Nara – Guia do Gaijin para o Japão

por Inês Marques
Guia do Gaijin Para o Japão

Bem perto de Quioto e Osaka, Nara tem uma grande presença de monumentos relativos sobretudo ao Budismo, que marcou vincadamente o chamado período Nara (710-794), durante o qual esta cidade foi capital do Japão.

 

-Locais Turísticos-

Todai-ji

O templo Todai-ji (東大寺 Tōdaiji, “Grande Templo de Este”) é o grande marco tanto da cidade de Nara como do Budismo no Japão. Mandado construir pelo Imperador Shomu, foi inaugurado no ano de 752. A principal atração deste templo é a enorme estátua de bronze do Buda Vairocana, conhecida como Daibutsu. Dos muitos outros edifícios que fazem parte do complexo deste templo, destaca-se o Museu do Todai-ji, que tem em exposição várias peças de arte religiosa e de grande valor cultural.

 

  • Como chegar: comboio JR – estação de Nara (caminhada de cerca de 45 minutos pelo parque de Nara até chegar às portas do Todai-ji).
  • Entrada: 500¥ (€3,75) só para o Museu ou para o Daibutsu, 800¥ (€6,00) bilhete combinado para os dois.
  • Horário: 8h – 16h30 (novembro a fevereiro); 8h – 17h (março); 7h30 – 17h30 (abril a setembro); 7h30 – 17h (outubro).
  • Site oficial (em inglês): Todaiji Temple.

 

Parque de Nara

Mesmo no centro da cidade, o extenso Parque de Nara (奈良公園 Nara Kōen) contém em si vários pontos de interesse, como o Todai-ji, o Museu Nacional de Nara e o Santuário Kasuga. Mas as estrelas deste parque são os mais de 1000 veados que lá habitam. No xintoísmo, este animal é considerado um mensageiro dos deuses, e os veados deste parque são um símbolo da cidade. Quando lhes é dado algo para comer, estes veados frequentemente fazem uma vénia com a cabeça para agradecer. É possível comprar biscoitos especialmente para eles, chamados “shika senbei”, que são vendidos perto da entrada do Todai-ji.

 

Atenção: apesar de bastante mansos, os veados podem “atacar” as vossas malas se lhes cheirar a comida!

  • Como chegar: comboio JR – estação de Nara (caminhada de cerca de 20 minutos até chegar ao Parque).

 

Horyu-ji

Fundado no início do séc. VII pelo Príncipe Shotoku, o Templo Horyu-ji (法隆寺 Hōryūji) é património UNESCO desde 1993. O seu complexo está dividido em dois – o recinto ocidental (Saiin Garan), que contém as construções em madeira mais antigas do mundo (um pagode de 5 andares, o pavilhão principal e o portão central), e o recinto oriental (Toin Garan), onde encontramos o Pavilhão das Visões (uma construção octagonal em honra do Príncipe Shotoku) e o templo Chugu-ji.

 

  • Como chegar: comboio JR – estação de Horyuji.
  • Entrada: Horyu-ji – 1500¥ (€11,20); Chugu-ji – 600¥ (€4,50).
  • Horário: Horyu-ji – 8h – 17h (16h30 de novembro a fevereiro); 9h – 16h30 (16h de outubro a março).
  • Site oficial (em inglês/japonês): HoryujiChuguji.

 

Kofuku-ji

O Templo Kofuku-ji (興福寺 Kōfukuji), mesmo à entrada do Parque de Nara, foi construído ao mesmo tempo que a cidade de Nara se estabeleceu como capital imperial, no ano de 710. Pertencia ao clã Fujiwara, a família mais poderosa e influente da corte durante os períodos Nara e Heian. O pagode de 5 andares (50m de altura) é o segundo mais alto do Japão e um símbolo da cidade. Outro edifício de destaque neste templo é o Museu do Tesouro Nacional, que contém obras de arte budista.

 

Atenção: (1) O Museu do Tesouro Nacional estará encerrado para renovações durante todo o ano de 2017. (2) Estão a ocorrer obras de reconstrução do Pavilhão Central (destruído em 1717 por um incêndio) que deverão durar até 2023.

  • Como chegar: comboio JR – estação de Nara (caminhada de cerca de 20 minutos até chegar ao Parque).
  • Entrada: gratuita para o exterior, Museu e interior de outros edifícios podem estar sujeitos a pagamento.
  • Horário: exterior sempre aberto.
  • Site oficial (em inglês): Kohfukuji.

