Sweet Home – Monstros são o novo Apocalipse. Vale a pena ver?

Os webtoons ou manhwas estão a ser cada vez mais reconhecidos e contámos já com várias adaptações que, sendo mais ou menos fiéis ao enredo original, trazem à vida as histórias e personagens mais aclamadas. A mais recente adaptação é Sweet Home, série original da Netflix, baseada no webtoon do mesmo nome de 2017 escrita por Carnby Kim e ilustrada por Youngchan Hwang. A temporada de 10 episódios foi lançada integralmente na Netflix no dia 18 de dezembro.

Uma história que junta terror, thrill, suspense e mistério a um grande desenvolvimento de personagens e a uma lição de vida bastante profunda.

 

(Este artigo contém spoilers relativos não só à serie, mas também ao manhwa).

 

Sweet Home – Poster

 

Sweet Home | A História


Sweet Home conta a história de Cha Hyunsoo (Song Kang), um estudante de 19 anos com grandes cicatrizes emocionais, que depois da morte da sua família num trágico acidente se vê sozinho no mundo. Assim que se muda para o complexo de apartamentos Green Home, o seu objetivo torna-se claro: a única solução é morrer. No entanto, pouco depois de marcar no calendário o dia do seu suicídio, os residentes do complexo começam a ter sintomas suspeitos, que incluem sangramento nasal e alucinações, transformando-se rapidamente em monstros com incríveis poderes e rápida regeneração.

Mas este não é um fenómeno exclusivo à Green Home: estas mutações estão a ocorrer por todo o mundo. Depois da morte do presidente da Coreia, o exército assume o controlo, mas os residentes rapidamente percebem que a sua sobrevivência depende deles mesmos.

A Hyunsoo juntam-se bastantes sobreviventes, que incluem o misterioso Pyeon Sangwook (Lee Jinwook), a baixista Jisoo (Park Gyuhyoung), a bombeira atlética Yikyung (Lee Siyoung), o estudante de medicina Eunhyuk (Lee Dohyun) e a sua irmã de língua afiada Eunsoo (Go Minsi), o religioso Jung Jaeheon (Kim Namhee) e o engenheiro em cadeira de rodas Han Dusik (Kim Sangho), entre outros.

 

 

Mas Hyunsoo é diferente: desde cedo mostra sintomas, mas a transformação não ocorre. Com receio que perca o controlo e os mate a todos, os residentes, liderados por Eunhyuk, oferecem um ultimato a Hyunsoo: ele pode ficar com eles, mas será a linha de ataque, fazendo qualquer missão de reconhecimento ou salvamento. No entanto, mais e mais residentes ficam do lado de Hyunsoo, depois de reconhecerem que no fundo, ele é humano, um jovem adolescente, e se encontra a sofrer tanto quanto eles.

O maior desafio torna-se sobreviver dentro do edifício: embora existam monstros no complexo, sair também não é uma opção, visto que mais monstros os esperam no exterior. Todos os alimentos, medicamentos e recursos terão de ser assegurados por eles, enquanto Eunhyuk, um génio com nervos de aço, planeia a fuga com a ajuda de Dusik.

 

 

Diferenças entre o Webtoon e a Série


Li os 140 capítulos do webtoon antes do lançamento da série e embora o enredo geral esteja lá, são também várias as diferenças que encontramos na adaptação.

Uma das maiores diferenças encontra-se na personagem Yikyung, bombeira, que não existe no manhwa. Yikyung acaba por desempenhar um papel muito importante na série; considero-a uma mistura entre os personagens Eunhyuk e Sangwook.

Outra grande diferença reside na personagem do Sangwook. Se no manhwa era uma personagem que mostrou um grande apoio em missões de salvamento, ao lado de Hyunsoo, na adaptação a sua história é completamente diferente. Independentemente do que estava a acontecer no complexo, continuou a levar a cabo a sua missão pessoal, apanhar um pedófilo que escapou à justiça e castigá-lo por todo o mal que fez. 

 

 

E por fim, o envolvimento do exército e a maior importância dada ao “mundo exterior”. No manhwa, o único destaque dado ao exterior do edifício centra-se na missão de recolher alimentos e medicamentos, infelizmente falhada, e à fuga que Eunhyuk planeia, visto que ficar na Green Home é inviável, com alimentos a escassear e falta de água e eletricidade. Na série, no entanto, a personagem de Yikyung consegue abandonar o edifício com sucesso e regressar, com o objetivo de denunciar Hyunsoo, com os seus poderes a aumentar de dia para dia. Ficámos com a ideia de que o exército tem um grande envolvimento em tudo o que se passa, mas será ele bom ou mau?

