Fate stay night Unlimited Blade Works | Análise Prólogo

por João Simões
Anime Fate stay night Unlimited Blade Works

Um breve olhar sobre a história da franquia

Antes de começar uma viagem mais longa pela análise a este prólogo, vamos primeiro caminhar com a maior brevidade possível, sobre a história desta franquia (em anime) nos últimos anos. Bem, para começar e relembrar os mais distraídos, esta obra em específico, é um remake indireto do Fate/Stay night original, que por sua vez, foi produzido pelos estúdios Deen em 2006.

Neste ano, a produção foi considerada relativamente boa, no entanto, quando a grande Ufotable decidiu resgatar a franquia em 2011, mostrou-nos o que realmente poderia ser atingido a níveis técnicos e narrativos, ao produzir a prequela da obra, intitulada por Fate/Zero. O sucesso desta adaptação foi indiscutível, não só entre o nicho já existente de fãs da franquia, mas também por entre aqueles que a desconheciam.

 

Logo Fate stay night Unlimited Blade Works

 

Após termos o prazer de visualizar o que era possível ser realizado, através de Fate/Zero, chegou-nos aquela sinapse nostálgica em forma de questão: “Então, e se a Ufotable fizesse remake de Fate/Stay night?”. Com certeza que vos passou na mente imagens bonitas e projeções que vos criaram expetativas altas. Em contrapartida e felizmente, posso afirmar que, não importa o que a vossa mente vos entregou em forma de imaginação, a Ufotable conhece bem demais os fãs que tem. Apesar de possuir conhecimento exato da pressão que tinham, no momento em que decidiram produzir o remake desta aclamada série, conseguiram surpreender de forma exclusivamente positiva.

 

A perspetiva da Tohsaka Rin | Prólogo

O protagonismo de Rin em Fate/Stay night será sempre uma discussão recorrente, ou melhor, seria! Isto porquê? Ora, na série original tinha o seu destaque a nível de personagem principal, mas nunca chegou realmente a sê-lo. No entanto, penso que com o remake (Fate stay night Unlimited Blade Works) pretendem desmistificar esta questão de uma vez por todas.

 

Fate stay night Unlimited Blade Works - Tohsaka Rin

Fate/Stay night – Tohsaka Rin

 

A Ufotable decidiu então criar dois episódios com duração de aproximadamente uma hora cada, de modo que este primeiro, será fora da estrutura da série e servirá de prólogo para a mesma.

Narrativamente falando, este episódio estará de mãos dadas com o primeiro da série, na medida em que, encontram-se temporalmente sobrepostos um ao outro, ou seja, acontecem os dois ao mesmo tempo. Porém, o episódio zero mostra-nos a perspetiva de Rin sobre estes eventos, e o episódio número um irá mostrar-nos a perspetiva de Emiya Shirou.

 

Fate stay night Unlimited Blade Works

 

O enredo está a ser construído de uma forma tão bem estruturada, que somos absorvidos inconsciente e progressivamente para dentro daquele mundo. O passo narrativo vai com muita calma, levando-nos por todos os pormenores que ajudam a criar um universo mais consistente e credível, assim como nos vai apresentando calmamente as personagens. Guia-nos e “obriga-nos” de forma agradável a estabelecer uma ligação com as mesmas.

Apresenta-nos a Rin, enquanto nos vão descortinando pormenorizadamente todo o universo que a envolve, mostram a sua personalidade, os seu objetivos, as suas qualidades e defeitos. Assim que entra o Archer em cena, estabelece um diálogo extremamente bem escrito e sólido, dando origem à relação entre estes dois. A interação de Rin com o Archer é fantástica, sendo que são duas personalidades fortes que colidem, mas que gradualmente se vão aceitando, conhecendo, envolvendo e, acima de tudo, criando um enorme respeito mútuo.

 

Anime Fate stay night Unlimited Blade Works

Fate/Stay night – Primeira Aparição de Archer

 

A nível narrativo esta obra brilhou sem qualquer tipo de falha, na medida em que possui uma estrutura mesmo sólida, dando-lhe um brutal motor de arranque.

 

Fate stay night Unlimited Blade Works | Um nível técnico sem precedentes!

Não esquecendo que apesar de Fate stay night Unlimited Blade Works ser um remake, é uma adaptação de um Visual Novel, portanto e assim sendo, a construção visual será assente sobre a estrutura que existe num Visual Novel, principalmente nos diálogos e introduções.

 

Fate stay night Unlimited Blade Works - Tohsaka Rin & Archer

Fate/Stay night – Tohsaka Rin & Archer

 

O nível de qualidade técnica presente nesta obra ao longo dos 50 minutos é completamente absurdo, considerando que é uma série e não um filme. Começa nas pequenas cenas, como por exemplo a introdução, no quarto da Rin. O detalhe da composição cénica, a estrutura artística, o preenchimento do quarto em si, chegaram ao ponto de dar um nível equivalente de detalhe a um relógio que se encontra mais longínquo do ponto de foco, em relação a uma cama que se encontra logo no nosso ângulo de visão.

 

Fate stay night Unlimited Blade Works - Archer vs Lancer

Fate/Stay night – Archer vs Lancer

 

A direção de arte surpreende-nos de novo, com as colorações fortes criadas a partir de gradientes, os contrastes e sombras, e todos os elementos que ajudam a criar um mundo ainda mais plausível. O design de personagens contínua magnífico, e muito melhor comparativamente à obra original.

 

Fate stay night Unlimited Blade Works

Fate stay night – Animação

 

A animação de Fate stay night Unlimited Blade Works supera-se minuto após minuto, desde o mais subtil e pequeno pormenor até aos momentos e movimentos com maior ação. Os combates e as coreografias de batalha possuem um nível de animação incrível. Os ângulos e planos de filmagem puxam-nos para perto da batalha, de forma a melhor acompanhar-mos os movimentos rápidos e frenéticos dos poderosos adversários. Tudo isto, aliada à original e ao mesmo tempo nostálgica música composta pela Yuki Kajiura, transporta-nos para um mundo de fantasia e magia de níveis epicamente sobrenaturais.

 

Quero começar a ver a franquia de Fate, por onde devo começar?

Para o mais recente público, a aproximação ideal à franquia (enquanto anime), seria a ordem cronológica de lançamento da obra:

 

  • Fate/Stay Night (2006)
Poster Anime Fate stay night 2006

Fate/Stay night (2006) – Poster

 

Poster Anime Fate Zero

Fate/Zero – Poster

 

Poster Anime Faze Zero II

Fate/Zero II – Poster

 

 

  • Fate/stay night: Unlimited Blade Works (2014)
Anime Fate stay night Unlimited Blade Works

Fate/Stay night (2014) – Poster

 

Para quem preferir fechar os olhos à produção realizada pelos estúdios Deen e optar por considerar apenas as produções da Ufotable, então basta riscar a obra de 2006 da lista, o que dá origem a uma organização cronológica a nível narrativo.

 

E é por esta razão que vemos anime!

Poder assistir a produções como Fate stay night Unlimited Blade Works, apesar de esporadicamente, relembra-nos daquele feeling que sentimos sempre que vemos uma obra poderosa. E é neste momentos que pensamos: “É por produções como estas que vejo anime!!”.

Num formato normal, explicaria com algum detalhe todas as razões pela qual devem ou não seguir esta franquia. Em contrapartida, a consistência narrativa e todos os aspetos técnicos de topo, associados ao que já foi dito ao longo desta análise, resultam numa recomendação máxima relativamente a Fate stay night Unlimited Blade Works, de modo que não existe qualquer tipo de razão pela qual não seguir esta franquia.

 

 

 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.