Análise resumida da Parte 6 de Jojo’s Bizarre Adventure Stone Ocean 1º Cour [com spoilers]

por Daniel Silva
JoJo’s Bizarre Adventure - Parte 6 revela Vídeo Promo e Estreia

Este artigo foi elaborado pelos autores da equipa Saiba Portugal, um site diversificado onde poderá encontrar diferentes tipos de conteúdos para ler e desfrutar.


 

Neste artigo fizemos a análise completa ao 1º cour de Stone Ocean, a 6ª parte de JoJo’s Bizzare Adventures, que é constituído por 12 episódios. Que, apesar de terem sido apenas só 12 episódios, a acção frenética, típica de todas as temporadas de Jojo’s esteve presente. Curiosamente, sentimos um dejá vu com o início desta parte, somos remetidos para a parte 3, onde Jotaro Kujo, pai da protagonista de Stone Ocean, Jolyne Kujo, encontra-se preso numa cela.

Segundo o autor da série, nesta parte, Jolyne ao contrário do seu pai, foi presa por ter sido acusada de um crime que não cometeu. Podemos ver que ela ainda não sabe sobre a existência das stands, porém podemos observar que ela tem a estrela perto do ombro esquerdo, símbolo típico da linhagem da família Joestar.

A arte apresentada do desenho (os traços) mantiveram-se fiéis às séries anteriores, qualidade excelente, alguns momentos fazem-nos lembrar a atmosfera de casinos como a 22Bet casino. Quando olhamos podemos dizer, sem dúvida é Jojo’s Bizarre Adventure. Toda a acção desta primeira parte ocorre na prisão feminina, onde vemos a protagonista logo no início a fazer algumas amizades. Após darem o veredicto da sentença, Jolyne Kujo foi acusada do crime de ter morto uma pessoa, ocultação de cadáver e ainda de roubo no qual somou uma sentença de 15 anos de prisão. Toda esta acusação foi armada pelo próprio namorado de Jolyne e o advogado da mesma que também estava envolvido.

 

Análise resumida da Parte 6 de Jojo’s Bizarre Adventure Stone Ocean

JoJo's Bizarre Adventure - Parte 6 recebe adaptação Anime

 

Jolyne desperta os seus poderes um pouco antes da sentença quando o seu advogado a visita à prisão e dá-lhe uma espécie de crachá dourado com a foto de sua família e ao que parece um pedaço de uma das setas que despertam as stands nas pessoas. Após Jolyne ter-se ferido com este crachá, os seus poderes começam a ser despertados, e ela fica confusa com a situação. Após ser ferida, ela descarta o crachá na valeta que mais tarde é encontrada pela sua amiga de prisão que o vende a outra colega de prisão.

A protagonista encontra a sua primeira inimiga e colega de cela, Gwess, no qual comprou o crachá e despertou o stand dela. Aqui vemos uma luta ao estilo de JoJo, no qual a protagonista vence e mais tarde Jolyne ganha o respeito da sua colega de cela.

Jotaro Kujo entretanto aparece para visitar Jolyne, e explica que ele vai ajudá-la a fugir dali naquele momento. Entretanto descobrem que toda a situação do condenamento de Jolyne foi uma armadilha para atrair o seu pai. Jolyne faz o seu primeiro aliado antes da visita de Jotaro, uma criança chamada Empório que possui uma stand também e que nasceu na prisão no qual a sua mãe foi morta pelo vilão principal, até ao momento da série.

Podemos ver que todo o enredo é muito bem feito, e tudo explicado ao pormenor. A luta por exemplo de Jotaro Kujo e de Jolyne durante o tempo de visita podemos ver que foi feita ao pormenor e sempre com aquele suspense típico das séries anteriores.

 

 

Cada personagem apresentado tem o seu próprio estilo bem característico, notamos porém que esta temporada perdeu o sentido de humor que as anteriores apresentavam. Sendo esta temporada mais séria, não vimos nada que nos fizesse rir. As stands e os poderes apresentados são todos diferentes, e vemos que o criador desta série tem todo o cuidado para fazer os poderes bem diferentes de cada stand para não torná-los repetitivos, cada luta é uma emoção diferente.

Podemos ver nesta série mais uma vez o Star Platinum em acção com a famosa frase “The World” que faz parar o tempo, porém os poderes de Jotaro e suas memórias são roubadas. Jolyne decide ficar na prisão para recuperar as memórias e o poder do pai do vilão principal, que possui a habilidade de materializar as memorias e stands das pessoas em cd’s, permitindo revisitar memórias e utilizar stands de outros. Vários são os inimigos que Jolyne enfrenta, e também alguns aliados, também típicos desta série. Nesta série vemos muitas coisas típicas da série, por isso irá ver bastantes vezes a palavra típica, por exemplo não sabermos a identidade do vilão principal, coisas comuns de Jojo’s. Aqui acontece o mesmo, Jolyne quer descobrir de quem é a Stand que rouba stands e memórias. Acção não falta do início ao fim, sempre mantendo a mesma qualidade.

 

 

Durante os 12 episódios, podemos ver o desenvolvimento da história a desenrolar naturalmente e sem sentirmos que foi apressada. São muitos momentos de suspense do início ao fim também. Para quem é fã da série vai ficar maravilhado com esta, e vai sentir o mesmo que nós, 12 episódios é pouco para uma série como esta, pois como já esperávamos, a história não termina aqui, e fica em aberto para o 2º cour. Portanto recomendamos esta série não só para os fãs mas também quem é novo, porém quem for novo na franquia, deverá começar pela 1ª parte, Phantom Blood, e as restantes, pois tudo está interligado.

Só nos resta aguardar uma data oficial para os restantes episódios.

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.