Naruto Shippuden Episódio 259

por Renato Sousa
Naruto Shippuden

Rift

Depois de termos revisto alguns momentos dos Chunin Exams no episódio anterior, esta semana recapitulamos o ódio que Sasuke sentia pelo irmão mais velho e que o levou à procura de poder, ao mesmo tempo que Naruto cresce como ninja e se torna capaz de rivalizar com o seu melhor amigo.

 

Galeria de Imagens: Naruto Shippuden Episódio 259

 

 

Tudo começa com Sasuke num dos seus treinos pós Chunin Exams a recordar a conversa que teve com Gaara, na qual o Uchiha mais novo é acusado de ser fraco por não ter ódio suficiente. Ainda naquela altura, para o atual Kazekage o ódio era sinónimo de poder. Não tivesse Gaara esta personalidade e não teríamos assistido a uma magnífica mudança de atitude. Que nostalgia só de me lembrar dos primeiros momentos de Gaara reabilitado. De notar ainda, no treino de Sasuke, que por esta altura o Uchiha ainda dava importância aos seus amigos, como comprovam os seus pensamentos.

À cena referida em cima segue-se o encontro a cinco de Itachi, Sasuke, Kisame, Jiraiya e Naruto. Voltamos assim a assistir à tentativa de Sasuke de se vingar do irmão que logo caiu por terra. Naquela época, Sasuke estava ainda muito longe de conseguir fazer frente a Itachi. Depois de Gaara, desta vez é o próprio irmão a acusa-lo de falta de ódio.

Ainda na mesma cena, Naruto fica a saber que tem uma poderosa organização atrás de si, ou melhor, atrás da Kyuubi,como lhe explica Jiraiya quando os dois partem em busca de Tsunade. Pena não aparecer de seguida o encontro entre os três Sannins, Naruto e Kabuto. Teria sido agradável rever Naruto a aplicar o Rasengan em Kabuto. No entanto, como se compreende, este não era o objetivo do episódio.

A recordação seguinte é sim a da luta entre Naruto e Sasuke no hospital. Farto de ver Naruto crescer como ninja, e a sentir-se parado no tempo, Sasuke desafia Naruto para um duelo de forma a ficar claro para os dois quem é o melhor.

Naruto há muito que esperava por aquele momento e aceita quase de imediato. Nesta cena, mais importante do que vermos Chidori vs Rasengan, é o confronto dos pensamentos interiores de Naruto e Sasuke, comparativamente às suas falas exteriores.

Um paralelismo que deixa perceber que embora Naruto fale para Sasuke como se já estivesse ao seu nível, o verdadeiro sentimento que o assola naquele momento é o de medo e de inferioridade. Por seu lado, o Uchiha afirma-se como superior ao rival, mas interiormente tem consciência de que Naruto já está em pé de igualdade para com ele.

Mostrado o desfecho já conhecido deste duelo, a seguir é dado relevo ao diálogo entre Kakashi e Jiraiya. Depois de se acusarem um ao outro de terem ensinado técnicas de grande qualidade aos seus pupilos, maioritariamente pela voz do Copy Ninja podemos escutar aquela que é a verdadeira essência da relação de Sasuke e Naruto.

Se para o Uchiha mais novo ver Naruto tornar-se seu igual e sentir-se parado no tempo é algo que o revolta e o deixa angustiado, para o filho do Quarto Hokage o mais importante é que Sasuke o reconheça como seu igual. Como diz Kakashi, a rivalidade é complicada.

Quanto aos momentos finais, estes são dedicados à conversa em que Sakura conta a Naruto o que Orochimaru fez a Sasuke na Floresta da Morte, e ao assédio de Orochimaru a Sasuke por meio dos Sound Four. Nesta última cena, o que sobressai é a mente de Sasuke a ser invadida pelas palavras acusadoras de Itachi e o seu desejo de poder para se vingar do irmão.

Gostei bastante deste episódio e, apesar de não lhe dar o mesmo valor que daria a um que continuasse a história, tenho de reconhecer que adorei rever aquilo que se passou dias antes da separação daquelas que são as duas personagens principais do anime.

Por muito que tenha sido negro o passado de Naruto, a sua força de vontade e o apoio dos amigos sempre o conduziram a “bons comportamentos”. Quanto a Sasuke, para além daquilo que foi a destruição do seu Clã, o encontro com o irmão e o crescimento veloz de Naruto como ninja foram decisivos para os passos seguintes que deu na sua vida. Estes dois últimos momentos que mencionei tornaram mais instável, ou mais negativo, se preferirem, alguém que já na maioria das situações recorria ao ódio e ao sentimento de vingança para triunfar. Ou seja, estava a “caminha” feita para Orochimaru o conseguir manipular.

Mas tudo isto já faz parte do passado. Que chegue rápido o próximo episódio, para depois voltarmos ao presente e à Quarta Grande Guerra.

 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.