 

O ator Song Kang, da série “Love Alarm”, desempenhou o papel de Cha Hyunsoo

 

Possível Spin Off?


Tal como outras séries, incluindo Alice in Borderland, o final de Sweet Home deixa-nos com vontade de mais. O final deixou demasiadas loose ends, terminando com um grande cliffhanger do qual ainda não recuperei. A personagem de Euimyeong (Kim Seungcheol), que possui os mesmos poderes de Hyunsoo, mostrou-se bastante diferente do webtoon, e precisamos mesmo de saber o que se vai passar a seguir! Por momentos pensei que Sangwook tinha sobrevivido e quando me apercebi do que realmente se passava… preciso de um ajuste de contas com o senhor Euimyeong!

Ainda não existe data oficial para uma possível segunda temporada, mas estou mais do que preparada.

 

Review do Manhwa e Adaptação de Sweet Home


Há muito tempo que não me sentia tão entusiasmada por uma série. Li o manhwa em cerca de dois dias e apaixonei-me pela história e pelos personagens. Mais do que uma história de terror e suspense, é uma história real, que mostra o quão frágil o ser humano pode ser e, ao mesmo tempo, o quão forte se pode tornar para sobreviver.

Se repararmos, todos os residentes da Green Home têm cicatrizes emocionais, com arrependimento, infelicidade, isolamento e depressão muito presentes nas suas vidas. Mas ao longo da série existe um grande desenvolvimento do carácter das personagens e vemos aos poucos uma evolução de sentimentos de amizade, amor e espírito de equipa, lutando todos pela sobrevivência.

A adaptação intensificou ainda mais esses sentimentos, visto que se torna ainda mais fácil sentirmos uma conexão com um ser humano.

 

 

Se em alguns dos episódios sentimos que não há um grande desenvolvimento em termos de enredo (senti mais isso talvez entre os episódios 5 e 6), ao mesmo tempo sinto que esse abrandamento foi necessário para o que se seguiu, entre os episódios 7 e 10. Porque no clímax da história, tudo o que aconteceu foi muito mais emocionante, por termos uma ligação tão forte com todos os personagens. Se no manhwa as mortes eram inesperadas, na série, todas as alterações feitas faziam com que o próximo acontecimento tivesse ainda mais impacto. No meu caso, a morte do Jaeheon, embora esperada, foi mil vezes mais dolorosa do que no manhwa. E se gostava do Eunhyuk, que no manhwa desempenhava também o papel de Crewcrew, posso dizer que na série me surpreendeu pela negativa. As mudanças tornaram-no um ser mais frio e calculista, não demonstrando os seus verdadeiros sentimentos durante a maior parte da série.

 

Lee Dohyun desempenhou o papel de Eunhyuk

 

E se sentia antes uma grande conexão com o Hyunsoo, apaixonei-me completamente por ele na série e senti também muito mais a sua dor. Se no manhwa o víamos em várias missões, tentando matar monstros e recolhendo recursos, ao mesmo tempo não o víamos regressar e ser imediatamente enjaulado, nem a arriscar a sua vida para ser menino de recados. Embora muito jovem e com tanta bagagem emocional, é com certeza a personagem mais forte da série. Quem diria que o menino que não tinha mais vontade de viver, estaria a lutar pela vida no dia em que tinha escolhido morrer.

Esta série vai muito além de gráficos espetaculares e de um elenco muito bom: ensina-nos que a nossa alma, a vontade humana, é muito mais forte do que pensamos. Capaz de derrotar até os monstros mais assustadores.

Mas também temos o inverso da moeda, já que as adversidades trazem ao de cima a nossa verdadeira natureza. Existem monstros na série que mostram mais sentido de humanidade que os próprios humanos, que muitas vezes se aproveitam para intimidar, ferir e matar apenas por diversão, optando pelo caminho mais fácil e menos correto para afirmar a sua superioridade. A “evolução humana” retratada na história mostra um ser humano sem emoções, uma vez que foram elas a causa da sua extinção.

 

“Até a mais profunda escuridão

desaparece com a mais ínfima das luzes”

 

 

Dou a esta série um sólido 8.5. Sou muito crítica em relação a adaptações, mas o facto de não conseguir decidir se gostei mais do manhwa ou da série dá-me confiança para dar esta classificação.

 


Artigos Relacionados:

Top Melhores Manhua Parte 1 – Raquel Cupertino

5 Mangas para Ler no Halloween – Recomendações do André

Cinema de Terror Asiático – Especial Halloween


 

Fonte: Netflix, MDL

 

 

Artigos Relacionados

Orient – Anime anuncia Estreia para 2022

Jiyoon temporariamente Fora das Promoções das WEEEKLY

Hoshi dos SEVENTEEN abre conta pessoal no Instagram