Keijo!!!!!!! – Análise

por Nayuki
keijo

 

Keijo!!!!!!! – Análise | Enredo e personagens

Kaminashi Nozomi (17 anos) é uma ginasta excecional, tão boa ao ponto de faculdades com os melhores programas de ginástica tentarem recrutá-la. Infelizmente, para eles, a protagonista possui outros planos. Como a sua família é extremamente pobre, o dinheiro é muito importante e é por isso que ela pretende entrar no mundo de Keijo. Keijo é um tipo de desporto onde as raparigas se encontram em plataformas flutuantes e competem umas com as outras. O objetivo é empurrar a adversária para a água, porém as atletas apenas poderão usar o rabo e os seios.

Confesso que há mais de um ano que não aparecia um ecchi que me surpreendesse. Para mim os conceitos de harem e escolas de magia já deram o que tinham a dar. Aí chega Keijo com mamas e rabos e um conceito único. Todos sabemos que o facto de um anime trazer consigo conceitos inovadores não é sinonimo de algo bom. Ter uma premissa diferente e depois a direção do anime ser uma porcaria resulta no mesmo. Então não, ninguém esperava que Keijo fosse realmente bom. Porquê?

 

Keijo Batalha Imagem

 

Primeiramente achávamos que Keijo tinha um conceito interessante para sustentar os primeiros episódios. Mas a partir do momento em que as lutas de rabos e tetas deixassem de ser novidade, o anime cairia por terra. Ou seja, para mim, a obra iria ser divertida enquanto aquilo tivesse piada, depois disso iria ser mais do mesmo. É isto que costuma acontecer em muitos animes de comédia, por exemplo. Felizmente, doze episódios depois, venho aqui dizer que estávamos todos errados.

Keijo é uma daquelas obras que começa logo para valer. Não fica a enrolar dois ou três episódios para começar uma luta, não finge que tem um enredo super complexo e vai direto ao ponto: as batalhas e ponto final. Acima de qualquer coisa, Keijo é um anime de ação.

Realmente é importante mencionar aqui o facto de esta obra não ter uma história elaborada. É óbvio que ninguém está à espera que num anime onde raparigas se defrontam usando mamas e rabos, exista uma trama super trabalhada. Ao longo da temporada, vi muita gente usar como justificação para não gostar de Keijo o facto de este não “ter sentido”. Não é uma justificação válida e muito menos serve como critério para criticar negativamente o anime. Keijo não tem abertura, conceitos ou timing para ser um anime com história.

 

keijo-gif1

 

Ao longo dos episódios as lutas vão ficando mais empolgantes e quando pensamos que não existe nada que nos possa surpreender, lá vêm as heroínas tirar algum truque do rabo (às vezes literalmente). Um dos principais motivos para Keijo ser um anime tão divertido, é o facto de usar conceitos que vemos frequentemente em shounens e gozar com eles. Golpes que estamos habituados a ver em One Piece ou Naruto, são replicados em paródias e em contextos novos que nos fazem desatar a rir.

Sem contar que a obra nos consegue convencer que Keijo é um desporto sério e digno. Isto é sem dúvida uma das coisas que mais adorei no anime. Apesar de todos sabermos que é uma modalidade estúpida, a perseverança que as personagens mostram nas batalhas e a própria tensão que as lutas passam ao espectador, é fácil “comprar” a ideia. Aqui o fan service não existe para apelar a um teor sexual, mas sim como um parâmetro fundamental no desporto.

 

Keijo Batalha Imagem

 

Outro parâmetro que ajuda muito o anime é as suas personagens. No começo achei que não haveria abertura para heroínas carismáticas ou desenvolvimento das protagonistas, mas enganei-me.

A Nozomi é uma daquelas personagens principais que é difícil não se gostar. É divertida, engraçada e amiga do seu amigo. Além de se esforçar imenso para atingir os seus objetivos. Uma coisa que gosto imenso nela é que ela não é aquela personagem principal intocável. Ou seja, apesar de ter nitidamente um talento enorme para a modalidade, teve de perder batalhas e de cometer erros para evoluir, como qualquer pessoa normal.

