Gundam – O seu Significado e o seu Legado

18 Fevereiro, 2017  Por Tiago Garcia
3


 

Gundam - O seu Significado e o seu Legado

O duelo que inaugurou a One Year War para os espectadores de todo o mundo.

 

Gundam – O seu Significado e o seu Legado

A palavra Gundam tem sido utilizada de uma forma muito liberal no léxico otaku. Geralmente serve de sinónimo para referir à totalidade do género mecha. Outras vezes, é utilizado como catch all term para mechs em qualquer franquia. Por outro lado, também pode referir-se à própria franquia ao qual dá o seu nome. Independentemente destas opções, existe uma certa confusão e incerteza acerca do que Gundam realmente significa. Como tal, este texto irá dividir esta questão de forma a melhor elucidar o leitor.

 

Gundam como Franquia

Gundam - O seu Significado e o seu Legado

Sic Parvis Magna.

 

A franquia em questão estreou pela primeira vez em 1979 numa série de televisão animada intitulada de Mobile Suit Gundam. Foi produzida e animada pelo estúdio Sunrise, tendo sido criada por Yoshiyuki Tomino que também serviu de realizador. O criador recorreu a influências de obras americanas como Starship Troopers e Star Wars para este projeto. A sua narrativa passa-se num futuro indeterminado de nome Universal Century (U.C.), especificamente no ano 0079 deste calendário.

Como pano de fundo, temos a One Year War (A Guerra de Um Ano), um conflito inimaginavelmente sanguinário entre a Federação Terrestre, um corpo governamental que serve de soberana para uma humanidade unificada, e o Principado de Zeon, uma nação de colonos espaciais que se declarou independente da Federação e subsequentemente fez guerra de forma a afirmar os direitos dos colonos. A ação centra-se nas peripécias do jovem Amuro Ray, o piloto do titular Gundam, a tripulação da nave White Base que o apoia e acompanha na sua rivalidade com o misterioso ás zeonita Char Aznable, melhor conhecido pelo seu nom de guerre de Cometa Vermelho de Zeon.

A franquia teve esta série como ponto de partida. Eventualmente este cenário foi utilizado para futuras séries e obras ancilares, de forma a expandir-se a outros mercados e manter-se relevante. Como exemplo destas obras temos Mobile Suit Gundam Unicorn. Em paralelo, também foram criadas continuidades alternativas que reimaginam a ideia original sob condições diferentes. Um exemplo destas obras alternativas trata-se de Mobile Suit Gundam 00.

 

Gundam - O seu Significado e o seu Legado

Todos únicos, todos Gundam.

 

Cada vez que aparece um mech nesta franquia, são coletivamente designados como Mobile Suits (Fatos Móveis). Gundam é um nome técnico que serve para distinguir um tipo muito específico de Fato Móvel neste universo. O nome é atribuído a uma máquina de produção limitada mas com tecnologia e performance excecionais. Um exemplo paralelo disto vê-se na marinha quando certos navios são designados genericamente como Dreadnoughts.

Para além desta distinção mais técnica, existem certos elementos visuais que são transversais a um Gundam. Geralmente desfrutam de um esquema de cores dominado pelo branco com azul, vermelho e o amarelo. O piloto costuma ser um jovem inocente que é obrigado a crescer perante os horrores e tragédia de guerra. Outro elemento em comum é o design mais humanoide, tendo uma silhueta mais humana. E por fim, a cabeça cujo design é inspirado pelo capacete de samurai. Detalhes recorrentes incluem o queixo vermelho, cara branca e antena em forma de V. Da sua aparência muitas vezes nasce o cognome recorrente de Diabo Branco. Um ênfase em combate próximo também é recomendado. Embora nem todos sigam estas regras à letra, são estas as guidelines que geralmente informam um Gundam.

 

Gundam e seu legado no género

Gundam - O seu Significado e o seu Legado

Os pais e veneráveis padrinhos do género mecha.

