Ao no Exorcist – Análise

por Renato Sousa
Ao no Exorcist - Análise Anime

“Ao no Exorcist” foi a minha escolha para primeira análise de 2013 aqui no ptAnime. Vou, portanto, aproveitar este artigo para esmiuçar esta produção, que logo após o início da sua transmissão começou a fazer um enorme sucesso entre os mais diversos fãs do mundo do Anime e da Manga. Será que esta fama toda que deste muito cedo conseguiu é justificada? Vamos ver!

 

Ao no Exorcist – A História

Rin Okumura é um jovem órfão que desde muito cedo, juntamente com o seu irmão Yukio, ficou entregue aos cuidados do Padre Shiro Fujimoto e dos seus colegas de mosteiro. Apesar de não ter talento para muitas coisas, inclusive aguentar-se no mesmo trabalho durante muito tempo, Rin tem uma força física fora do comum. Uma capacidade da qual o rapaz faz uso muitas vezes para atacar aqueles que à sua frente cometem atos maldosos.

Contudo, certo dia, uma dessas suas investidas vai ter retaliação. Depois de ter atacado um grupo de rapazes que atirava setas mortíferas a pombas inofensivas, o líder desse gang, possuído por um demónio (Astaroth), vai colocar Rin numa situação de vida ou de morte, o que vai levar o protagonista da história a revelar a sua verdadeira essência. Até aquela altura o próprio desconhecia, mas como Astaroth e Fujimoto lhe vão confirmar, Rin é filho do próprio Diabo, já que nasceu da relação deste com uma mulher humana. Sem a possibilidade de ocultar por mais tempo a realidade das coisas, até porque Rin agora consegue ver os demónios, Fujimoto vai lhe explicar que o mundo é essencialmente constituído por duas grandes dimensões: Assiah, onde vivem os humanos, e Gehenna onde habitam os demónios. Embora à partida nenhum destes seres consiga viver na dimensão oposta, uma vez que os demónios têm a capacidade de possuir os corpos dos humanos, estas criaturas acabam muitas vezes por mudar de dimensão. Um acontecimento repetido muitas vezes ao longo dos tempos que obrigou os humanos a criarem também eles um grupo de combate, os famosos Exorcistas.

Num curto espaço de tempo, Rin vai ter de assimilar todas as revelações que lhe foram feitas, de forma a poder seguir em frente na sua vida. Infelizmente para ele, poucas horas depois de levar com este grande choque, o jovem vai sofrer a perda de Fujimoto, o homem que agiu sempre como um verdadeiro pai. Criado no seio dos humanos e ainda destroçado pela morte de Shiro devido a intervenções demoníacas, Rin vai se voltar contra o seu pai biológico e seus súbditos. Para isso vai contar com a ajuda de Mephisto Pheles, que o vai integrar na True Cross Academy, uma escola para Exorcistas onde o rapaz vai poder desenvolver as suas capacidades, mas também enfrentar as dúvidas e os medos dos seus colegas, pois a presença do filho do Diabo naquele local é tudo menos normal.

 

Ao no Exorcist - Análise Anime

 

Ao no Exorcist – Ambiente e Enredo

Esta série, como a própria introdução à história deixa perceber, tem algumas bases que são bastante comuns neste tipo de obras. Falo não só da presença de demónios e respetivos adversários (Exorcistas), como também do começo típico que é o protagonista perder a pessoa que mais admira na vida e decidir-se a seguir o mesmo caminho que esta tomara na sua vida.

Seja como for, não é no aspeto anterior que “Ao no Exorcist” demonstra o seu potencial e se afirma como uma produção de boa qualidade. O destaque vai particularmente para dois aspetos. Primeiro para os ambientes da série que são verdadeiramente magníficos, particularmente a True Cross Academy. Definitivamente, não há palavras para descrever esta construção. E segundo, para a rapidez com que a série consegue subir de qualidade num tão curto espaço de tempo. Este último ponto, embora positivo, tem também “a outra face da moeda”, já que assim como sobe tão rapidamente, num instante acalma o ritmo e a intensidade dos acontecimentos. A presença de fillers pode ajudar a perceber o porquê disto acontecer.

