Dragon Ball Super – Elenco comenta Episódio Final

por João Simões
Dragon Ball Super - Elenco comenta Episódio Final

Dois anos e meio, e 131 episódios depois termina a bela viagem para os fãs de Dragon Ball. Por enquanto a jornada chega ao fim, mas não passa de uma pequena pausa.

Como já devem saber, ainda este ano, em dezembro, será lançado um filme que irá prosseguir com a narrativa de Dragon Ball Super, e, após este lançamento, com certeza teremos novidades acerca de uma continuação em série.

 

Dragon Ball Super – Elenco comenta Episódio Final

Mas, sem mais demoras, vamos ao sumo do artigo. Alguns elementos do elenco da série teceram comentários e deixaram uma mensagem para os fãs da franquia, no site oficial da Toei Animation.

Nota: Agradecimento a Herms98 pela tradução.

 

Masako Nozawa – Voz de Goku e de Gohan

 

Sobre a personagem à qual dá vida disse o seguinte:

Até mesmo durante o arc do Universe Survival senti que o Goku era o mesmo de sempre. Claro que nas batalhas ele luta com todo o esforço possível, mas quando é para relaxar, é para relaxar, e isso sente-se no efeito que ele tem nas restantes personagens. Até em Dragon Ball Super isso se manteve verdadeiro.

 

O Jiren pode ter sido um adversário forte, mas o Goku nunca teve intenções de o deixar vencer. Apesar de tudo, é o Goku, ele está sempre a treinar para melhorar, não é? Mesmo olhando para ele de forma objetiva, eu sempre achei que o Goku venceria. Porque eu acredito nele.

 

Além disso, ele não estava sozinho, ele tinha com ele nove companheiros. É mesmo bom ter amigos. E ele conseguiu recrutar alguém como o  Freeza, acho que só o Goku para conseguir algo assim. Uma pessoa normal não conseguiria recrutar alguém tão egoísta quanto o Freeza!

 

Relativamente ao episódio final:

Pessoalmente acho que o episódio final é incrível desde o primeiro minuto. Espero que toda gente sinta o mesmo quando o estiver a ver. Não acho que alguém o vá assistir e pensar “acho que isto não encaixou muito na narrativa”. Suga-vos a atenção do início ao fim, e quando termina sentem-se satisfeitos com o que acabaram de ver.

 

Uma mensagem para os fãs:

Quando estava nas gravações do último episódio de Dragon Ball Super, estava muito emocional. A série agora vai fazer um pequeno intervalo, mas em dezembro já temos o filme, e espero que muito em breve a série retome enquanto o ferro ainda está quente. Tenho certeza que o Goku vai continuar a treinar, como sempre. Porque o universo de Dragon Ball vai continuar, e continuar…

 

Ryō Horikawa – Voz de Vegeta

Sobre o Vegeta:

O Vegeta, em Dragon Ball Super, transformou-se num bom pai. Está completamente adaptado à vida na Terra. Ainda que ele tenha começado como vilão, ele está habituado à sua vida, com sua família, na Terra. Desde o filme Batle of Gods até à série Dragon Ball Super, que tive a oportunidade de retratar diferentes vertentes do Vegeta. No Battle of Gods até tive a oportunidade de dançar!

 

Houve tempos que ele lutava apenas por ele, era egoísta e só se importava em ficar mais forte, em Dragon Ball Super ele lutou pelos outros, pela primeira vez. Pela sua família, pela Terra, pelo o Universo. No torneio tivemos a oportunidade de o ver a agir como mentor para o Cabba, e isso foi mais uma primeira vez para o Vegeta. Eu fiquei mesmo “Wow, o Vegeta está a ensinar alguém!”. E depois disso ele ainda prometeu vencer o torneio para poder ressuscitá-lo. O Vegeta começou como um antagonista, agora é muito interessante vê-lo importar-se até por extraterrestres de outros universos.

