Welcome to Demon School! Iruma-kun Temporada 2 – Análise

Ora aqui está uma análise que me custou um pouco a fazer. Não por desgostar da adaptação anime, mas porque se trata de um manga que acompanho semanalmente, logo acaba por tornar a análise apenas do anime difícil.

Para dificultar ainda mais esta reflexão objetiva apenas a esta temporada vem a natureza da obra: Welcome to Demon School! Iruma-kun é um shounen long-running!

Mas o que é que isso implica? Porque estou a reforçar esse ponto quando atualmente temos obras shounen ainda a sair extremamente populares como Demon Slayer e Jujutsu Kaisen?

 

Welcome to Demon School Iruma-kun Temporada 2 – Análise

 

Não sei se se recordam da minha análise à primeira temporada de Welcome to Demon School! Iruma-kun – caso queiram ler ou reler deixo AQUI o link – mas é quase que surreal a diferença entre temporadas.

Se a primeira não passou de uma série isekai de vida escolar easy going, light hearted, e que promovia o relaxamento e as good vibes; nesta segunda temporada acompanhamos a progressão de Iruma na busca da sua “ambição”, aquilo que o move e inspira. Após o arc do Walter Park, a sua ambição deixa de ser apenas uma corrida ao ranking mais elevado mas o garantir a segurança de quem mais ama. Iruma percebe que precisa de ficar mais forte para o conseguir.

 

 

Em suma, se na primeira temporada temos uma espécie de gag manga de fantasia, com episódios isolados e com arcs mais pequenos e com pouca profundidade – excepto um deles vah – nesta temporada temos dois grandes arcs com maior peso narrativo, mais ação e mais desenvolvimento das personagens. Conseguimos ver algo como a constituição de um protagonista e os seus aliados na luta contra algo que ainda não temos bem a percepção do que é, mas que claramente ganha uma nova extensão no final da segunda temporada.

 

O que suspeito que aconteceu…

Como referi num artigo sobre o mesmo, acredito que em Iruma-kun tenha acontecido algo semelhante ao que aconteceu com Reborn!. Ou seja, o manga começou a ser publicado como um gag manga e devido ao sucesso o autor foi incentivado a mudar o rumo da história para um manga mais battle-shounen.

Quando vi a primeira temporada estava longe de imaginar que algo de mais sério fosse desenvolvido. Não esperava  ansiedade para saber o que ia acontecer, e muito menos vilões interessantes que tornassem o universo ainda mais coeso. Mas foi aí que Welcome to the Demon World! Iruma-kun! surpreendeu. Não só começou a criar um ambiente coeso de demónios sendo demónios (com ambições, desejos e percepções pouco humanas das ações), como se encontra a desenvolver um conjunto de vilões com ideologias interessantes.

 

 

Contudo, dada a natureza easy going e de comédia, o pacing do anime é lento e repleto de pequenos capítulos/episódios sem sumo relevante. Para quem está habituado a obras como Naruto, Bleach, Katekyo Hitman Reborn!, ritmo narrativo lento é normal e saboroso. Mas não é para toda a gente… sobretudo numa era onde o pacing rápido, o frenesim de batalhas e a injeção de adrenalina ditão a qualidade – e popularidade – de uma obra.

 

Mairimashita! Iruma-kun 2nd Season – Adaptação dos ARCS

Mas foquemo-nos na adaptação anime. Para quem acompanha o manga, esta temporada adapta 5 arcs:

  • Student Council Training Arc,
  • Royal One Acquisition Arc,
  • First Term Final Exams Arc,
  • Walter Park Arc,
  • End of Final Days Arc.

Apesar de todos eles estarem ligados, considero dois dos arcs cruciais para a transição mais “shounen-like” da franquia Mairimashita! Iruma-kun. E é desses que irei falar mais afundo.