Relativamente à música, pode-se dizer que é agradável, embora não se sobressaía como acontece noutras séries. Em grande parte dos momentos pode passar despercebida por não conseguir fazer a diferença, isto é, de fazer os espetadores perderem parte da sua atenção naquilo que se está a passar na história, para se focarem na música de fundo.

Antes de terminar este tópico, quero salientar ainda a vertente cómica da produção, que é capaz de nos momentos em que menos se espera provocar enormes gargalhadas nos espetadores, fruto das burrices e das perguntas estúpidas das personagens. Sem dúvida um ponto que “joga” a favor da série e a ajuda a estender-se a um maior número de adeptos de Anime.

 

Ao no Exorcist - Análise Anime

 

Ao no Exorcist – As Personagens

Típico dos protagonistas das histórias, Rin Okumura é aquela personagem que, apesar de como já aqui foi dito não ter talento para grande coisa, tem uma personalidade forte. Um traço caraterístico muito importante, uma vez que só assim o jovem vai conseguir enfrentar todas as críticas e “olhares de lado” que vai sofrer das pessoas por ser filho do Diabo. Claro que para além de si mesmo, Rin vai poder contar com a ajuda daqueles que lhe são muito próximos. Um desses casos é o do seu irmão, Yukio, que apesar de ser mais novo, vai tentar estar o mais tempo possível perto de Rin para o vigiar e proteger, não só dos humanos, mas também dos demónios que vão atacar e tentar capturar o Okumura mais velho.

Filhos do Diabo e sem mãe, os dois irmãos ficaram desde muito cedo aos cuidados de Shiro Fujimoto, um grande Exorcista que enquanto vivo vai ser como um pai para os dois adolescentes. Embora desapareça fisicamente muito cedo da história, Fujimoto vai ser regularmente lembrado ao longo de toda a série pelas mais diversas razões.

Relativamente a Mephisto Pheles, o diretor da True Cross Academy, pode-se dizer, sem grandes dúvidas, que esta é a personagem mais misteriosa da obra. Até à conclusão da história é muito difícil de se perceber quais as verdadeiras intenções de Mephisto, tanto em relação ao próprio Rin, como no que diz respeito ao confronto entre humanos e demónios, visto que este Exorcista não é humano.

Por falar em True Cross Academy, depois de lá entrar, Rin vai criar amizades e rivalidades com alguns dos elementos da sua turma. Destaque para Shiemi Moriyama e Ryuji Suguro. Moriyama é uma rapariga que nunca teve amigos e que graças aos irmãos Okumura vai melhorar a sua qualidade de vida neste e noutros aspetos. Não esquecendo isso, Shiemi vai tentar “retribuir o favor” a Rin e Yukio sempre que lhe for possível, não por obrigatoriedade, mas por livre vontade. Já Suguro merece aqui destaque por ser o grande rival de Rin. O rapaz partilha o mesmo objetivo do nosso herói, destruir o Diabo, o que desde logo vai criar um espírito competitivo enorme entre os dois, principalmente nas aulas práticas, pois no que toca à teoria, Rin deixa muito a desejar.

 

Ao no Exorcist - Análise Anime

 

Ao no Exorcist – Juízo Final

Concluindo, pode-se dizer que “Blue Exorcist”, assim é conhecida esta obra pelo Ocidente, é uma série com uma história interessante, que se tiver continuidade no mundo do Anime (a manga ainda não terminou!) pode desenvolver muito mais todo o potencial que tem sido apresentado na obra original, da autoria de Kazue Katou. Na verdade, parece-me que daí advém grande parte da fama que esta adaptação teve na altura em que foi lançada. É certo que vale a pena ver esta produção, mas a mesma não é nada de extraordinário.

Sem mais nada a acrescentar sobre “Ao no Exorcist”, deixo-vos com o trailer do anime, e com a esperança de um dia poder estar aqui a analisar a sequela. Será um excelente indicador, tanto para os fãs desta criação, como para todos aqueles que visitam e fazem parte do mundo do Anime. Até lá!

 

Ao no Exorcist – Trailer

 

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.