Blood Lad – Análise

Terminada a temporada de animes deste verão, o ptAnime começa agora a trabalhar nas análises às obras que nessa época se destacaram e que já terminaram. “Blood Lad” foi a produção escolhida para iniciar este ciclo de trabalhos. Pelo que apuramos, através de uma curta votação, esta foi uma das séries que mais agradou aos adeptos deste tipo de entretenimento. Vamos perceber porquê.

 

Blood Lad – A História

Staz Charlie Blood é o líder de uma das muitas regiões pelas quais está dividido o mundo dos vampiros. No entanto, este pouco se preocupa com a expansão do seu território ou com algo típico dos vampiros, como por exemplo sugar o sangue aos humanos. Na verdade, o seu maior interesse é a cultura japonesa.

Acontece que, certo dia, a humana Fuyumi Yanagi vai parar à dimensão vampírica sem saber muito bem como. A jovem acaba por surgir no radar dos fiéis soldados de Staz que a levam até ao seu líder. A sós com a rapariga, e já depois de conter o espanto por aquela presença inesperada, Staz imediatamente começa a questioná-la sobre tudo o que há no mundo dos humanos, denotando um interesse especial por anime, manga, videojogos nipónicos, e coisas do género.

Enquanto decorre esta reunião a dois, os subordinados de Staz recebem no exterior alguns invasores que se deslocaram até àquele lugar para conquistarem o território. Com Staz obrigado a ir ao encontro deles para os escorraçar, Fuyumi fica a mercê de um dos monstros que por ali vagueava. A criatura acaba por matar e transformar a rapariga num fantasma, ainda que esta continue com uma aparência 100% física.

Entretanto, resolvido o problema territorial, ao tomar conhecimento do que aconteceu com Yanagi, Staz assume o papel de herói e promete ajudar Fuyumi a recuperar o seu corpo. Uma atitude que vai despoletar muitas aventuras fantásticas, não só pelo mundo dos vampiros como pelo dos humanos, onde não só esta dupla marcará presença como também outras personagens super interessantes.

 

Charlie Staz & Bell Hydra

 

Blood Lad – Ambiente e Enredo

Logo na parte inicial da história percebe-se que várias são as dimensões criadas pelo autor, Yuuki Kodama. De forma natural, o mundo dos vampiros e o dos humanos recebem o maior destaque. No entanto, se poderíamos esperar uma grande discrepância entre as duas, bem que nos enganamos. Através da personagem principal, Staz, a interligação é feita através da paixão enorme que este vampiro tem pela cultura japonesa, desde os videojogos às figuras de heróis, passando pelo anime e manga já referidos. Mais tarde, também Fuyumi ajuda a fortalecer este “laço”, não apenas por ser humana, mas por “obrigar” Staz a viajar até à dimensão humana.

Recordando a breve introdução à história, espera-se desde logo que Blood Lad seja uma série repleta de ação e de momentos dramáticos. Sem dúvida alguma que o primeiro aspeto está presente ao longo de toda a obra. Já o segundo perde um pouco a sua relevância por intermédio dos momentos cómicos que tantas vezes surgem de forma inesperada nas várias cenas. Uma troca que tem o seu devido valor, já que, embora repentinas, as falas divertidas conseguem realmente libertar o espetador e aumentar a sua boa disposição.

Um outro ponto importante de salientar é a referência a heróis de outras séries, à qual Dragon Ball não podia escapar. Para quem for fã das séries mencionadas, Blood Lad vai tornar-se um anime ainda mais interessante. De facto, durante uma luta intensa, esta inspiração noutras personagens acaba por valorizar o referido combate, e de que maneira! Para além disso, a criação de algumas delas com base noutras criadas no passado também é evidente, como é o caso de Franken Stein.

Em relação à banda sonora, temos aqui mais um daqueles casos em que a dita cuja não deixa a desejar, mas também não deslumbra. O acompanhamento feito a tudo o que se vai passando é o adequado. Contudo, as melodias não conseguem despertar a nossa atenção para a sua presença durante as cenas.

