Mahou Shoujo Ikusei Keikaku | Análise

17 Dezembro, 2016  Por Nayuki 
0


  Título: Mahou Shoujo Ikusei Keikaku Adaptação: Light Novel Produtora: Lerche (Ansatsu Kyoshitsu) Géneros: Ação, Fantasia, Thriller, Sobrenatural Ficha Técnica: Indisponível   Mahou Shoujo Ikusei Keikaku | Enredo e Personagens Através de um projeto, várias humanas ganharam poderes de Mahou Shoujo, que lhes dá desde magia a atributos físicos superiores aos humanos. Mas um dia, os…

Mahou Shoujo Ikusei Keikaku

Enredo - 6
Personagens - 6.5
Produção Visual - 6.9
Banda Sonora - 6.6

6.5

Razoável

Uma obra com conceitos interessantes perdidos num banho de sangue.

Avaliação dos Leitores do ptAnime: 4.73 ( 3 votos)
7

 

Título: Mahou Shoujo Ikusei Keikaku
Adaptação: Light Novel
Produtora: Lerche (Ansatsu Kyoshitsu)
Géneros: Ação, Fantasia, Thriller, Sobrenatural
Ficha Técnica: Indisponível

 

Mahou Shoujo Ikusei Keikaku | Enredo e Personagens

Através de um projeto, várias humanas ganharam poderes de Mahou Shoujo, que lhes dá desde magia a atributos físicos superiores aos humanos. Mas um dia, os criadores do projeto decidem que é necessário reduzir o número de Mahou Shoujos para metade, visando economizar energia mágica. Inicialmente começamos a trama com dezasseis raparigas com poderes, sendo assim oito terão de deixar o jogo e morrer.

Mahou Shoujo foi um anime anunciado em cima da hora para o Outono de 2016 e com uma premissa destas chamou a atenção dos espectadores rapidamente.

Desde Madoka Magica que não surgia um anime que relacionasse meninas fofinhas com um mundo podre. E é por aí que vou começar este artigo. Madoka Magica nunca vendeu a sua verdadeira essência desde o começo, com o avançar da narrativa é que ficou claro que não era só mais um anime sobre bruxinhas. Contrariamente a isso, Mahou Shoujo já vem, mesmo antes da estreia, dizer “Vamos ter sangue, pessoal”.

 

mahou-shoujo-ikusei-keikaku-4

 

Não deixam de ter conceitos parecidos e ambos começarem de maneira inocente, mas Mahou Shoujo precisou de antecipar o seu “diferencial” na própria premissa para conseguir algum destaque. Ou seja, mesmo com aquele início morno, onde vemos meninas fofinhas a ganharem poderes e a ajudar as pessoas, sabemos que o jogo vai virar.

E aqui está o primeiro problema do anime. Não é novidade que a maioria dos estúdios se esquece que as suas produções só têm 12 episódios e fazem uma má gestão do tempo. Neste caso, Mahou Shoujo esqueceu-se que já tinha anunciado que haveria uma battle royal sanguinária e decidiram andar cinco episódios a brincar de “vai-não-vai”. Criaram um ambiente mágico super divertido (ou entediante, se vocês só queriam ver tripas a rolar), a primeira morte foi bem soft e aí chega o abençoado episódio cinco. É neste ponto que começa a matança hardcore e onde ficamos todos chocados.

Mesmo que eu já esperasse que eventualmente isto aconteceria, nunca esperei que fosse feito com tanta violência. Não a nível gráfico, porque nesse quesito o anime nem é assim tão explícito. Mas sim pela frieza com que as personagens morrem, sem dó nem piedade. E assim, começaram a morrer duas ou três por episódio, das mais diversas maneiras.

 

mahou-shoujo-ikusei-keikaku-gif-4

 

E isto é um problema: as primeiras mortes tiveram impacto porque ainda não tínhamos visto nada do tipo, mas as restantes deixam de ser empolgantes. Seria spoiler dizer quantas personagens morrem no total, mas como devem compreender 7 ou 8 episódios para tanta carnificina é pouco. Algumas mortes abalam-nos mais pela personagem que é e não pela maneira como a mataram.

Também é válido comentar o facto de a direção ter um péssimo timing. A maioria das bruxinhas só aparecem quando estão transformadas, ou seja, não sabemos como é a sua forma humana. Por este motivo aparecem backstorys no meio dos episódios que eu pensava serem da personagem que morreu ou ia morrer e não eram. Era a história de uma gaja que mal tinha aparecido. Encaixaram a maioria dos flashbacks no sítio errado.

Verdade seja dita que tentaram dar uma base a todas as personagens para justificar as suas personalidades, mas tendo em conta que são 16 raparigas, escusado será dizer que a maioria é muito superficial. Dá para entender as suas motivações, mas daí a criar empatia…

 

mahou-shoujo-ikusei-keikaku-2

 

Globalmente, as personagens de Mahou Shoujo são um tópico difícil de abordar. A protagonista, Snow White, deixa de ser o foco principal muito cedo. É aquela típica inútil que vê todas as amigas morrerem, fica traumatizada e foge, dando uma raiva excessiva ao espectador. Felizmente, a narrativa muda o foco várias vezes e tem episódios onde a Snow White mal dá as caras.

Nesta battle royal existem três “grupos”: as que não querem matar, as que vão matar para sobreviver e as que querem matar mesmo que não seja preciso.

