Comboios – Guia do Gaijin para o Japão

por Inês Marques
Guia do Gaijin Para o Japão

Para quem quer aproveitar para visitar o maior número de sítios durante a sua estadia no Japão, o comboio é a melhor opção para tal. O Japão tem uma rede de comboios muito extensa e bem desenvolvida. A grande maioria desta pertence ao grupo JR (Japan Railway Company) que está presente em todo o país, dividindo-se por várias zonas: JR East, JR West, JR Hokkaido, JR Central, JR Shikoku e JR Kyushu.

 

linha comboio jr

 

 

Existem vários tipos de comboio. Listam-se aqui os principais, por ordem crescente de rapidez:

  • 普通列車 – futsū ressha – Local
  • 快速 – kaisoku – Rapid
  • 急行 – kyūkō – Express
  • 特急 – tokkyū – Limited express
  • 新幹線 – shinkansen – Super express (comboio-bala)

Para os três últimos, para além do preço do bilhete normal, geralmente são acrescentadas várias taxas, que variam com a distância percorrida (podem ver aqui um resumo e explicação das taxas).

 

Bilhetes para distâncias curtas podem ser facilmente comprados nas máquinas de venda automática que se encontram na estação. Por cima destas, existem mapas que referem todas as estações da área onde se encontram. Normalmente, estão escritas apenas em Japonês, pelo que convém, para o caso de não saberem a língua, ter sempre convosco estas indicações (num papel ou no telemóvel, por exemplo).

 

bilheteiras estacao comboio

 

 

Perto de cada estação assinalada no dito mapa vão ver um preço, que é quanto custa ir para lá a partir da estação onde se encontram. Depois de encontrarem o vosso destino e o respectivo preço, basta comprar um bilhete desse valor na máquina. Estas são extremamente fáceis de usar: os diferentes preços já se encontram no ecrã e basta carregar no que querem. Se for preciso fazer alguma alteração (como o número de bilhetes, bilhete de criança, etc), existem botões ao lado do ecrã para esse efeito. Estes têm de ser selecionados ANTES de escolherem a tarifa.

Se por acaso se enganarem no bilhete ou não souberem qual comprar, também não há problema. Comprem a tarifa mais barata e, ao chegar ao vosso destino, podem usar as chamadas máquinas de “ajuste de tarifa” ou ir a um balcão de atendimento para pagar a diferença.

 

Neste vídeo podem ver estas indicações a ser usadas na prática:

 

Também existem os cartões Suica, que são um sistema pré-pago (como o zapping em Lisboa). Compra-se o cartão, carrega-se com saldo, e vai-se usando até este terminar, podendo depois ser recarregado. Estes cartões são geralmente usados por residentes e não tanto por turistas.

Para além dos já referidos, o sistema mais usado por turistas é o Japan Rail Pass. Existem diferentes tipos, consoante a zona em que se quer viajar e o tempo em que se quer usar (as opções são de 7, 14 ou 21 dias). Este passe só pode ser usado por cidadãos não-japoneses e tem de ser adquirido antes da chegada ao Japão (a compra pode ser feita online aqui). Após a compra é dado um Exchange Voucher, que pode ser validado e trocado pelo passe propriamente dito à chegada ao Japão, num ponto de informação da JR (lista completa aqui). Todas as informações sobre este passe estão no seu site oficial).

 

jr pass

 

 

Uma ferramenta útil para planear viagens de comboio pelo Japão é o site HyperDia (também disponível como aplicação de telemóvel). Trata-se de uma plataforma online onde estão todos os horários de todos os comboios japoneses, sempre atualizados. É muito simples e fácil de usar! Basta pôr a origem, destino, data e hora, que o site oferece diversas possibilidades de rotas. Estas podem também incluir voos e autocarros.

 


Artigo  anterior || Voltar ao índice || Próximo artigo


 

Comentários via Facebook
0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.