Segundo Mamoru Oshii, Hideaki Anno anda a Produzir mais do que a Realizar

Oshii, afamado realizador de Ghost in the Shell, diz que faz filmes para “entrar em conflito com a sociedade”, tal como Hayao Miyazaki.


 

Mamoru Oshii contou o que sente em relação ao realizador de Evangelion, Hideaki Anno, numa entrevista publicada no dia 20 de Abril na página da empresa japonesa de entretenimento Pia. Quando questionado se já tinha visto Evangelion: 3.0+1.0: Thrice Upon A Time, respondeu que ainda não o fizera, o que deu azo a vários comentários sobre o estilo de realização de Anno e os seus trabalhos mais recentes; Oshii notou que os dois têm visões muito diferentes do que significa “realizar”.

 

Segundo Mamoru Oshii, Hideaki Anno anda a Produzir mais do que a Realizar

Mamoru Oshii

 

De acordo com Oshii, Anno é “mais produtor do que realizador”: ao contrário dele, Oshii não mostra interesse algum no lado mais comercial do anime e apenas se quer concentrar na obra que está a criar. Aliás, Anno sai-se muito bem nesse aspeto, acrescentou.

Por outro lado e devido a esta diferença de perspetivas, Oshii sublinhou que à obra do colega de profissão “falta uma temática”. O realizador de Ghost in a Shell e Patlabor elogiou as características visuais próprias do estilo de Hideaki Anno, mas disse que sob esse estilo não encontra uma temática devidamente explorada.

Expressão e temática são coisas diferentes”, afirmou Oshii na entrevista. “Uma apresentação vanguardista ou o ato de dar à luz um novo estilo de apresentação não é o equivalente de uma temática”. Acrescentou ainda que, talvez por ele e Hayao Miyazaki pertencerem a uma geração mais antiga de cineastas, ambos pensam sempre naquilo que querem transmitir quando fazem os seus seus filmes. Oshii disse que cria filmes para “entrar em conflito com a sociedade”, algo que acredita que Miyazaki também faz, ainda que este último afirme que compõe obras para as crianças apreciarem.

Mamoru Oshii comentou que Anno apresenta as mesmas limitações que Mamoru Hosoda e Makoto Shinkai, cujos trabalhos também “carecem de uma temática central”. “Por outras palavras, não consigo sentir o que os motiva a criar filmes”, disse.
Ao mesmo tempo, Oshii não considera que os seus comentários sobre Anno sejam necessariamente negativos; para ele, a maior parte dos trabalhos de Anno são “como uma I-Novel (romance de carácter confessional sobre sentimentos pessoais)”, pelo que o criador permanece genuíno nas suas diferentes expressões. Segundo Oshii, a questão está em aceitar ou não essa visão do ato de realizar.

Perto do final da entrevista, Oshii recordou uma conversa que teve com o criador de Evangelion na altura em que estava a desenvolver o filme The Sky Crawlers, de 2008, na qual falaram sobre o interesse que os aspetos comerciais começavam a despertar em Anno. “Acho que o Anno ambiciona uma carreira em contínua ascensão”, concluiu.

 

Fonte: Anime News Network

 

E por falar em Oshii-sensei, já viste o novo anime dele?

Vlad Love – Primeiras Impressões

 

Artigos Relacionados

To Your Eternity Episódio 16 – Opinião

SHINee no topo das tabelas da Oricon com “SUPERSTAR”

K-Pop – O Melhor do Mês de Julho de 2021