 

Embora a série não tivesse encontrado sucesso na sua estreia inicial, eventualmente revelou-se com uma das mais monumentais e influentes obras de animação na cultura japonesa. Especificamente dentro do seu género, foi esta a franquia que inaugurou o sub-género real robot. Esta vertente dá mais ênfase a uma visão realista e de hard sci-fi a mecha. Antes de Gundam, a principal forma pela qual o género mecha se apresentava consistia no super robot. Este tinha um formato na qual o mech da série tinha uma aura e cariz pseudo-mitológico de poderes e habilidades fantásticos. Um infatigável baluarte contra a implacável invasão das forças do mal conduzido pelo espírito indomável da juventude. Exemplos desta vertente de mecha incluem Mazinger Z, The Kings of Braves Gao Gai GarBeast King Go Lion (melhor conhecido como Voltron no Ocidente).

O que Gundam fez de tão revolucionário foi reimaginar a função e propósito de um mech. Além disso, também expandiu as possibilidades da ficção na qual este se insere. Enquanto que antes era um guardião mágico de origem variada, agora era uma arma de guerra concebida pela ciência humana. Quando antes só infligia violência contra alienígenas ou monstros, agora era utilizado para matar outras pessoas. O que antes era um espírito da justiça em conflito com vilões irredimíveis, agora é uma ferramenta amoral apenas refletora da moralidade cinzenta da guerra cujo preço de sangue os seus participantes têm tanto que pagar como que cobrar. Embora houvessem séries que brincassem com estas ideias anteriormente, Gundam utilizou-as a todas de uma forma e intensidade nunca antes vista.

 

Gundam - O seu Significado e o seu Legado

VOTOMS levou a premissa de realismo que Gundam introduziu ao seu extremo lógico.

 

Esta foi uma evolução que pôs de frente de uma forma mais visceral as raízes de mecha, sendo este género nascido de uma reacção cultural japonesa do pós-guerra. Isto abriu portas para séries como Macross, Armored Trooper VOTOMS, Patlabor e outras semelhantes que dominaram as décadas posteriores. Embora isto tenha assinalado o declínio de super robot, o género ainda se manteve relevante através da sua mistura com séries Super Sentai, novas interpretações como Neon Genesis Evangelion, celebrações como Gurren Lagann e retornos respeitáveis durante a primeira década do novo século.

 

Gundam e a sua contribuição para anime e o resto do mundo

Dentro do maior panorama do anime, esta série completou uma metamorfose importante que começou com Spacebattleship Yamato. Gundam provou e demonstrou que anime pode e é capaz de explorar e divulgar histórias e temas de um cariz mais adulto e maduro. Esta nova descoberta, em conjunção com a maior liberdade criativa que veio nas décadas de 80 e 90, estabeleceu o mérito artístico da animação japonesa que temos hoje.

De mais concreto, temos a codificação do arquétipo do rival em anime. Char Aznable provou-se uma personagem extremamente popular e dele nasceu o rival moralmente complexo de passado trágico. Ele é de tal forma popular que vender produtos em vermelho com o seu nome criou um negócio de exclusivos sob a promessa do triplo da qualidade. Da mesma forma que Star Wars tem a imponência de Darth Vader, Gundam têm o carisma de Char Aznable. É notável ver este destaque numa franquia que já inclui inúmeras personagens de alto nível de escrita. Mesmo agora recentemente vemos a adição de um igual oposto de Char sob a forma de Mineva Lao Zabi.

 

Gundam - O seu Significado e o seu Legado

Agora por um preço adicional pode entrar na auto-estrada a 600+ Km/h.

 

No Ocidente, esta nova revolução no Japão forneceu uma maior variedade de estilos para interessados explorarem mecha. Esta nova perspetiva de um mech como uma versão mais avançada de um tanque de guerra intrigou entusiastas do outro lado do oceano. Como tal, a mão de real robot fez-se sentir através da sua influência em franquias americanas com Battletech. Entretanto, elementos visuais de Gundam manifestaram-se nos designs da franquia Transformers. Eventualmente o sucesso explosivo de Mobile Suit Gundam Wing imortalizou o nome na cultura popular ocidental.