 

 

Royal One Acquisition Arc

Arikured decide induzir o Evil Cycle – uma espécie de puberdade dos demónios – em Iruma. Como resultado temos um Iruma diferente – apesar de com a mesma base doce e incapaz de não ajudar o outro. A aparência atrativa do protagonista foi inteligentemente usada como pós-créditos da primeira temporada, com um sexy, vulgo, um Iruma mais agressivo e mal humorado a acordar. Um “clickbait” glorioso dado o choque que acredito que a maioria tenha sentido tamanhas as diferenças de design, voz e personalidade de Iruma.
Pessoalmente, AMEI ler e ver este arc. Não só porque achei esta espécie de puberdade genial dentro do contexto, como das repercursões da assertividade e liderança de Iruma: a conquista da Royal One.

Um arc que serviu para mostrar o potencial de Iruma enquanto líder, e um vislumbre dos que serão as 13 “Coroas” do futuro, leais ao novo Rei Demónio.

Apesar do protagonista roubar – literalmente – o protagonismo quando aparecia, ver os restantes colegas a trabalhar para um bem comum enquanto demónios foi um ponto bastante positivo.

 

 

Se na primeira temporada tinhamos a história apenas a girar em torno de Iruma, parece-me claro que a partir de agora veremos os restantes alunos da Turma dos Misfits a evoluírem e desenvolverem as suas competências individuais.

 

Walter Park Arc

A entrada de Balam-sensei no First Term Final Exams Arc foi um nos marcos desta temporada, não há dúvida nisso, Iruma passa a ter um aliado dentro da Academia e uma evolução crucial no seu conhecimento sobre o universo em que vivia. Contudo, foi no Walter Park arc que Iruma sentiu a impotência de não ter a capacidade de salvar os seus amigos.

Foi também neste arc que a turma dos renegados se apercebeu que precisa de muito mais para conseguir sobreviver neste mundo.

Foi um balde de água fria e uma parcial mudança na “ambição” de Iruma. O foco passou não só a ser subir no ranking como tornar-se mais e mais poderoso… Quem sabe O mais poderoso

 

Só não O mais bonito, aí ganha Agares xD

 

E foi no último arc adaptado que temos uma confirmação mais que óbvia sobre o caminho do nosso protagnista. No fim do End of Final Days Arc, durante o passeio com Sullivan, vemos Iruma a ponderar o mundo enquanto ele como Demon King.

 

Aumento de cache?

Para terminar os meus apontamentos sobre esta segunda temporada deixo apenas este comentário sobre a melhoria na animação. Se a animação foi um ponto negativo na primeira temporada, nesta foi um ponto positivo. Foi competente, com alguns planos muito interessantes e apostaram nas cores!

A série passou a ser, também, algo bonito de assistir. Nota-se que não tem uma equipa incrível a trabalhar nela mas ainda assim está de parabéns por melhorar face à primeira. Será que a terceira será ainda melhor? 😮

 

 

Welcome to Demon School Iruma-kun Temporada 2 – Análise

O que esperar?

Como podemos ver com o final desta segunda temporada, o próximo arc trará surpresas quanto aos poderes dos nossos protagonistas. Não quero revelar muito mas, tal como aconteceu com Reborn!, também Iruma-kun caminha a passos largos para arcs cada vez mais battleshounen e, como não poderia deixar de ser: vamos entrar em training arc!

E damn, gente, vem aí tanta coisa boa e bem preparada que acreditem que Iruma só vai melhorar!

 

 

O mais chato – que para mim não é nada chato – é que Welcome to Demon School! Iruma-kun é assente numa estrutura de Shounen long-running o que poderá “cansar” os mais habituados a obras com ritmo frenético e cujas batalhas são o motor da obra.

Esta franquia não é um battle-shounen, apesar de ter, claro, algumas batalhas, training arcs e etc. Contudo, dado que o protagonista é sobretudo pacifista e a vida escolar é o pano de fundo mais frequente – por agora – vejam a série com isso em mente. Esperar ver algo e levarmos com outra coisa diferente faz com que, muitas vezes, achemos que o que vemos é mau quando na realidade tínhamos outras expectativas.

Em suma, vejam Iruma-kun como ele é: uma obra para relaxar, soltar umas gargalhadas e acompanhar o dia a dia de evolução do protagonista e seus amigos!

 

 

 

Artigos Relacionados

Kaguya-sama – 3ª Temporada revela Estreia e Teaser

Blue Period Episódios 2 e 3 – Opinião

Mob Psycho 100 – Anime recebe 3ª Temporada