Hiroshima – Guia do Gaijin para o Japão

por Inês Marques
Guia do Gaijin Para o Japão

A cidade de Hiroshima (広島) está, infelizmente, associada à bomba atómica que lá foi lançada no decurso da II Guerra Mundial, a 6 de agosto de 1945. Contra todas as expectativas, a cidade reergueu-se e a sua reconstrução está intrinsecamente ligada aos sentimentos de união e de paz.

 

-Locais Turísticos-

Parque Memorial da Paz

Hiroshima - Guia do Gaijin para o JapãoBem no centro da cidade, o local onde é hoje o Parque Memorial da Paz (平和記念公園Heiwa Kinen Kōen) era o coração comercial de Hiroshima antes da bomba atómica. Nesta área de 120,000 metros quadrados, encontram-se vários elementos que nos remetem para a devastação ocorrida, como a Cúpula da Bomba Atómica (o único edifício a resistir a esta, considerado Património da UNESCO) ou o Museu Memorial da Paz, mas também para a paz que agora prospera: o Cenotáfio em honra das vítimas da bomba atómica, o Monumento das Crianças e a Chama da Paz são alguns destes.

  • Como chegar: A partir da Estação de Hiroshima, apanhar o elétrico da linha 2 ou 6 até à paragem de Genbaku-Domu Mae.

 

Museu Memorial da Paz

Hiroshima - Guia do Gaijin para o JapãoSituado no Parque Memorial da Paz, este museu (広島平和記念資料館 Hiroshima Heiwa Kinen shiryōkan) é dedicado aos trágicos eventos do dia 6 de agosto de 1945 e serve como lembrança constante do sofrimento causado. O conteúdo do museu é bastante gráfico e perturbante, para que tenha um forte impacto na consciência dos visitantes – estas tragédias não se podem repetir.

Atenção: O museu encontra-se em renovações, pelo que apenas parte está aberta ao público. Estima-se que as obras irão terminar em julho de 2018.

  • Como chegar: A partir da estação de Hiroshima, apanhar o elétrico da linha 2 ou 6 até à paragem de Genbaku-Domu Mae.
  • Entrada: 200¥ (€1,50).
  • Horário: 8h30 – 18h30 (19h em agosto; 18h de dezembro a fevereiro). Encerra dias 30 e 31 de dezembro.
  • Site oficial (em inglês): Hiroshima Peace Memorial Museum.

 

Castelo de Hiroshima

Hiroshima - Guia do Gaijin para o JapãoEmbora tenha sido destruído com o impacto da bomba atómica, o Castelo de Hiroshima (広島城 Hiroshimajō) foi reconstruído em 1958 de modo igual ao original. Também é conhecido como o Castelo das Carpas (鯉城 Ri-jō) porque a área onde se situa era conhecida como a “Costa das Carpas”, daí esta alcunha. Ao contrário de outros castelos japoneses, este não foi construído numa zona alta, mas sim no centro da cidade, que se desenvolveu em seu redor. O seu complexo está rodeado por um fosso, e inclui um templo e algumas ruínas no seu interior.

  • Como chegar: A partir da estação de Hiroshima, apanhar o elétrico da linha 1, 2 ou 6 até à paragem de Kamiyacho-nishi ou de Kamiyacho-higashi.
  • Entrada: 370¥ (€2,80) para o edifício principal, o resto do complexo é gratuito.
  • Horário: 9h – 18h (de março a novembro); 9h – 17h (de dezembro a fevereiro); 9h – 19h (durante a Golden Week e o Obon). Encerra de 29 a 31 de dezembro.
  • Site oficial (em japonês): Ri-jo.

 

Jardim Shukkeien

O jardim Shukkeien (縮景園), que remonta ao ano 1620, consiste numa amálgama de miniaturas de vários tipos de paisagem – montanhas, paisagens e florestas foram cuidadosamente e fielmente reproduzidas neste jardim. Com uma estética muito típica dos jardins japoneses, os visitantes podem sentir-se completamente imersos neste ambiente natural e desfrutar da natureza que os rodeia. Existem várias casas de chá, especialmente ao redor do lago principal, onde os clientes podem apreciar o cenário circundante em locais privilegiados.

 

  • Como chegar: andar cerca de 15 minutos desde a estação de Hiroshima.
  • Entrada: 260¥ (€1,95).
  • Horário: 9h – 18h (de abril a setembro); 9h – 17h (de outubro a março). Encerra de 29 a 31 de dezembro.
  • Site oficial (em inglês – panfleto PDF): Beautiful Shukkeien.

 

Museu da Mazda

Hiroshima - Guia do Gaijin para o JapãoA conhecida marca de automóveis Mazda foi fundada em Hiroshima em 1920 e ainda hoje mantém a sua sede nesta cidade, contribuindo em muito para a sua economia. O museu conta a história da marca, a tecnologia que usa nos seus veículos e também uma visão para o futuro da mesma. A visita também engloba passagem pela linha de montagem dos automóveis, para que os visitantes possam perceber como estes são construídos.

Atenção: a visita ao Museu da Mazda só é possível por reserva telefónica ou por e-mail, pois esta é obrigatoriamente guiada por um profissional. Consultar o site oficial para mais informações.

  • Como chegar: apanhar comboio local para a estação de Mukainada e andar cerca de 5min.
  • Entrada: gratuita, sujeita a reserva.
  • Horário: A visita guiada em inglês começa geralmente às 10h – consultar site para confirmação.
  • Site oficial (em inglês): Mazda Museum.

 

Baixa de Hiroshima

Hiroshima - Guia do Gaijin para o JapãoA Baixa de Hiroshima é o centro comercial da cidade, onde podemos encontrar muitos estabelecimentos e animação. A rua Hondori é uma das principais, sendo uma zona exclusivamente pedonal e rodeada de lojas e restaurantes. Aqui é um bom sítio para provar okonomiyaki, uma espécie de “panqueca” que é a comida típica desta zona.

 

  • Como chegar: a partir da estação de Hiroshima, apanhar o elétrico da linha 1, 2 ou 6. Alternativamente pode caminhar-se cerca de 20min na direção oeste da estação.
  • Site oficial (em japonês): Hondori Street.

 

Ilha de Miyajima

Hiroshima - Guia do Gaijin para o JapãoEleita uma das três melhores vistas do Japão, a ilha de Miyajima (宮島) é conhecida pelo seu famoso portão flutuante. A maior atração da ilha, o Santuário de Itsukushima, também parece flutuar na água quando a maré está cheia. Para saberem que mais coisas esta ilha tem para oferecer, consultem este nosso artigo exclusivamente sobre ela!

Atenção: à semelhança do Parque de Nara, esta ilha também é habitada por inúmeros veados! Tenham atenção a estes animais e à vossa comida!

  • Como chegar: comboio JR – estação de Miyajimaguchi, depois apanhar o ferry para Miyajima.

 


Outros locais || Voltar ao Índice


 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.