 

Braz D. Blood

 

Blood Lad – As Personagens

O elenco não é muito vasto. Ou melhor, para 10 episódios de trama se calhar até é. Todavia, o importante a realçar aqui não é o número de personagens, mas a sua relevância e contributo para a história. Quase todas elas se podem afirmar como verdadeiras protagonistas, o que “joga” em favor de Blood Lad. Não podendo estar aqui a destacar toda a gente, vou-me ficar por Staz Charlie, Bell Hydra, Wolf e Fuyumi Yanagi.

Staz Charlie é o maior dos protagonistas de Blood Lad. Poderoso, ou não fosse ele o líder de uma das regiões do mundo dos vampiros, Charlie aparenta ser um rapaz pacato e sossegado, o que por vezes leva os seus adversários a desvalorizá-lo e, consequentemente, a sofrerem as consequências desse mau juízo. Esta é a personagem de marca no que toca à paixão dos vampiros pela cultura japonesa. Um dos motivos que o vai incentivar ainda mais a ajudar Fuyumi, pois tal significa uma viagem à dimensão humana. O que acontece normalmente nas histórias que envolvem humanos e vampiros é estes últimos serem considerados os vilões do enredo. Staz tem consciência disso e quebrar esse estereótipo é algo que lhe dá muito gozo, como o próprio afirma.

Fuyumi Yanagi é a humana que, sem saber como, veio parar ao mundo dos vampiros. Agora, Fuyumi procura recuperar o seu corpo que entretanto perdeu. Yanagi demonstra, desde cedo, ser alguém com um bom coração. Uma afirmação justificada pelas atitudes e conversas que tem ao longo da história, a par de toda a inocência demonstrada pela personagem.

Porque à presença de heróis está inerente a aparição dos seus rivais, Wolf surge em Blood Lad para provar a Staz que é mais forte do que ele. Esta rivalidade vai conduzir a série ao seu epicentro no que diz respeito a batalhas entre personagens. Ainda que fora disto os dois mantenham uma amizade minimamente sólida e estejam prontos a cooperar sempre que as circunstâncias assim o exigirem.

Bell Hydra surge em destaque nesta secção devido ao mistério que a envolve desde o primeiro momento em que aparece. Supostamente aliada de Staz, vampiro pelo qual aparenta estar apaixonada, a verdade é que nunca é perceptível ao espetador os verdadeiros interesses desta personagem. A sua capacidade de se teleportar para qualquer lado permite a Bell Hydra descobrir coisas que poucos sabem e manipular essa informação em função dos seus reais objetivos. É caso para dizer que o fator surpresa da série assenta, a maioria das vezes, nas aparições de Bell.

 

Wolf

 

Blood Lad – Juízo Final

Não quero de forma alguma generalizar aquela que é a minha opinião sobre esta produção. Porém, por vários comentários que li noutros espaços sobre Blood Lad e pela votação que o ptAnime realizou na sua página do Facebook, a verdade é que Blood Lad tem neste momento estatuto mais do que suficiente para ser considerado o melhor anime do verão 2013. Uma temporada que acabou por ser bastante fraca e onde esta produção, detentora de algumas caraterísticas com valor acima da média, acaba por se sobressair.

Infelizmente, e talvez este seja o único ponto negativo de Blood Lad, a história ficou a meio e os fãs desesperam agora por uma sequela que teima em não se confirmar. Até porque a série adaptou quase todos os capítulos existentes da obra original (manga) de Yuuki Kodama. Veremos como esta situação vai ser colmatada. Seria muito mau este projeto terminar assim.

Resumindo e concluindo, se apreciam animes que contem com a presença de heróis, com algum (não muito!) suspense, com uma grande vertente de comicidade, e vampiros não são problema para vocês, então Blood Lad merece indubitavelmente a vossa atenção, como devem ter percebido pela leitura que fizeram ao longo deste artigo. Embora não seja um must see para qualquer adepto, a qualidade da produção é inegável.

 

Blood Lad – Trailer

 

 

 

Artigos Relacionados

Overlord – Anime recebe 4.ª Temporada e Novo Filme

Kaguya-sama: Love is War – OVA recebe Vídeo Promocional

Restaurant to Another World – Segunda Temporada é uma Possibilidade