 

Santuário Kasuga

À semelhança do Kofuku-ji, o Santuário Kasuga (春日大社 Kasuga taisha) também era tutelado pelos Fujiwara e foi estabelecido ao mesmo tempo que a capital Nara em 710. É o mais importante santuário da cidade e dedicado à divindade protetora da mesma. As lanternas que podemos encontrar por todo o santuário, feitas de bronze e pedra, foram doadas por devotos e são o símbolo mais famoso deste local. Aqui também existe um Museu do Tesouro e um Jardim Botânico que podem ser visitados pelo público.

 

  • Como chegar: comboio JR – estação de Nara (caminhada de cerca de 45 minutos pelo parque de Nara, santuário está na zona leste deste).
  • Entrada: gratuita para espaço exterior; 500¥ (€3,75) para espaço interior; 500¥ para Museu; 500¥ para Jardim Botânico.
  • Horário: 6h – 18h (abril a setembro), 6h30 – 17h (outubro a março); 8h30 – 16h para espaço interior; 10h – 17h para Museu; 9h – 17h para Jardim Botânico (este encerra às segundas de dezembro a fevereiro, ou dia seguinte se segunda for feriado).
  • Site oficial (em inglês): Kasuga Taisha.

 

Museu Nacional de Nara

Também dentro do Parque de Nara, o Museu Nacional de Nara (奈良国立博物館 Nara Kokuritsu Hakubutsukan) foi estabelecido em 1889 e contém uma vasta coleção de arte budista japonesa. Para além da sua exposição permanente, que inclui objetos cerimoniais, estátuas e pinturas, também se realizam várias exposições temporárias. Uma destas, dos tesouros do Todai-ji, realiza-se todos os anos no outono.

 

  • Como chegar: comboio JR – estação de Nara (caminhada de cerca de 30 minutos, passando pelo parque de Nara).
  • Entrada: 520¥ (€3,90).
  • Horário: 9h30 – 17h (pode ser mais alargado às sextas, sábados e dias selecionados). Encerra às segundas (ou dia seguinte, se segunda for feriado nacional) e no dia 1 de janeiro.
  • Site oficial (em inglês): Nara National Museum.

 

Yakushi-ji

Um dos templos mais antigos do Japão, o Yakushi-ji (薬師寺) data dos finais do séc. VII e foi mandado construir pelo Imperador Tenmu. Tem um traçado perfeitamente simétrico e é o templo principal da seita Hosso do Budismo japonês. Dentro do complexo deste templo encontramos o Genjo-sanzoin Garan, um outro complexo mais pequeno dedicado a Genjo-sanzo, um monge chinês cujos ensinamentos influenciaram a seita Hosso.

Atenção: (1) Estarão a ocorrer obras de renovação no pagode oriental até junho de 2020. (2) O Genjo-sanzoin Garan encerra, todos os anos, durante meados de janeiro a fevereiro, de julho a meados de setembro (exceto na semana do Obon) e todo o mês de dezembro.

  • Como chegar: autocarro 70, 72 ou 97 (a partir da estação JR de Nara) – paragem de Yakushiji ou Yakushiji-higashiguchi.
  • Entrada: 1100¥ (€8,20), ou 800¥ (€6,00) quando o Genjo-sanzoin Garan está encerrado.
  • Horário: 8h30 – 17h.
  • Site oficial (em japonês): Yakushiji Temple.

 

-Festivais e Eventos-

Omizutori

Uma das mais antigas festividades budistas (com mais de 1200 anos!), o Omizutori (お水取り) ocorre todos os anos com o intuito de purificar os pecados das pessoas e dar as boas-vindas à primavera. Durante duas semanas, à noite, são acendidas várias grandes tochas no Pavilhão Nigatsudo (parte do Todai-ji). Pensa-se que as cinzas destas tochas abençoam os espectadores com um ano seguro.

 

 

  • Quando: de 1 a 14 de março, todos os anos.
  • Onde: Nigatsudo (Todai-ji) – comboio JR – estação de Nara.

 

Wakakusa Yamayaki

O Wakakusa Yamayaki realiza-se todos os anos em janeiro no Monte Wakakusa, no este do Parque de Nara. Neste festival, é posto fogo na erva desta montanha, e o incêndio pode ser visto em toda a cidade. É realizado há centenas de anos, mas a razão da sua origem é desconhecida. Outros eventos mais pequenos, como procissões e fogo-de-artifício, ocorrem antes do incêndio na montanha.

 

 

  • Quando: 4º sábado de janeiro, todos os anos (pode ser adiado em caso de mau tempo).
  • Onde: Monte Wakakusa (a cerca de 15 minutos do Todai-ji e do Santuário Kasuga).

 


Outros locais || Voltar ao índice


 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.