Netflix investe mais de 545 Milhões de Euros em conteúdo Coreano

por Cátia Coelho
netflix kdramas titles Netflix investe em conteúdo Coreano

Vamos garantir que os consumidores [de conteúdo coreano] utilizem a Netflix para acederem a filmes e conteúdo televisivo, a qualquer hora e lugar“, disse Reed Hastings, CEO da Netflix, uma empresa a nível global de streaming de vídeo online, aquando do anúncio do seu plano de entrar no mercado coreano em 2015. Em janeiro do ano seguinte, a empresa iniciou o seu primeiro serviço na Coreia do Sul e, cinco anos depois, as palavras de Reed tornaram-se realidade.

Muitas pessoas assistem filmes e programas televisivos coreanos na plataforma. O número de subscritores na Coreia está atualmente nos 3.62 milhões, que aumentou 45 vezes desde os 80 mil no primeiro ano. Isto tudo pela facilidade, conveniência e variedade de poderem ser vistos vários conteúdos de 190 países.

 

Netflix investe mais de 575 Milhões de Euros em conteúdo Coreano Netflix investe em conteúdo Coreano

 

A indústria de conteúdo da Coreia do Sul está a enfrentar grandes mudanças e cada vez mais deste conteúdo tem ganho popularidade em todo o mundo, ao ser lançado pela plataforma, em vez de receber reconhecimento apenas em países asiáticos. As produtoras sul-coreanas têm trabalhado activamente com a Netflix, no entanto os teatros e emissoras “não online” encontram-se em crise devido ao aumento de utilizadores OTT.

A Netflix investiu um total de 770 mil milhões won (cerca de 545 milhões de euros) e lançou um plano massivo. No ano passado, investiu 333.1 mil milhões de won (cerca de 249 milhões de euros), subindo 34.3 por cento face a 2019. Isto é mais de 22 vezes o total de investimento realizado no primeiro ano. Como resultado, a Netflix forneceu um total de 4,536 títulos na Coreia até ao dia 11 de janeiro de 2021.

 

netflix kdramas investimento 2016-2021 Netflix investe em conteúdo Coreano

 

Nos últimos cinco anos a empresa produziu cerca de 70 filmes e activamente organizaram  uma estratégia de localização. Em 2017, a Netflix investiu 60 mil milhões de won (cerca de 448 milhões de euros)  para produzir o filme “Okja“, de Bong Joon Ho, seguido de várias séries à altura tal como “Kingdom” que teve o custo de 20 mil milhões de won (cerca de 149 milhões de euros) em 2019/2020 e “Sweet Home” com 30 mil milhões de won (cerca de 224 milhões de euros), no mês passado.

Um funcionário da Netflix disse: “Estamos constantemente a procurar formas de colaborar com criadores coreanos para apresentar vários conteúdos coreanos para lançar ao mundo.” Existem também séries dramáticas coreanas que estão a ganhar popularidade mundial. ‘Crash Landing on You‘ liderou as tabelas no Japão no ano passado, ‘Kingdom’ causou a onda do K-zombie nos Estados Unidos e na Europa, enquanto ‘Sweet Home‘ ficou em terceiro lugar na lista global da Netflix logo após seu lançamento.

A plataforma é também uma forma de dar oportunidades a empresas de produção coreanas. Em vez de exportarem obras por país, podem introduzir as mesmas em 190 países de uma só vez. A Netflix suporta os custos de produção em grande escala e não possui restrições de material ou expressão, portanto, estas empresas de produção podem lidar com várias histórias. Um outro funcionário do serviço de streaming disse: “O efeito cascata das exportações de conteúdo está claramente a mostrar-se.” Graças a isso, alguns afirmam que mais de 80 a 100 histórias de produção coreana estão a ser apresentados à Netflix, a cada semana.

 

netflix kdramas titles 1 Netflix investe em conteúdo Coreano

Netflix investe em conteúdo Coreano

 

O facto de existirem longas-metragens que estão a ser lançadas exclusivamente na Netflix, como “The Call” e “What Happened to Mr. Cha?”, afecta directamente as plataformas tradicionais que não as recebem. Juntando a isto, cada vez mais famílias não possuem televisões em casa ou cancelaram a televisão por cabo para utilizarem estes serviços. Um número crescente de produtores terceirizados está assima  tentar trabalhar com este tipo de plataformas, em vez de empresas tradicionais, para lançarem dramas. Won Jong Won, um professor de broadcasting do jornal da Universidade Soonchunhyang, explicou: “Para exibir dramas na transmissão analógica, é difícil para essas produtoras obter os horários nobres e utilizar atores populares, mas agora muitas empresas de produção optam pela Netflix porque não existem tais dificuldades.”

A influência da Netflix na indústria de conteúdo nacional deverá crescer ainda mais. A plataforma de streaming estabeleceu uma empresa separada chamada Netflix Entertainment Korea em setembro do ano passado. A partir de março, também operará um estúdio de criação de conteúdo.

 


Artigos Relacionados

Sweet Home – Monstros são o novo Apocalipse. Vale a pena ver?

10 Estreias K-Dramas para acabar o Ano em grande

Os melhores K-dramas de 2020 (até agora)


 

Fonte: AllKpop

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.