 Setembro, 2017 - 15:43

Obrigado Artur Cruz 🙂

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.