Karate Shoukoushi Monogatari – Análise

por Roberto Filho
Karate Shoukoushi Monogatari - Análise

No distante mês de janeiro, na minha primeira análise para o ptAnime falei sobre Karate Shoukoushi Kohinata Minoru, lembram-se? Naquela análise prometi ler Monogatari e vir falar sobre isso com vocês!

Pois então, cá estamos com essa análise! Caso ainda não tenhas lido a análise de Kohinata Minoru, eu recomendo ler, pois a história de um depende da do outro.

 

Karate Shoukoushi Monogatari – Análise

Karate Shoukoushi Monogatari - Análise - capa

 

Surge um novo lutador!

Em Monogatari acompanhamos Ootsuki Takeru, um primeiranista no segundo ciclo e o seu amigo Meo que participou de forma breve no manga anterior. O objetivo de Takeru é provar que o karaté que o seu falecido pai lhe deixou é digno.

Eles juntaram-se a Izumo Touko, presidente do conselho estudantil, e à professora novata Akamine Rika para criar o clube de karaté e assim poder participar em torneios.

Até aqui é quase tudo novo, mas as conexões com Kohinata estão em toda parte.

 

Karate Shoukoushi Monogatari - Análise - Personagens

 

Meo, apesar de na época ser uma criança, ensinou a Minoru como lutar Muay Thay, Rika era kouhai de Minoru na faculdade. Touko é filha de Izumi Koushou, o responsável por K.O.S, King of Strike, torneio em que Minoru sempre participava e é irmã de Hamada Kaoru, treinador de Minoru. E para completar tudo, Meo é irmão de Samart Sirinto, o maior campeão de Muay Thay.

 

Karate Shoukoushi Monogatari - Análise - Fantasia

 

Ficou perto, mas não.

Takeru perde o brilho ao envolver-se com todos os personagens de Kohinata, o próprio Minoru ganha os holofotes por diversas vezes. Com somente 63 capítulos Monogatari rapidamente encerra diversos assuntos que ficaram abertos em Kohinata. O próprio momento final acaba por focar mais em Minoru do que em Takeru.

A grande diferença entre as duas histórias é que Takeru tem uma habilidade especial, quase como uma “percepção”. Ao enfrentar algum oponente Takeru consegue visualizar a intenção da pessoa materializada! É um pouco complicado, eu sei, mas vejamos algumas imagens que deixam tudo bem explicado:

 

Karate Shoukoushi Monogatari - Análise - Projeções astrais

 

Karate Shoukoushi Monogatari - Análise Bull man

 

Essa habilidade, apesar de interessante e bem aplicada, tirou o maior foco que havia nas lutas, tudo ficou com um clima muito mais fantasioso. Foi uma mudança que não me agradou muito e acredito que não agradou à maioria.

 

Já era bom, então não mexas

Fora esses detalhes as coisas continuam boas. A história perdeu-se um pouco, mas ainda é divertida. A arte continua magnífica, até diria que está melhor, todos os detalhes em cada tela, nunca a perder o primor e cuidado com os personagens.

É realmente uma pena Monogatai ter acabado, gostava muito dos personagens e queria muito vê-los a se desenvolverem mais. Entretanto, entendo que toda a história já estava um tanto quanto “gasta”. Começamos com um Clube de Karaté Universitário e terminamos com “Imagens Astrais” que de alguma forma me lembram Jojo.

 

Karate Shoukoushi Monogatari - Análise - -Batalhas

 

Digam-me vós! O que acharam da franquia Karate Shoukoushi? Acham que merecia mais uma tentativa? Eu fico por aqui, nos vemos na próxima!

 

 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.