Gunslinger Stratos The Animation | Primeiras Impressões

por João Simões
Título: Gunslinger Stratos The Animation Adaptação: Jogo Produtora: A-1 Pictures Géneros: Ação, Ficção Científica Ficha Técnica: Disponível   Opening "vanilla sky" - Mashiro Ayano https://www.youtube.com/watch?v=2IEbPCYxTEY   Enredo Quando olhei para a ficha técnica de Gunslinger Stratos The Animation, fiquei relativamente entusiasmado com os nomes que se encontram por detrás da sua génese. Nitroplus é a produtora responsável…

Gunslinger Stratos The Animation

Enredo - 2
Personagens - 1
Produção Visual - 1
Banda Sonora - 0

1

Potencial

Pontos Fracos: Praticamente tudo. Pontos Fortes: --

Avaliação dos Leitores do ptAnime: 4.9 ( 1 votos)
1

Título: Gunslinger Stratos The Animation
Adaptação: Jogo
Produtora: A-1 Pictures
Géneros: Ação, Ficção Científica
Ficha Técnica: Disponível

 

Opening

“vanilla sky” – Mashiro Ayano

https://www.youtube.com/watch?v=2IEbPCYxTEY

 

Enredo

Quando olhei para a ficha técnica de Gunslinger Stratos The Animation, fiquei relativamente entusiasmado com os nomes que se encontram por detrás da sua génese. Nitroplus é a produtora responsável pelo desenvolvimento do jogo a partir do qual esta obra foi adaptada. É uma empresa conhecida pelos seus envolvimentos em obras como Fate/Zero (em parceria com a Type Moon) e por exemplo Aldnoah.Zero – um dos últimos sucessos contemporâneos no âmbito do género futurístico. Aliado a esta produtora ouve-se o nome Gen Urobuchi, que apesar das muitas controvérsias relativas à sua escrita, é uma das grandes mentes criativas no que diz respeito à elaboração de conceitos e argumentos de grande poderio no ramo da ficção científica atual. Com isto tudo, o último toque que me deixou certo de uma boa adaptação foi tomar conhecimento que a A-1 Pictures seria a responsável pela adaptação e criação da animação.

 

Gunslinger Stratos The Animation

 

Dito isto, tinha tudo para dar certo não tinha?

Deu tudo e mais alguma coisa, mas “certo” é que não foi de certeza. A equipa da A-1 Pictures que está por detrás do desenvolvimento é um conjunto de amadores, nos mais variados departamentos. O conceito não é mau, mas está muito mal desenvolvido. A premissa encontra-se introduzida de forma pobre ao ponto de ser facilmente esquecida com o decurso do episódio. A exposição narrativa tanto está ausente, como nos é vomitada de formas tão horripilantes que com certeza vos irá fazer soltar uma ou outra gargalhada. Os diálogos são desprovidos de sentido, vazios e forçados.

 

Gunslinger Stratos The Animation

 

O enredo só consegue ter dois pontos positivos, o conceito (pois não está envolvido com o anime, mas sim com o material fonte), e o final do episódio, que apesar de tudo foi misterioso o suficiente para nos convencer a ver o segundo episódio (infelizmente!).

 

Ambiente

O universo tecnológico, por enquanto, não passa de um aglomerado de ingredientes típicos já vistos em várias obras de ficção científica com tema futurístico, dando origem a uma carrada de elementos genéricos. O desenho é terrivelmente inconstante, possuindo erros visíveis até para o olho menos treinado, direcionados essencialmente à falha de perspetivas e de proporções corporais.

 

Gunslinger Stratos The Animation

 

A animação saltita de forma inadequada entre o formato 2D e 3D, conseguindo afastar ainda mais o espetador. Além deste problema relativamente relevante, a própria animação é pouco fluída e bastante desleixada. Alguns segundos do filme Akira contêm mais frames, que Gunslinger Stratos em vinte minutos. Eu sei que é uma comparação completamente absurda e exagerada, e também bastante irreal, contudo parece-me um bom paralelismo para mostrar o quão má executada se encontra a animação. Não só porque é a A-1 Pictures a fazê-lo mas também porque estamos em 2015, produções assim nem deveriam ser financiadas.

 

Gunslinger Stratos The Animation

 

A banda sonora é … espera, tinha banda sonora? Acho que se esqueceram dela neste primeiro episódio.

 

Gunslinger Stratos The Animation

 

Agora falando de coisas menos horripilantes. A segunda parte do episódio possui uma evolução significativa em todos os aspetos (até na banda sonora!), sendo que é exatamente esta segunda metade que salva o episódio de sofrer uma nulidade existencial no mundo do Anime. A coloração fica mais interessante, a animação menos má, e as coreografias de batalha relativamente mais perceptíveis, apesar de serem completamente surrealistas. Até para um anime de ficção científica, estas são construídas de uma forma muito pouco credível.

 

Gunslinger Stratos The Animation

 

Potencial

O que leram não foi suficiente para terem fechado esta primeira impressão? Não vejo muito sentido em continuarem a ler, a conclusão é simples: fujam desta obra!

Não vale o tempo de ninguém, a não ser que tenhas um gosto especial por aquele tipo de obras que “é tão má que fica boa e cómica”. Nesse caso convido-te a sentar e a perder vinte minutos do teu tempo neste desastre colossal da animação japonesa. É caso para questionar: A-1 Pictures, estás-te a sentir bem?

 

https://www.youtube.com/watch?v=LA3Ld9Zmj9c

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.