 

Outra coisa interessante é que eu nunca tentei alterar a forma como interpreto o Vegeta, mas penso que, inconscientemente, e por o interpretar há tanto tempo, acabei por mudar a forma como o interpretava conforme ele foi evoluindo. Acho que, por ele ter uma família, a  natureza da sua força foi sendo alterada. Até este ponto ele só se importava com a vitória. Mas ao compreender a força do oponente, ao entender as suas próprias fraquezas, ele atingiu a sua verdadeira força, que vai além de força física, e acho que ele aqui atingiu um nível completamente diferente do de Goku, estou certo? Pelo menos é o que eu sinto.

 

Relativamente ao último episódio:

Espero que gostem do último episódio. Mas isto não é o fim de Dragon Ball. Espero que no futuro possamos entregar de novo todas estas emoções.

 


Dragon Ball Super entra em Hiato Indefinido


 

Toshio Furukawa – Voz de Piccolo

Sobre o Piccolo:

O arc do Universe Survival de Dragon Ball Super é muito semelhante ao Tenkaichi Budokai, no qual o Piccolo apareceu como Ma Junior, então fico muito contente por ver Dragon Ball a voltar às suas raízes. Mas, ao contrário do Tenkaichi Budokai, que permite apenas batalhas de 1 vs 1, este é uma battle royale que permite imensas combinações de batalha, e este é um aspeto que vejo como progresso.

 

Em Dragon Ball Super, o Piccolo passou mais tempo a atuar como empregado do Gohan que realmente a lutar. Claro que isso também é interessante de interpretar, mas deixou-me muito feliz poder interpretar o Piccolo a lutar lado a lado com Gohan no Tournament of Power.

 

Dragon Ball é uma franquia bastante rara na forma como é popular em todo o mundo. Recentemente fui convidado para fazer presença em convenções de anime e manga, por todo o mundo, e não importa o país que estou a visitar, vejo sempre cosplayers de Dragon Ball. Normalmente os países têm algumas séries japonesas que são populares naquele local em específico, mas Dragon Ball é popular em qualquer lado. A sua popularidade é transversal.

 

E agora, com Dragon Ball Super, a franquia deixou de ser uma simples narrativa de o Bom triunfa o Mal, acho que Dragon Ball também está a crescer. A faixa etária que assiste Dragon Ball é muito variada, desde crianças, a jovens, a adultos. A equipa e os actores dão o seu melhor para que toda gente fique satisfeita com o resultado final.

 

Sobre o último episódio:

Dragon Ball tornou-se numa série para todas as gerações, em todo o mundo. Penso que o episódio final será agradável não só para as crianças, mas também para os adultos. Ainda que este episódio marque o final da série, por agora, eu tenho expectativas de que irá regressar. Claro, não se esqueçam que temos um filme já em dezembro, mas fico bastante entusiasmado com o que acontecerá depois disso.

 

Masaharu Satō – Voz de Master Roshi

Sobre o Master Roshi:

Quando o arc do Universe Survival começou e o Master Roshi foi um dos dez guerreiros selecionados, fiquei mesmo surpreendido: “Quanto tempo irá ele aguentar? Provavelmente pouco.”… Mas fiquei muito agradecido por ele ter tantas oportunidades para brilhar.

 

Mesmo depois de ter sido derrotado, ele continuou a encorajar os outros guerreiros, os dez escolhidos trabalharam em equipa. Até o Freeza acabou a lutar e a ajudar os companheiros de equipa. O Freeza e o Vegeta são dois guerreiros que foram antagonistas complicados, e agora olhamos para eles e pensamos: “Huh? Eles fizeram isto?”. Fico feliz por os ver a demonstrar mais lados das suas personalidades. Acho que é isso que torna Dragon Ball em algo incrível.

 

Relativamente ao último episódio:

E chegamos ao último episódio… O Jiren é mesmo forte…! Mas penso que o grande destaque do episódio vai para a forma como o Jiren é derrotado.

 

Uma mensagem para os fãs:

O Master Roshi treinou antes do Tournament of Power, acho que agora ele deixou a fase de se importar apenas por raparigas fofinhas (risos). Espero que depois do Tournament of Power, ele volte a ser o que era (risos). Dragon Ball não vai terminar aqui, então estou ansioso por ver onde a narrativa vai parar, e o espaço que Master Roshi vai ocupar na história enquanto personagem.

