Nisekoi 2 | Análise

por João Simões
Nisekoi anuncia Adaptação a Live-Action

Nisekoi 2| Opening:

LiSa – “Rally Go Round!”

 

Nisekoi 2 | Uma sequela desperdiçada

Lembram-se da primeira temporada de Nisekoi, aquela que nos prometeu na maior parte do tempo uma premissa relativamente fresca? Que nos mostrou uma comédia leve e personagens-tipo interessantes? Esqueçam esse Nisekoi, e preparem-se para o desastre que é a segunda temporada!

A história tornou-se numa salada de cenas tão grande que fica complicado saber por onde começar. Aquele que me parece o ponto mais relevante é o núcleo narrativo, uma vez que foi a partir deste que se desenrolou todo o aspeto tempestuoso. Ainda que com algumas curvas e contra-curvas, a primeira temporada se tenha desviado momentaneamente do que realmente interessava, manteve-se sobre as linhas que prometera desenvolver. Porém, nesta suposta sequela, Nisekoi revela-nos uma estrutura episódica que fica muito aquém do enredo principal, aliada a uma falsa comédia pretensiosa, que falha redondamente na sua execução.

 

Nisekoi 2

 

Com isto perdemos, na sua maioria, os momentos de tensão que por norma levariam a falsas resoluções, mas que mesmo assim se mostravam momentos aproveitáveis. Perdemos os bons diálogos, ou pelo menos aqueles que tinham alguma substância e as boas peripécias com intenção humorística. Por consequência, foge de um argumento do género harem que tinha alguns pilares que o podiam levar além da estrutura típica. Infelizmente, o anime que continha os bons momentos que nos relaxavam quando quiséssemos quebrar a rotina, cometeu o erro de se transmutar para aquele anime que nos aborrece segundo após segundo, colocando-nos no estado irritante de ânsia que almeja pelo seu término.

 

Nisekoi 2

 

Nisekoi 2 | Mas então, se a narrativa é vazia e nada acontece, em que circunstâncias ficam as personagens?

Vão ficar a zero. Completamente estagnadas. Algumas até arrisco a afirmar que regrediram, comparativamente à sua condição aquando o fim da primeira temporada. Muito de vez em quando, toca em temáticas bastante interessantes tendo em conta a natureza do universo onde a história se desenrola. Aborda os dilemas incontroláveis do fatídico romance juvenil, mas esquecem-se que para nos entregar isto num formato consistente, onde a substância seja palpável, é necessário um intermediário (personagem) bem caracterizado e bem desenvolvido. Sem que estes parâmetros estejam devidamente reunidos, será pouco provável que os tópicos tenham uma força e carga dramática suficiente, para atingir uma resolução minimamente cativante ao espetador.

 

Nisekoi 2

 

Não existe nada de errado neste paradigma narrativo, até porque como disse, existem momentos que com mais exploração teriam frutos interessantes. Contudo, a obra começou por um lado, agora vai por outro, e muito provavelmente na terceira temporada (que eventualmente será anunciada), irá retomar o mistério principal, porque esta não passa de um filler desnecessário para ganhar mais dinheiro, através de um provável curto investimento.

 

Nisekoi 2

 

Nisekoi 2 | Visual como salvador Narrativo

Sem o valor da apresentação dos pormenores visuais, a obra estaria completamente condenada. Todavia, mesmo no meio de tanto vazio narrativo e de personagens estereotipadas, o visual ainda que mais fraco que a temporada anterior, prevaleceu nos mais variados departamentos: desde a iluminação espetacular, ao espetro diversificado da coloração, aos bons planos, etc. Isto levou a que os aspetos técnicos resgatassem a um nível mínimo o resto da obra, conseguindo que por vezes deixasse de ser algo odiável de ser assistido.

 

Nisekoi 2

 

A animação é inconsistente a nível qualitativo, não só a nível geral, mas também a nível episódico. Os pontos mais baixos produzidos pela Shaft são (por norma) o padrão mediano quando comparado com a maioria das obras lançada a nível sazonal, ainda assim isto não justifica que se possam dar à preguiça de criar algo menos consistente quando conseguiram uma temporada mais sólida com o dobro dos episódios. Grande parte dos melhores momentos ganham vida conduzidos por uma boa realização, e pela boa interpretação que é dada às vozes pelos atores. Estes dão génese a momentos únicos, através de determinadas sequências de animação que criam analogias visuais sobre os sentimentos e estados de humor que são desproporcionais à realidade.

A banda sonora tem uma boa mão de faixas memoráveis, que ajudam muito os momentos principalmente por possuírem um oportunismo adequado, tanto a nível temporal como sonoro.

 

Nisekoi 2

 

Nisekoi 2 | Juízo Final – Ver ou não Ver?

O que a primeira temporada conseguiu entregar surpreendentemente bem, a segunda conseguiu estragar. O mistério inserido como premissa, resolve muitos dos problemas no que diz respeito aos clichés, dando razões às personagens, ainda que muitas delas sejam difíceis de acreditar. Deixando isso de lado, como referi em cima, a primeira temporada abordava muitas vezes o mistério com pouca resolução, mas existia sempre uma mínima progressão narrativa. A segunda temporada de Nisekoi tem 12 episódios, e apenas num deles, durante uns minutos é referido o centro de toda a história. Ou seja, o que acontece nos restante 11 episódios? Nada.

A narrativa força-se a gastar tempo de antena em coisas desinteressantes, a esquecer-se de personagens que inseriram na primeira temporada, a esquecer-se das personagens principais, e pior, a inserir ainda mais personagens. Portanto se esta temporada serviu para alguma coisa, foi essencialmente para aumentar o elenco de marionetas bonitas sem personalidade, destruir a premissa que tencionava pseudo desconstruir levemente o género harem e, claro, irritar muito do fiel público que a seguia por estas razões. Não obstante a tudo isto, estes elementos obliteraram a popularidade da obra? Nem por isso. A comunidade continua a debater arduamente com quem Raku deveria terminar, como se realmente as personagens tivessem sido desenvolvidas ao ponto de dar génese a novas discussões. A popularidade vai continuar a aumentar porque, a estrutura narrativa ganhou mais umas miúdas, que vão por sua vez alargar estas discussões alimentando assim uma história que já deu o que tinha a dar.

Se devem ver a segunda temporada? Não, poupem o vosso tempo. Se não existissem boas alternativas a Nisekoi diria para aproveitarem e verem as réstias de boa comédia, de boa realização momentânea, e as raras analogias emocionais entregues pelo visual. Mas, existem muitas e boas alternativas, por esta e por outras razões, recomendar esta sequela está fora de questão.

 

Nisekoi 2 | Trailer

 

 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.