Nesta obra, as vilãs são, de longe, as melhores personagens. São aquelas que querem ver o circo pegar fogo e matar o maior número possível de mahou shoujos. A Calamity Mary (Maria Calamidade para os mais íntimos) e a Cranberry são para mim as mais interessantes. Eu gosto de sangue, ou seja eu fico do lado daquelas que fizerem a vida negra aos outros. Tirando estas duas que referi, existem mais duas ou três que se destacam e que conseguem fazer algo de útil. Mas as restantes são vazias e irritantes.

 

mahou-shoujo-ikusei-keikaku-gif1

 

Por esta altura vocês devem estar a pensar “não quero ver este anime”. Calma amiguinhos. Seria hipócrita da minha parte dizer que Mahou Shoujo é um anime mau. Que é uma história incompleta em vários pontos, sim, mas é uma narrativa bem divertida. Se vocês, assim como eu, são seres humanos sádicos que gostam de obras de sangue, esta aqui é uma aposta a considerar. Apesar das personagens ocas e das mortes pouco impactantes, não deixa de ser divertido ver a maneira como elas morrem e tentar adivinhar qual será a próxima a morrer.

O anime consegue dar uns cliffhangers engraçados e fazer-te chorar até à semana seguinte. Tirando o início fofo demais, Mahou Shoujo não se torna cansativo e acontece algo significativo em quase todos os episódios. Em termos de entretenimento, esta obra pode orgulhar-se de ser das melhores do ano.

 

Mahou Shoujo Ikusei Keikaku

“Como ser fofinha e extremamente idiota ao mesmo tempo” – Workshop com Snow White

 

Mahou Shoujo Ikusei Keikaku | Ambiente

A maior parte das personagens do anime têm uma design moe que não foge muito de obras de magia e coisas do género. Têm a cabeça um bocadinho grande para o corpo, mas algumas têm um aspeto bem chamativo. Esteticamente, cada uma das meninas tem um outfit diferente e que se aplica à sua personalidade e aos seus poderes. Existe uma grande diversidade. 

A nível técnico Mahou Shoujo não é primoroso, mas é consistente pelo menos. Ou seja as lutas têm todas praticamente a mesma qualidade técnica, o que já é um ponto positivo. Os ângulos de câmara têm tendência a ser aproximados para não exigirem coreografias muito complexas. A maioria das disputas, também são relativamente curtas e as mortes dão-se, na maioria das vezes, por golpes diretos. Existem lutas empolgantes mas não é o foco da produção.

Outro ponto que vos pode interessar é o facto da existência de tanto sangue. Eu gosto de animes que sejam explícitos e que mostrem realmente as cenas de mutilação com pormenor. Em Mahou Shoujo a maioria dessas cenas só mostram esguichos de sangue a ir para todo o lado. Então não, não é uma obra de gore e não é visualmente pesada. Mesmo os espectadores mais sensíveis podem ver este anime tranquilamente.

 

Mahou Shoujo Ikusei Keikaku

Maria Calamidade mostrando quem manda.

 

A banda sonora de Mahou Shoujo é outro tema complicado de abordar. Às vezes funciona outras vezes não. A opening e a ending têm uma qualidade superior a outras de animes de bruxinhas. A ending é inclusive, para mim, a melhor da sua temporada. A nível de música ambiente, de vez em quando até acertam e conseguem criar um clímax interessante. Noutras alturas, não causam impacto algum.

 

Mahou Shoujo Ikusei Keikaku | Juízo Final

Como puderam constatar nesta análise, Mahou Shoujo é um anime que ora tende para um lado ou para o outro. Existem mortes com impacto e outras não, existem vilãs super interessantes e outras que são só doidas varridas, a banda sonora às vezes acerta e outras vezes não. Para mim, existem episódios que são bons e outros que deixam a desejar.

No geral, é complicado formar uma opinião clara em relação a esta obra. Seria injusto da minha parte dizer que não gostei do anime. No entanto, é uma narrativa agridoce. Tem aspetos que são de louvar, como a frieza das mortes e as reviravoltas. E tem outros que condenam significativamente o seu rendimento, como a má gestão de tempo e o timing meio confuso da produção.

Se querem um anime com boa história, como Madoka Magica podem fugir. Mahou Shoujo não tem uma história por aí além. E o desenvolvimento de personagens também é precário, basta olhar para a protagonista. Este anime é uma obra para entreter o espectador e nada mais do que nisso. Não chega, nem aos calcanhares, do masterpiece que é Madoka Magica. Ao menos, o anime tem um final fechado, uma vez que a Light Novel funciona por arcos e que os seguintes são com personagens diferentes.

É um anime que se afirma, na sua globalidade, no mediano, podendo surpreender quem não esperar muito dele e tiver noção do seu conceito e dos seus moldes.

 

Mahou Shoujo Ikusei Keikaku

Quando és uma mahou shoujo e te cortaram as asas em vez do pescoço, para a tristeza dos espectadores.

 

Comentários do Facebook




Nayuki
Chibi Tsundere que adora escrever. Viciada em animes e fã de Slice of Life. Gosta de chocolate e de livros. Acha que Clannad é o melhor anime do mundo. Vê hentais sem tentáculos de vez em quando. Ouvinte assídua de K-pop e Army de coração.







Também deverás gostar de




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Outras Histórias
Indústria Anime - Metade dos Animadores recebe suporte Familiar A AEYAC, uma nova organização sem fins lucrativos dedicada a gerar suporte para jovens criadores de anime, conduziu um inquérito...
Partilhas