 

Miko Itō – Voz de Android 18

Sobre a Android 18:

No arc do Universe Survival, vemos a 18 a lutar pela primeira vez em muito tempo! Fiquei tão feliz! Em Dragon Ball Super ela deu à luz a Marron e devotou a vida dela à lide doméstica a tempo inteiro, então foi bom ver que ela continua em forma (risos).

 

Além disso fiquei contente por ver que desta vez ela pôde lutar lado a lado com o Krillin. Ela é obviamente mais forte que ele, e mesmo assim nunca tem uma oportunidade para lutar. Bem, suponho que seja isso que a torna numa personagem incrível: serve de suporte ao seu marido e é a Mãe de Marron! Mas ainda assim, vê-la lutar depois de tanto tempo colocou o meu sangue de guerreira a circular! E fico sempre sem palavras quando o Krillin vai ter com a 18 no meio da batalha para a ajudar. Ele gosta mesmo dela! E gosto muito de ouvir a Mayumi (Tanaka)-san a chamar pelo meu nome na voz carinhosa que ela tem!

 

Também adoro o Krillin! Não existe melhor casal que estes dois em todo Dragon Ball! No que diz respeito ao poder do Amor eles até vencem a Ribrianne, não importa o quão jovem e bonita ela seja! E, além de tudo isso, o facto de ter o C17 presente, e lutarem lado a lado, nunca pensei que isso iria acontecer, deixou-me mesmo feliz.

 

Mensagem para os fãs:

O 17 salva a 18, a 18 salva o 17, os dois conseguem comunicar apenas com o olhar, os corações deles batem em uníssono… passou mesmo muito tempo desde que tive a oportunidade de re-confirmar a minha ligação com o 17. Acho que esta reunião foi espetacular. O 17 conseguiu sobreviver até ao último episódio, estarei a apoiá-lo e espero que vocês também! Vai ser um clímax incrível!

 


Não, Dragon Ball Super não vai Terminar!


 

Hikaru Midorikawa – Voz de Tenshinhan

Sobre o Tenshinhan:

O Toriyama-sensei participou em Dragon Ball Super em vários aspetos, e podem ver pela narrativa que ele valoriza personagens antigas. Fico contente que o Tenshinhan tenha sido um dos dez guerreiros selecionados para o Tournament of Power, que teve a oportunidade de aparecer tantas vezes, e que teve o seu momento para brilhar. Foi muito gratificante que o Shin-Kikoho tenha sido um truque na manga e que o Beerus-sama o tenha elogiado. Eu continuo a tentar, e sei qual é o meu lugar (risos), mas estou muito agradecido.

 

Além do Tenshinhan, o Tournament of Power, teve muitos momentos que fazem pensar “oh, lembraram-se daquilo!”, pequenos desenvolvimentos que deixam felizes os fãs mais antigos. Como fã fiquei muito contente por ver o Master Roshi a lutar.

 

No momento em que substituí o meu ilustre predecessor, Hirotaka Suzuoki-san, no papel de Tenshinhan, desde o Dragon Ball Kai, que fui sentindo a pressão. Mas em Dragon Ball Super consegui relaxar e interpretar a personagem de uma forma mais natural.

 

Além disso eu interpretei o C16 em Dragon Ball Z, então, como colega Android, fiquei muito contente por ver o 17 e a 18 a terem um papel tão importante quanto o que tiveram (risos).

 

Destaques do episódio final:

Eu ouvi dizer que o realizador, Ryota Nakamura, passou três meses a desenhar os storyboards do episódio final. E acredito, depois de ver os storyboards, a qualidade deles faz-me acreditar nisso. Incríveis! Acho que será um episódio final fabuloso. A nível narrativo tem muitas cenas que farão com o que o vosso coração pare de bater algumas vezes.

 

Mayumi Tanaka – Voz de Krillin

Sobre o Krillin:

O Krillin foi convidado para o Tournament of Power e eu sei que esteve bastante ativo, mas o Yamcha não recebeu nenhum convite, eu pedi desculpa ao Toru Furuya: “Teria sido porreiro se o Krillin tivesse perguntado ‘e o Yamcha?'”