 

Gundam - O seu Significado e o seu Legado

A série que marcou uma geração de rapazes e roubou os corações a uma geração de raparigas.

 

Em conjunção com este impacto tremendo, Gundam desfrutou de uma das melhores linhas de merchandise da história. Esta linha consistia em modelos de plástico representativos dos mechs da franquia coloquialmente designados de Gunpla. Este produto ajudou a criar uma comunidade à volta de Gundam que ia para além da série. Foram de tal forma populares que salvaram a série da obscuridade quando esta não teve sucesso na sua estreia. Sem a subsequente trilogia de filmes que compilam a série original, não teríamos o sucesso que levou à criação da sequela Mobile Suit Zeta Gundam. Esta série é quase universalmente considerada a melhor série Gundam de todos os tempos. Também entra facilmente na competição para melhor série anime, dentro da mesma categoria que prestigiosos títulos como Legend of the Galactic Heroes. De forma a saberem mais, leiam este artigo a detalhar o hobby.

O sucesso de gunpla, os seus temas e personagens complexos foram os fatores que cimentaram a longevidade de Gundam. Este impacto tremendo e a sua abrangente influência fez com que Gundam se tornasse sinónimo de mecha moderno. Dado os laços íntimos entre mecha e anime, a franquia também tornou-se emblemática de uma das muitas facetas do médium. Uma das quais que é facilmente identificada por observadores externos. Espero então que o leitor possa ter uma melhor ideia do que esta franquia significa. Para desta forma, poder apreciar o valor que Gundam tem para a cultura popular japonesa e incentivar a sua melhor exploração que, espero eu, seja condicente a uma experiência e gosto que valha a pena seguir.

 

Comentários do Facebook









Também deverás gostar de




3 Comentários

desde já os meus parabéns pelo excelente texto.

tinha alguma percepção de quão importante gundam para a cultura japonesa e ocidental, mas nunca pensei que fosse tanta.
fiquei a saber que Mobile Suits são aquilo que eu apelidava de gundam, pergunta, estes gundam aparecem em abundâncias nos vários animes?
a cada texto que leio fico cada vez mais fascinado por este univero

de facto gundam parece ter sabido evoluir com o tempo e isso é de louvar, o que faz com que a franquia tenha inúmeras séries, e aí é que está o problema para alguém como eu que quer começar a ver, mas que não tem tempo para ver tudo o que foi feito desde os anos 80


    Agradeço imenso o feedback. Vou responder o melhor que posso às tuas questões. Começando pela primeira, como leste, um Gundam é uma máquina de muito alto performance e muitas vezes produção limitada. Quando a analisas no seu contexto como arma militar nas séries que o tratam como tal, geralmente Gundams não são muito comuns, sendo que os podes contar com duas mão sem problemas os Gundams em exemplos mais extremos. São armas singulares, difíceis de produzir e melhor utilizados em situações pontuais, além de servir de um objeto de propaganda e guerra psicológica. Segundo, se queres começar com algo, procura ver Gundam 00 que têm princípio, meio e fim, além de ser uma modernização da franquia bem conseguida e de alta qualidade. Dentro da UC, sugiro que vejas a trilogia de filmes Gundam 0079 para entrares no primeiro piso da franquia. A partir daí a cronologia torna-se mais clara e poderás orientar-te devidamente, além de que perceberás que o timeline não é tão longo e intimidante quanto isso. Espero que tenha respondido às tuas questões e não receie em perguntar por mais no futuro.


      obrigado pelo esclarecimento.

      entretanto vou começar a ver os três filmes 0079 e depois logo vejo onde começo a ver



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

six + 5 =


Outras Histórias
Oushitsu Kyoushi Haine apresenta Tema Opening em Trailer O website oficial para a adaptação anime da obra manga de Higasa Akai, Ōshitsu Kyōshi Heine (The Royal Tutor ou Königliche...
Partilhas