Neil Gaiman e o seu Envolvimento na versão em Inglês de Princess Mononoke

por João Simões
Princesa Mononoke - Studio Ghibli 1997

Neil Gaiman, o célebre escritor de obras como “American Gods” e “Sandman”, está creditado pela adaptação da dobragem em inglês de Mononoke Hime (Princess Mononoke).

Contudo, o seu nome nunca apareceu no material publicitário na altura do lançamento do filme.

Gaiman teceu recentemente um comentário sobre este assunto, onde ele descreve com alguma ironia que o envolvimento dele neste filme é dos seus maiores segredos.

 

Neil Gaiman e o seu Envolvimento na versão em Inglês de Princess Mononoke

 

Este é o meu maior segredo. (O Studio Ghibli pediu para que alguns nomes de Executivos fossem removidos do poster promocional e dos créditos. Estes Executivos olharam para todos os nomes, determinaram que os deles deveriam permanecer e que o meu era contratualmente descartável.)

Nota: O nome do Gaiman foi retirado de muitos locais, mas permanece nos créditos finais.

 

O filme Mononoke Hime (Princess Mononoke) foi distribuído na América do Norte pela Miramax (subsidiária da Disney).

 

Neil Gaiman e o seu Envolvimento na versão em Inglês de Princess Mononoke

 

Gaiman confirmou ainda que recebeu esta grande oportunidade por recomendação do Quentin Tarantino.

Tarantino foi inicialmente convidado para tratar da adaptação, mas optou por recomendar o seu colega para o fazer.

 

 

No ano do seu lançamento, 1997, Mononoke Hime (Princess Mononoke) foi o filme mais bem sucedido na bilheteira nipónica. Em 2019 continua a ser o quarto filme com melhor bilheteira, seguido de Spirited Away, your name. e Howl’s Moving Castle.

Em 2007, Gaiman visitou o Studio Ghibli, onde teve a oportunidade de conhecer Hayao Miyazaki (realizador), o Toshio Suzuki (produtor) e Steve Alpert (o vice-presidente da divisão internacional do Studio Ghibli).

 

Leitura recomendada:

Studio Ghibli – Sucessos e Fracassos Comerciais

 

Fonte: Anime News Network


 

Caderno A5 Princesa Mononoke

 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.