Mairimashita! Iruma-kun vai deixar saudades | Análise

Fui apanhada desprevenida com o final de Mairimashita! Iruma-kun (mais conhecido como Welcome to Demon School! Iruma-kun). Eu sabia que se tratava de um anime curto, que não iria adaptar na integra até aos acontecimentos atuais do manga, mas ainda assim, não contava que terminasse já.

 

Callego, resiste!

 

“Mas Raquel, já tinham anunciado o número de episódios, era só fazer contas”,  há verdades que escolhemos rejeitar… claramente que rejeitei esta xD

 

Isto para dizer que Mairimashita! Iruma-kun vai deixar saudades.

Sou fã de animes easy going, light hearted, que promovam o relaxamento e as good vibes. Normalmente vejo anime após um longo dia de trabalho e, honestamente, é o género que melhor se encaixa na minha “lavagem emocional” de final do dia. Infelizmente, poucas são as séries que cumprem os meus requisitos. Normalmente sai uma por temporada, e na Temporada de Outono de 2019 foi a vez de Mairimashita! Iruma-kun.

 

Isso mesmo Amelie, Iruma é incrível!

 

Mairimashita! Iruma-kun um Isekai docinho

Na gíria humana, Iruma é caracterizado como um “doce de rapaz”. Ajuda sempre quem lhe pede, não consegue dizer que não, é genuinamente boa pessoa e com um coração gigante. Tem sempre um sorriso nos lábios não importa as dificuldades e consegue ver sempre o lado positivo de algo… mesmo quando é vendido pelos pais a um demónio.

A nossa história começa com Iruma no submundo, raptado pelo poderoso Sullivan. O aterrador demónio traz-lo para o submundo, um universo obscuro habitado por demónios, onde os humanos são encarados como mero alimento. O objetivo é simples: tornar Iruma seu neto e assim não ficar para trás no seu grupo de amigos na competição de “qual o neto mais fofo”.

 

Aquela foto de família <3 Nem parece que a alma do Iruma foi comprada xD

 

Sim, leram bem, a premissa é esta. Um pronúncio impecável do que nos espera num carrossel de cores, animação, no sense at all, e onde nos ensinam pequenas lições de superação, aceitação, amizade e compreensão de perspetivas de “malvadez”.

O anime é composto por “mini arcs“, pequenas histórias que compõe o dia a dia do Iruma e dos seus amigos. Compreendemos como funciona a escola Babyls, as aulas, os professores e um pouco do funcionamento do mundo: a divisão da sociedade por rankings, onde os demónios são catalogados com base nos poderes com que estes nascem e pelos os seus feitos(positivos) desde a escola.

 

Aquele trio – que nem a barreira os separe!

 

Parece mais obscuro, não é? Posso dizer que este universo possui algumas linhas narrativas mais complexas, mas nada que nos faça perder o folgo – ok, talvez um determinado arc o faça. Na sua maioria, a história é leve, divertida, ideal para nos animar! Caso para dizer que Mairimashita! Iruma-kun vai deixar saudades…

 

 

Esta parte poderia ser melhor… mas Babibabiru para todos!

A animação é… mediana a roçar o competente. Há momentos porreiros em que não se nota muito a diferença entre esta série e as demais com um maior plafond, no entanto, para quem está habituado a animações estilo Bones, KyoAni e mesmo Madhouse cuja a animação é tendencialmente fluida e orgânica, vai sentir a diferença. Felizmente, o voice acting é tão mas tão bom que – pelo menos a mim – consegue-se ultrapassar totalmente a falta de dinamismo e imagens estagnadas com narração.

 

Asmodeus, és lindo!

 

Não conheço os contornos da adaptação desta série mas nota-se que fizeram o melhor possível. Conseguimos ver um anime coeso, com picos de animação nos momentos certos, uma coloração refrescante, e um trabalho de guião impecável! Sem vos querer spoilar, têm o cuidado de colocar nas músicas (sim, o anime é muito musical!) referências a personagens que vão aparecer no futuro. Em suma, não é por um ou outro momento menos bom na animação que esta obra é “menos boa”.

 

Temos o Asmodeus, lógico que o anime é incrível!

 

Para terminar deixo-vos o opening que resume na perfeição o feeling de babi babi babi babi babi babi babi babiru!

 

Juízo Final de Welcome to Demon School! Iruma-kun

Como já perceberam Mairimashita! Iruma-kun trata-se de um anime bizarro e é exatamente por isso que o adoro. Não consigo prever os próximos episódios, apesar de saber que o final será bom. Fico surpreendida com as maluquices da Clara, e consigo vizualizar na perfeição quais serão as reações do Asmodeus ou da Amelie. Já sabemos o que faz o Sullivan ficar deliciado e o que faz o Opera ficar com as orelhas em baixo. As personagens têm essência, carisma, são orgânicas e verdadeiras dentro daquele mundo que se torna tão nosso naqueles 24 minutos.

 

Vou ter saudades…

 

Todavia, não vou dizer que seja um anime para todos. É um anime peculiar, não há uma linha narrativa única ou uma “superação de obstáculos” modo shounen. Há partes, inclusive, que roçam o género musical. É uma série de comédia, uma paródia de fantasia cujo o único objetivo é deixar-nos bem dispostos com toda esta “bizarrice” tão adorável do mundo dos demónios.

 

E para me despedir: uma Clara a ser Clara!

 


Já vos disse que terá segunda temporada? Saibam mais aqui:

Mairimashita Iruma-kun – Anime recebe Segunda Temporada

 

Artigos Relacionados

Blue Period Episódios 10 e 11 – Opinião

Gokushufudou Anime – Foi ou não foi uma Desilusão?

Kami Kuzu Idol confirma Adaptação Anime