Haikyuu!! To the Top – Primeiras Impressões

por Renato Sousa
Haikyuu!! To the Top - Primeiras Impressões

Três anos! Foi este o tempo de espera necessário para os courts de voleibol regressarem à programação televisiva do universo Anime. Haikyuu!!, uma das séries de desporto mais marcantes dos últimos anos, arrancou finalmente com a sua quarta temporada.

Logo no episódio de estreia, esta adaptação do manga de Haruichi Furudate voltou a mostrar o porquê de ser uma das mais aguardadas (senão a mais!) da nova temporada. Mas não sem antes recorrer a uma OVA de 2 episódios para fazer a ponte entre os acontecimentos de Haikyuu 3 e Haikyuu!! To the Top (4). Uma produção extra que, de forma indireta, evidenciou a qualidade geral da adaptação no seu todo. Sobre isto falarei mais à frente, pois começo por matar as saudades.

 

O ambiente mágico bem conservado

Nem tudo é mau quando uma obra fica tanto tempo em suspenso, a aguardar uma continuação. Em pausa, a qualidade da obra não é comprometida – os acontecimentos não se andam a arrastar, mas seguem um ritmo adequado e livre de influências – , como também é cultivada aquela sensação de nostalgia. Um estado que pode ser maravilhoso ou entristecedor. Neste caso concreto, é a primeira opção.

Ora, se a nostalgia tem a capacidade de afectar o espectador, não é menos verdade que é o tempo quem marca o compasso da sua importância (da nostalgia!), consoante a sua longevidade. No caso de Haikyuu!! To the Top, o primeiro episódio já deu a entender que uma boa parte dos pontos positivos da trama foi muito bem conservada e cuidada, ao longo dos últimos três anos.

Como tal, a ansiedade e a saudade, acumuladas ao longo de tanto tempo, libertaram-se em jeito de felicidade, nos primeiros minutos de transmissão, à medida que as várias personagens intervieram, todas elas no seu estilo tão singular e soberbo. Estabelecida esta “barreira de segurança” de qualidade, o espectador pode avançar tranquilo para a apreciação dos novos desenvolvimentos da história. Porém, como já terá acontecido anteriormente, ele espera dar por si a vibrar com a série como se estivesse no pavilhão do jogo de voleibol, quase sem dar por isso.

Por outro lado, quando o trabalho do estúdio (Production I.G., neste caso) é constante, existe uma tendência para os fãs perderem a capacidade de distinguir um bom trabalho de um mau. Ou, se antes preferirem, de discernir pequenos aspetos que colocam uma obra acima da média. A consistência de Haikyuu gera este risco capaz de afetar negativamente o espectador. Embora eu não coloque “Haikyuu!!: Riku vs. Kuu” ao nível das restantes produções da franquia, creio que a OVA combateu eficazmente este fenómeno da habituação.

 

Haikyuu!! To the Top - Primeiras Impressões

 

Haikyuu!!: Riku vs. Kuu – Uma OVA com efeitos positivos inesperados

Nomeadamente, dois! E digo problemas porque “defeito” pode não ser o adjetivo mais correto para o primeiro dos aspectos. Refiro-me aos protagonistas em evidência. Neste trabalho, a equipa de Karasuno troca o seu lugar de coletivo principal com Nekoma. Um grupo que tem vindo a receber mais atenção ao longo das séries, mas nada que se compare à prestada aos “Corvos”.

Acontece que um dos pontos fortes desta história é a capacidade do autor em colocar personagens de interesse nas várias equipas de voleibol. Nekoma não foge à regra. Pelo contrário, até tem mais personagens atrativas que a maioria das equipas e isso deverá ser corroborado mais à frente na trama. Porém, ao ver estes dois episódios, fiquei com a sensação que faltava ali qualquer coisa. Uma espécie de mística e de ligação que ainda não foi bem cultivada entre Nekoma e o espectador, ao contrário do que acontece com Karasuno, cuja adversidade e crescimento foi seguido de perto.

