Boku no Hero Academia Temporada 4 – Análise

por Raquel Cupertino
Boku no Hero Academia Temporada 4 - Análise

Nem imaginam o quão triste estou por esta temporada terminar… Além de fã da obra Boku no Hero Academia, tenho um carinho especial pelo Shie Hassaikai Arc. Em manga foi dos que mais gostei de ler e, agora, de ver!

Para piorar a minha frustração face a esta dolorosa pausa tivemos dois grandes bónus nos últimos episódios desta 4ª temporada: a introdução do Pro Hero Arc e um cheirinho do que irá ser um dos focos de um outro arc que amo de paixão: o Joint Training Arc.
Mas deixemos de lamúrias e vamos lá falar devidamente de Boku no Hero Academia Season 4!

 

My Hero Academia - Toga

 


Caso ainda não tenham visto esta temporada aconselho a lerem as minhas Primeiras Impressões. Lá acabo por “localizar o leitor” na história com um breve resumo dos acontecimentos passados.


 

Boku no Hero Academia Temporada 4 – Análise

Esta temporada cobre três arcs na totalidade e inicia um outro, são eles:

  • Shie Hassaikai Arc
  • Remedial Course Arc
  • U.A. School Festival Arc
  • Pro Hero Arc

 

Boku no Hero Academia Temporada 4 - Overhaul

 

O grande Shie Hassaikai Arc

Na temporada anterior conhecemos Mirio Togata, um estudante da UA, no último ano, e franco concorrente ao topo dos topos de melhor herói. Neste arc, Mirio assume-se como “protagonista” juntamente com Midoriya. Além de ficarmos a conhecer a personagem de perto, esta injeção de Lemillion foi a ideal para aprofundarmos os laços fortes com a personagem.
À medida que a conhecemos mais nos fascinamos. Em boa verdade, o anime está tão bem feito que conseguimos sentir o porquê de Sir Nighteye ter escolhido Mirio como sucessor de All Might.
Todo o arc é criado para nos mostrar o quão merecedor é o Mirio para o papel de próximo símbolo da paz. Criamos empatia pela personagem, conhecemos o seu pior – inteligentemente demonstrado através de um dos aliados do Overhaul; e ficamos maravilhados com o seu melhor. Terminamos o arc a desejar, por um bocadinho que seja, que também ele fosse o detentor do One For All.

 

 

A ascenção da liga dos Vilões – O futuro de Boku no Hero Academia

Numa boa série de super heróis, os vilões têm que ser igualmente incríveis. Boku no Hero Academia gaba-se de ter vilões quase tão adorados quanto heróis, falemos de Stain, Toga, Shigaraki, All For One…
Desde o início da franquia que um grupo de vilões tem vindo a se afirmar: a Liga dos Vilões que, com a prisão de All For One parece ter sofrido uma perda irreparável.

 

Boku no hero Academia 4 - Análise - Liga dos Vilões

 

Mas estávamos enganados… Nesta temporada, o que começou como uma associação frágil, revelou-se num dos plot twist mais lindões, com um crescimento de personagem e narrativa de se tirar o chapéu (tão promissor!).
O arc termina em incerteza quanto ao futuro e numa horrenda perspetiva de que este não será muito fácil para os nossos heróis. Shigaraki começa a crescer, e se só o seu poder já é devastador, com mente madura e perturbada o resultado tem tudo para ser fascinante! Venha a próxima temporada!

 

Depois da tempestade vem a bonança!

E é aí que tem início o festival mais fofo e com o resultado mais incrível ever!

 

 

Admito que o início deste arc foi-me um pouco custoso. Vínhamos de um BOOM de emoções para a típica calma após tempestade. É necessária, não digo que não, mas se já no manga estava ansiosa para avançar para o arc seguinte, no anime não foi diferente.
Todavia, isso não significa que tenha sido um mau arc, ou mal escrito. Muito pelo contrário! Colocou-nos, uma vez mais, em prespetiva face ao universo de My Hero Academia. Se nas temporadas passadas fomos confrontados com a crítica social face às ações dos heróis e dos constantes atentados à UA. Aqui, observamos a opinião dos restantes estudantes da escola que não forma só heróis, e que acabaram prejudicados por ter o azar de serem colegas da turma 1-A.

 

My hero academia temporada 4 - Gentle Criminal

 

Escola à parte, tivemos mais um antagonista para nos apimentar a coisa e servir de teste do novo treino de Izuku Midoriya.
A construção do Gentle Criminal foi muito completa e atrevo-me a dizer que me tocou muito mais do que quando li em manga. Mostrou, uma vez mais, que ser-se mau não vem do berço, muitas vezes do desespero pela aceitação. Foi uma boa lição, bons momentos e uma boa batalha.

 

My Hero Academia Season 4 – As batalhas!

BnH Academia Mirio x Midoriya x Overhaul

 

Por onde começar?! Minha gente eu não consigo decifrar qual a que mais gostei. Claro que Deku x Overhaul em termos de animação, cor, character design, guião, entre outros aspectos técnicos foi LINDA e muito bem executada! Mas Lemillion x Overhaul foi emocionalmente mais forte – sim, chorei toda a batalha, no shame in that! – e as do Suneater e Red Riot/ Fat Gum não ficaram nada atrás.

E mais do que qualidade na execução, a capacidade de colocar no ecrã quirks tão particulares foi de louvar. Estamos a falar de poderes extremamente complexos como os do Suneater e dos membros da equipa Eight Bullets, do Overhaul.
A juntar à qualidade técnica temos uma banda sonora de arrepiar com sounds effects on point e melodias orquestradas ideais para dar aquele hype às batalhas – bem como noutros momentos. Em suma, um avé a toda a equipa técnica de Boku no Hero Academia.

 

My hero Academia - Flame Hero: Endeavor Number One Hero

 

Boku no Hero Academia Temporada 4 – Análise |
Juízo Final

Atualmente um dos shounens mais proeminentes, é inegável o peso da franquia. E não é para menos. Temos uma boa animação, um cuidado ao detalhe na arte e na banda sonora, e um guião que sabe trabalhar com a base que tem.
Foi uma temporada forte emocionalmente e colocou-nos por diversas vezes em perspetiva.

Personagens como Overhaul, Mirio e Sir Nighteye deram um peso extra à narrativa que se mantivessemos o foco na progressão de Midoriya tal não seria possível. Foi uma temporada de desenvolvimento de “substância” e criação de grandes momentos. Sem querer spoilar, é uma temporada essencial para o futuro e que determina em grande parte o rumo da história.

Por fim, achei o seu final (não conto os dois últimos episódios como finais de temporada xD Considero-os uns teasers alargados para a quinta!) delicioso com o arc mais suave dos últimos tempos: o Festival Escolar.

Não que o tenha achado algo de especial ou marcante mas foi muito bem aproveitado pela produção. Uma estratégia de marketing exímia na sua execução. A música My Hero Too é LINDA, e o sorriso da Eri… Quem não arrancou aquela lágrima que atire a primeira pedra!
O vídeo que fizeram depois é capaz de convencer qualquer um que não veja a série a acompanhar!

Em suma, espera-nos grandes feitos e complicações! Se depois da tempestade vem a bonança, o inverso também deve acontecer. Depois dos dois últimos episódios percebemos que as emoções estarão à flor da pele e que o Hawks será uma peça chave para o futuro… E mais não digo!

 

Boku no Hero Academia - Hawks

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de