 

Mesmo depois de ter sido derrotado, o Krillin esteve sempre a apoiar os amigos: “18-san”, “Goku” … Ele é mesmo o mais forte de todos os terráqueos que não possuem qualquer tipo de habilidade especial, e não há melhor suporte que ele. Ele importa-se com a família, com a sua esposa… Como podem ver pela luta contra a Ribrianne, o poder do amor do Krillin e da 18 ultrapassa o de qualquer outro casal! Dragon Ball Super mostra que eles nunca irão perder juntos… e isso é tudo o que o Krillin precisa.

 

Destaques do último episódio:

Relativamente ao último episódio e aos destaques… a batalha do Freeza foi incrível, e a do cunhado do Krillin também, mas não vou spoilar nada. Porém, na perspectiva do Krillin ele foi assassinado pelo Freeza (risos), então ele não pode expressar os seus sentimentos… Quando o Goku convidou o Freeza para o torneio, o Krillin ficou com uma mistura de sentimentos complicada… mas o Freeza é uma personagem muito carismática. O Vegeta tem essa mesma aura. Eles são muito atraentes enquanto personagens porque são duas personagens muito reservadas. Já o Krillin é muito direto. E isso é que é muito bom no Krillin… penso que ele consegue vencer tanto o Goku como o Vegeta no que diz respeito ao amor que tem pela família.

 

Uma mensagem para os fãs

Oh, e acabei por falar novamente no Krillin. De qualquer das formas, apesar deste ser o clímax do arc do Universe Survival, Dragon Ball vai continuar com toda a certeza, então este episódio não teve o feeling de ser mesmo o último. A série termina, mas no entretanto temos o filme, e temos jogos, e quando menos esperarmos acho que a série estará de volta.

 

Shigeru Nakahara – Voz de Android 17

Sobre o Android 17:

Eu nunca pensei que o 17 iria regressar a Dragon Ball, então isto deixou-me muito feliz. Eu tenho-o interpretado nos jogos, mas nunca sonhei que ele estaria presente no arc do Universe Survival e que o Toriyama-sensei estaria presente na criação do conceito do mesmo! E não só, nunca pensei que ele fosse ficar ativo como personagem principal, e aguentou até ao último episódio! Tudo isto enche-me de emoção.

 

Foi muito interessante interargir com várias personagens com as quais nunca tive a oportunidade no arc do Cell, como o Goku, o Gohan, e o Freeza. Mas, apesar disto tudo, o que me deixou mais feliz foi voltar a lutar lado a lado com a 18.

 

Ao contrário do que vimos no passado, o 17 agora tem uma família e até adoptou crianças, e protege uma ilha… eu acho que ele foi fortemente influenciado pelo 16. De todo o arc do Universe Survival, os episódios que mais me marcaram foram o 86 e o 87, que é quando ele conhece o Goku pela primeira vez, luta contra ele, e finalmente ficam a saber mais um sobre o outro. Na altura consegui interpretar a personagem com grande facilidade. Sinto que a interpretação me surgiu através daquilo que já tinha feito no passado, não houve qualquer tipo de atrito.

 

Destaques do último episódio

Com certeza que ninguém previu que o 17 conseguiria manter-se até ao episódio final. Até porque tudo indicava que ele se tinha suicidado… não é? Foi engraçado ver que os últimos em pé foram o 17, o Freeza e o Goku. Estes três a trabalhar em conjunto… não é só uma batalha, é uma reação química. O Toriyama-sensei forneceu o guião original, então com certeza que será um clímax imprevisível. Eu acho que toda gente estará, ou ficará, satisfeita com este último episódio. Será uma conclusão à Dragon Ball. Estou ansioso por ver o que o Toriyama-sensei vai criar a seguir, para que eu possa reencontrar toda gente.

 


 

Dragon Ball Super regressa a 14 de dezembro de 2018, desta vez no grande ecrã, nos cinemas japoneses. A história retoma exatamente onde a série nos deixou. Para mais informações sobre o assunto:

Dragon Ball Super – Filme revela Primeiro Vídeo Teaser

 


 

Fonte: Anime Games Online

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.