Ascent: Infinite Realm – Produtora de PUBG anuncia novo MMO

por Miguel Ferreira
Ascent: Infinite Realm - Produtora de PUBG anuncia novo MMO

Estilo steampunk mas com mechs, navios flutuantes, dragões, jetpacks e …… pandas?

Quando vi os anúncios “produtora do PUBG anuncia novo MMO” deduzi que fosse à semelhança do H1Z1 (o jogo estilo battle royale que era a “moda” antes do PUBG), que separava o modo sobrevivência dos battlegrounds. Pensei eu: um servidor persistente de sobrevivência e de recolha de recursos, talvez construção/captura de bases.

 

Ascent: Infinite Realm – Produtora de PUBG anuncia novo MMO

 

O PUBG sempre teve o aspeto e reputação de ser um jogo “clunky”, dentro dos clássicos “early access” que todos já estamos habituados. No entanto a produtora Bluehole Studios, criadora original do jogo, não fez apenas o PUBG mas sim outros títulos conhecidos como o Tera, no qual tenho (infelizmente) demasiadas horas de jogo registadas, e o Devilian, um jogo tão fixe que foi descontinuado.

Curiosamente ambos são MMOs, portanto este será o terceiro – e, como se diz em Portugal, à terceira é de vez (ou não). O PUBG foi um sucesso incrível, ultrapassando as milhões de cópias vendidas, no caso destes dois MMOs a história foi outra. O Tera online ainda existe e continua a lançar updates, mas não é de longe o sucesso que ambicionavam.

Com a injeção de capital vinda da Tencentempresa que é agora praticamente dona de uma boa parte dos jogos populares do momento (incluindo os supostos rivais PUBG e Fortnite), pode ser que este jogo atinja os níveis esperados.

No que diz respeito a novos MMOs, a hype já não é o que era. Ao longo dos anos tantos deles apareceram e agora ninguém se lembra sequer de terem existido. O único que sobrevive e bem (pelo menos quando sai uma nova expansão) é o clássico World of Warcraft. O que parece ser o feeling geral da comunidade, é que os MMOs têm tendência ou para ser cópias do WoW ou para serem algo completamente diferente. Quando é cópia, costuma-se dizer que “o original é sempre melhor”, quando é algo completamente diferente, por norma, não pega. Parece que o WoW conseguiu encontrar o perfeito balanço de características que prolongam a durabilidade do jogo.

 

 

Se pensarem, em cinema, todos os filmes têm a mesma estrutura. Todos são construídos sobre a mesma base de storytelling, ao ponto que existem gráficos para estudar essa mesma estrutura (para os curiosos, pesquisar por “hero’s journey” no google). Os filmes que fogem desta regra, não são tão populares por serem considerados “estranhos”. Será que a Blizzard encontrou a receita equivalente para jogos MMO?

Este novo “Ascent” é uma grande mistura de conceitos, ou pelo menos é o que apresenta no trailer e no website oficial. Combate aéreo nos navios flutuantes e mechs e luta contra dragões e dinossauros e PvP e boss fights que parecem saídas do Monster Hunter e pandas e pesca e feiticeiros e construção de bases e casas e ..e…e…..muito mais.

Se vou jogar? Claro que sim, estou super curioso. Há anos que quero um novo MMO para ficar em casa durante um mês e dizer a toda gente que estou doente. Não existe nenhuma data confirmada ainda, mas o rumor é que o jogo seja jogável no final deste ano.

 


Também poderás gostar de:

Top 13 jogos da série Final Fantasy

Dragon Ball FighterZ – Análise Playstation 4


 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.