Fairy Tail – Análise ao Jogo | KOEI Tecmo

por Bruno Sales
Fairy Tail - Análise ao Jogo

Fairy Tail é o mais recente jogo RPG por turnos, da Koei Tecmo, baseado no popular manga e anime de Hiro Mashima.

No jogo seguimos a famosa guilda de Magnolia, Fairy Tail, que pretende recuperar o título da mais poderosa guilda do mundo. Conseguirá assim Fairy Tail recuperar os sete anos perdidos, após os acontecimentos do arco Tenrou Jima, e o título de mais poderosa?

 

Fairy Tail
Plataformas Steam, Playstation 4, Switch
Publicadora Koei Tecmo
Desenvolvedora Koei Tecmo
Género RPG, Anime
Data de Lançamento 30 de Julho de 2020

 

Graças à Koei  Tecmo vamos assim poder analisar e dar-vos a conhecer o jogo Fairy Tail.

 

Fairy Tail – Análise ao Jogo

Fairy Tail foi um dos meus primeiros anime e o único dos “shounen grandes” que consegui assistir até ao fim. Embora uma adaptação para jogo de um dos meus anime preferidos não me tivesse chamado à atenção, devido a experiências anteriores com jogos do género, a minha opinião começou a mudar.

Ao receber a notícia de um jogo de Fairy Tail pensei que estaríamos perante mais um Arena Fighter com personagens baseadas no anime e com jogabilidade fraca. Porém, estava bastante errado e este tornou-se rapidamente um dos melhores jogos baseados em anime que já experimentei!

 

Fairy Tail - Análise ao Jogo

 

A Koei Tecmo apresentou-nos assim um RPG de Fairy Tail, com batalhas por turnos, que adapta a história da segunda temporada do anime. O jogo apresenta ainda várias semelhanças com a franquia Atelier, principalmente com o recente jogo Atelier Ryza. Devido à jogabilidade próxima de Atelier Ryza, o jogo faz lembrar (de um modo positivo) um spin-off de Atelier no universo de Fairy Tail.

Tornando-se assim um jogo apelativo tanto para os fãs de Fairy Tail como para os fãs de RPG, que já estão habituados à excelente fórmula presente nos jogos Atelier.

 

Fairy Tail – História

Para este jogo a Koei Tecmo optou por adaptar os acontecimentos da segunda temporada do anime, seguindo assim as aventuras da famosa guilda desde o “time-skip” de 7 anos até à guerra contra a guilda Tártaros.

Após os famosos magos da guilda Fairy Tail terem sido congelados no tempo durante sete anos, estes encontram uma nova realidade. A sua guilda que tinha sido a maior de Fiore era agora desconhecida e endividada.

 

Fairy Tail - Análise ao Jogo

 

Ao começar a aventura é-nos dado um sistema de rankings que mostram como a nossa guilda está classificada. Enquanto melhoramos a guilda, fazemos missões secundárias e ajudamos pessoas na cidade, actividades que terão impacto na reputação da guilda.

Ao aumentar a reputação podemos fazer missões secundárias de maior dificuldade e remuneração, e por sua vez a opinião geral das pessoas sobre a guilda também altera para melhor.

Para progredir na história, por vezes é ainda necessário ter uma certa reputação pelo que é importante ir aumentando.

 

Fairy Tail - Análise ao Jogo

 

A história principal do jogo demora à volta de 20 horas a concluir. Porém, após os créditos, o jogo apresenta-nos um capítulo extra e novas zonas que podemos explorar. Proporcionando assim mais horas de diversão a quem procure concluir e explorar tudo o que o jogo tem para oferecer.

Como aspecto menos positivo, os fãs que já viram a segunda temporada do anime já sabem o que podem esperar da história do jogo tirando assim um pouco o elemento surpresa do que pode acontecer a seguir.

 

Fairy Tail – Batalhas

Num género de jogo como os RPG, o sistema de batalhas é um dos elementos mais importantes na sua jogabilidade. Para este título, a Koei Tecmo escolheu utilizar um sistema de batalha por turnos muito próximo aos outros jogos do estúdio.

No sistema de batalhas escolhido podemos destacar as opções de se poder lutar automaticamente e desactivar as animações o que torna as batalhas extremamente rápidas facilitando assim tarefas como farmar ou derrotar vários inimigos idênticos para missões secundárias.

 

Embora o sistema de batalhas em si seja interessante e bem concebido, as batalhas contra os “Chefes” não são desafiantes. Muitos dos “Chefes” têm várias fases, por vezes 3-4, porém nunca nenhum teve perto de me derrotar. Era bastante comum ainda durante as batalhas companheiros da guilda curarem a vida e darem boosts aos nossos personagens, o que tornava tudo ainda mais fácil.

Por outro lado as batalhas contra chefes tinham cutscenes e partes interactivas, o que tornava as batalhas interessantes e que nos metiam a pensar que novo poder fantástico iríamos obter a meio da batalha para o derrotar.

 

Fairy Tail – Análise ao Jogo – Juízo Final

Fairy Tail é um jogo fácil de se destacar entre a quantidade enorme de jogos baseados em anime que saem todos os anos. Sendo que a Koei Tecmo conseguiu pegar nos aspectos pelos quais os fãs gostam de Fairy Tail e construir um RPG robusto com base na sua franquia de sucesso Atelier.

Assim sendo, considero este um jogo fácil de recomendar a fãs do género RPG que procuram uma nova aventura no reino de Fiore.

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.