Ainda falando das personagens principais temos a Sayaka, que pessoalmente foi a minha favorita. Talvez por ser a mais séria e representar um bocadinho a sensatez que falta no anime. Também é válido referir a Aoba, que inicialmente era inútil e que no final foi a que mais se desenvolveu. Sim! Keijo tem desenvolvimento de personagens! No geral, as principais são as mais trabalhadas e as que apresentam problemas internos que precisam de ser resolvidos. Mas as personagens secundárias também são carismáticas e têm poderes tão bons ou melhores que as protagonistas.

 

keijo animação

 

Keijo!!!!!!! – Análise | Ambiente

O estúdio Xebec não costuma fazer animes com um nível técnico muito elevado. Sendo que alguns são bem fraquinhos até. Keijo por sua vez é uma obra com lutas em quase todos os episódios, ou seja, era necessário um bom trabalho gráfico e uma boa gestão de orçamento.

No geral, podemos dizer que conseguiram. As lutas são fluidas e bem animadas. Algumas em particular são feitas com ângulos de câmera aproximados, o que não exige coreografias tão complexas. Mas como já referi não é fácil conseguir sustentar lutas que, em alguns casos, duram o episódio inteiro. Muito menos se tivermos em conta que na maioria dos ataques as personagens fazem piruetas e giram o corpo todo.

Para quem não costuma ligar muito à animação é difícil compreender o trabalho que foi feito pelos animadores da Xebec aqui. Trabalhar com rabos e mamas, superpoderes e acrobacias não é fácil. É preciso manter a consistência das proporções de cada rapariga e conseguir ainda coordenar isso com os cenários de batalha. Estes são em cima de água, ou seja, o cenário dificilmente pode ser estático.

 

Keijo Ação Luta

 

A animação manteve-se praticamente consistente até ao fim do anime. Nos últimos dois episódios existiram frames mal desenhados e personagens com a cara um bocado distorcida. Mas a qualidade das batalhas manteve-se na mesma. Também vale lembrar que o design de personagens é extremamente parecido ao do manga e que as cenas são muito fiéis à obra original.

A nível da banda sonora, Keijo consegue aplicar cada faixa certa no momento certo. Não é nada de genial mas o facto é que a boa animação basta para tornar as lutas empolgantes então, sinceramente, a música ambiente não é muito importante. Têm também algumas músicas de piano para as cenas mais tristes e algumas mais alegres para os momentos de Slice of Life.

 

Keijo!!!!!!! – Análise | Juízo final

Como viram não apontei nenhum ponto negativo a Keijo. É óbvio que nenhum anime é perfeito e que existem sempre pontos por onde podemos pegar. Existem pormenores que poderiam ser limados? Até existem. Nomeadamente o facto de a luta final não ser a mais empolgante ou então tentarem dramatizar a situação de uma personagem, quando Keijo não tem abertura para pseudo-dramas. Mas nada disso condiciona realmente aquilo que o anime representa. Por este motivo é irrelevante dar ênfase a coisas dessas.

 

Keijo Batalha Gif

 

Que não é um anime para toda a gente, isso é claro. Mas Keijo também não se tenta afirmar em categorias onde a sua presença não faz sentido. Se olharmos para aquilo que os seus criadores dizem, temos aqui um anime de desporto (independentemente de ser real ou não) com toques claros de shounen e que usa o ecchi como ponto fulcral.

Concluindo, não levem Keijo a sério e muito menos tentem procurar resquícios de uma história no enredo. Não é esse o propósito e não vale a pena. Vejam este anime para se divertirem e nada mais do que isso.

 

 

3 comentários


Loading...

Também deverás gostar de

3 comentários

Wagner 29 Dezembro, 2016 - 18:30

Excelente artigo, parabéns Deus te abençoe!

Responder
Leandro Santos 30 Dezembro, 2016 - 16:48

Depois ver o que vi antes da estreia nunca pensei que o anime tivesse está recepção.. E fiquei mesmo curioso para ver se vale mesma a pena.. La vou eu ter que experimentar 😀

Responder
Tozé Leal 1 Fevereiro, 2017 - 14:12

Artigo 100% bem fundamentado com todos pontos críticos bem definidos.

Com este artigo deixou-me cheio de hype para quando for ver 😀

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.