Fazes Falta | Mob Psycho 100 II – Opinião Episódio 6

Depois da montanha russa de emoções dos últimos dois episódios, previa que este sexto adoptasse um ritmo mais tranquilo para podermos respirar. Fez isso, mas não largou o foco emocional a que já nos habituou, iluminando com outra luz a relação entre Mob e Reigen.

 


>>>ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS!<<<


 

 

Mob Psycho 100 II – Opinião Episódio 6

 

O mestre ONE e/os guionistas da adaptação anime raramente deixam no ar grandes “verdades não-ditas”, optando por apresentar as personagens a lidar com isso no seu subconsciente, ou em conversa, ou ver essa verdade apontada por outra personagem.

Posto isto, não há muito para descortinar relativamente aos conteúdos do episódio e por isso quero apenas falar sobre vários aspectos que gostei, sem conjecturar muito.

 

Reigen – Concepção, Introspecção, Reinvenção

Rapidamente deu para entender que a personagem central do episódio seria ReigenE, sinceramente, já estava na altura de saber algo mais sobre o mestre. O nosso ponto de vista sobre Reigen é o mesmo que Mob tem (ou tinha), no sentido em que não tínhamos real acesso aos seus pensamentos, a menos que estes estivessem associados a acções ou atitudes do nosso protagonista.

Começar com o Reigen a abandonar o seu lugar no mercado de trabalho onde as “ovelhas” operam, e dar os primeiros passos para a sua emancipação das expectativas sobre si depositadas (evidência deixada pelo e-mail da mãe), foi uma boa ideia e serviu logo como porta de entrada para a sua psique.

 

 

Intersectando com o arc de Mob neste episódio (do qual falarei mais abaixo), achei interessante que para poderem inverter o status quo, tenham colocado Reigen e Shigeo numa situação em quase tudo semelhante à do primeiro episódio da primeira temporada. A resolução, contudo, é bem diferente e define a narrativa deste episódio, com implicação para os seguintes.

A evolução de Mob tem sido sentida e documentada, tanto por mim, como pelas personagens e sobretudo por Reigen. Mesmo notando as mudanças no seu jovem protegé, o seu egocentrismo acabou por vir ao de cima na pior altura, resultando na separação que vimos.

 

 

O que surpreendeu foi a realização de como Reigen claramente precisava tanto de Mob, como Mob precisava dele ao início. Mas, ao contrário de Shigeo que desde day one se tentou integrar e melhorar, Reigen manteve ou seu percurso, sempre com ênfase no seu ego.

Foi o “crescimento” de Mob que o fez confrontar-se, pela primeira vez, com a sua realidade e foi bem elucidativo e triste ver espelhado no mestre a sua real solidão e pânico de uma possível falta de identidade.

 

 

Mas o Reigen não deixa de surpreender e, “invocando” o que nos foi mostrado no início do episódio, ver a sua capacidade para se reinventar e empenhar-se a 110% num novo objectivo é extraordinário e eu gostava de ter a mesma capacidade.

Claro que isto também é uma forma de adiar um problema enraizado, que sem dúvida será trazido novamente ao de cima, mas não deixa de ser notável a sua resiliência. Embora ele tente empurrar com a barriga na vã esperança de que Mob volte a cair e a precisar dele… Disso não gosto Reigen-sensei!

 

Mob – O Nosso “Minino” está tão Crescido

Depois de ver Mob cimentar o seu percurso emocional, após intensas batalhas ideológicas (e não só), foi muito bom ver o nosso protagonista a dar mais um passo em frente no seu objetivo de encontrar um lugar no mundo ao lado dos que o rodeiam.

 

 

Adorei que tivessem começado o segmento de Mob com ele a superar o seu recorde pessoal de flexões, não só porque é bom vê-lo no grind de melhoramento pessoal, como para poder ser retratado, sem margem para dúvida, o reconhecimento por parte dos demais da sua notável melhoria. Sim, fala-se de uma melhoria física, mas se virmos como tudo começou, aquele recorde representa bem mais que um “tricep definido”.

Apesar da dor no coração, outro aspecto que adorei foi a forma como apresentaram o quão inconveniente Reigen pode ser e o quanto a sua falta de percepção para lá do seu umbigo, ou noções pré estabelecidas sobre Mob, afectam o nosso protagonista e a sua relação com o mundo.

 

 

Enquanto que por um lado Reigen acolheu Mob quando ele mal sabia para onde se virar, encaminhando-o, dando-lhe um propósito e assinaláveis valores (como pudemos ver na primeira temporada), por outro o seu egocentrismo sempre falou alto e começámos a ver que a sua não mudança estava a embater num Mob em crescimento, algo que ele falhou em perceber, culminando no “divórcio” a que assistimos.

 

 

Mob está no bom caminho! Ele vai sem dúvida voltar para Reigen, mas com uma dinâmica de relação diferente, uma que espero ser de maior igualdade e de apoio emocional mútuo, ou tão perto disso quanto Reigen conseguir.

 

Fanboy Zone:

 

  • Reigen – Exotic Salt Bae

 

  • Meduxo Mob, meduxo… Mas tinha que ser dito e feito. Muito bem Shigeo!

 

  • Tutorial Photoshop Parte 2:

 

  • Crayon stalker…

 

  • Rising & Falling.

 

  • Não te preocupes Mob-kun, eu também não tenho ritmo.

 

  • Gaming like a Boss!

 

 

Notas Finais:

Foi um episódio onde o positivismo acabou por imperar, apesar da separação (damn it) a que assistimos.

Sim, Reigen está a adiar um problema bem enraizado, mas a sua “teimosia” é impressionante e esta queda acabará por ser boa, quando contrastada com o seu reerguer que sem dúvida será amparado por Mob.

Talvez seja já no episódio #7, dada a forma como o desta semana terminou. Em que rede foste tu cair, as tuas capacidades de snifar “bullshit” estão enferrujadas…

 

Um joelhada que acabou por correr mal? Esperemos que não!

 

Quanto ao nosso Shigeo, está muito bem e recomenda-se. Este confronto com o seu mestre era inevitável, mas em última instância fará bem a ambos.

Quero voltar a vê-los juntos o mais rapidamente possível, embora racionalmente isto seja o melhor para o enredo.

 

O mestre ONE esteve “mais presente que o habitual”.

 

Depois da “tempestade” do episódio #5, a “brisa” veio e resultou num episódio #6 com bons momentos emocionais, mas, na sua generalidade, mais tranquilo que o que tivemos em capítulos recentes.

Venha agora o episódio #7!

 


E tu, que achaste destes episódios? Os teus olhos também derreteram com o episódio #6?

Deixa nos comentários a tua opinião!

 


Mob Psycho 100 II – Opinião Semanal


 

Artigos Relacionados

Pokémon: Detective Pikachu em exibição na TVCine

KPOP – Grupos que terminam os seus contratos em 2021

Filme de Kamen Rider Zero-One recebe Novo Trailer