O segundo problema foi o ritmo apressado dos acontecimentos. Um ponto que, trabalhado de outra forma, poderia mesmo suprimir o meu comentário anterior. O pacing é muito importante e parece-me que “Haikyuu!!: Riku vs. Kuu” andou muito apressado. A disputa dos pontos e as mudanças repentinas no marcador, misturadas com algumas viagens ao passado das personagens, prejudicaram claramente este projeto. Não ao ponto de o tornar desagradável, mas impossibilitando-o de competir com as restantes adaptações. Pessoalmente, não vejo como um acaso o facto da Production I.G ter dedicado os 10 episódios de Haikyuu 3 à transmissão de um único jogo.

Resumindo, esta mudança de protagonistas e de ritmo de desenvolvimento teve a qualidade (inesperada?!) de deixar às claras o trabalho sólido que tem sido feito em torno desta obra. Se a parte do elenco precisa de tempo para criar uma ligação mais forte com o espectador, um ajuste no ritmo dos acontecimentos poderá afetar parte do entusiasmo e interesse dos fãs.

 

Haikyuu!! To the Top - Primeiras Impressões

 

A ligação entre o espectador e os protagonistas da série

De volta à quarta temporada, a dita cuja reforça ainda mais a minha ideia anterior. Quero dizer, a diferença que faz entre acompanhar uma equipa ao longo de mais de 50 episódios, e uma outra em apenas uma dezena de capítulos. E com isto coloco de lado os atores principais individuais, pois esses estão espalhados pelas várias equipas.

Neste episódio inicial de Haikyuu 4, a cena da comparação da altura entre os vários membros de Karasuno, juntamente com a de testes à sua capacidade de salto, é capaz de mexer com o espectador por força do afeiçoamento criado com as personagens. As características, emoções e comentários, tão bem trabalhados neste grupo de personagens, são capazes de atribuir a estes momentos uma riqueza que à partida seria impensável. Este hype e excitação que toma conta do espectador só é possível pelas vivências do passado. Deste modo, torna-se evidente o impacto de uma estrutura base muito bem desenvolvida no potencial e sucesso de uma sequela.

 

Arte, Animação e Banda Sonora

O mesmo acontece com os aspectos visuais e sonoros do trabalho. Como também já dei a entender, a arte e a animação não sofreram grandes alterações, em nenhum destes novos projetos da franquia Haikyuu!!. Pelo menos aos meus olhos.

Por seu lado, a banda sonora não dá muito de si na OVA, mas surge mais espevitada na estreia da quarta temporada. Ainda sem aquela duração e intensidade que lhe é reconhecida, mas algumas das suas baladas soberbas, que arrepiaram o espectador no passado, já se fizeram sentir. Fica a ideia que terão mais atenção no futuro. Que assim seja!

 

Haikyuu!! To the Top - Primeiras Impressões

 

Haikyuu!! To the Top – Potencial

Concluída a transmissão do primeiro episódio, adivinha-se em Haikyuu!!: To the Top o foco nos Nacionais de Voleibol. Um torneio ao qual, vários anos depois, Karasuno está de regresso. A competição será uma oportunidade para Hinata, Kageyama e companhia defrontarem equipas suas conhecidas que, por não fazerem parte da mesma Prefeitura de Karasuno, ainda não mediram forças em jogos oficiais. Pelo menos desde o tempo em que os “Corvos” deixaram de ser presença nos Nacionais de Voleibol (Torneio de Primavera).

Todavia, um lote maior de aventuras competitivas parece estar coberto por um véu que ainda mal foi levantado. Fica a ideia que a evolução dos jogadores, a nível individual e colectivo, vai continuar em foco, ao mesmo tempo que se alargam os horizontes numa outra vertente que poderá ser também de grande interesse para o espectador: os torneios internacionais de voleibol.

Em suma, este capítulo de estreia foi capaz de reafirmar a qualidade bem acima da média nos vários aspectos que compõem esta adaptação de topo, mas não só! Estes primeiros 20 minutos de transmissão deixaram ainda claro que há muito material para desenvolver em termos de enredo. Se for para ficarmos extasiados como anteriormente, então oh yeah, venha daí mais voleibol e emoções à flor da pele.

 

Haikyuu!! To the Top – Trailer

 

 

 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.