Manga One Piece | Capítulo 799

por João Simões
One Piece | Capítulo 799 - " Parent And Child "   Uma vez que o capítulo retoma exatamente os acontecimentos do capítulo 798, vamos diretos ao assunto: "Simpatia, Amor e Ódio" As palavras de Fujitora servem perfeitamente para iniciar o comentário à primeira parte deste relevante capítulo, de modo que refletem literalmente as…

One Piece | Capítulo 799

Progressão Narrativa - 7.8
Personagens - 8.7
Arte ou Visual - 8
Consistência Geral - 8

8.1

Muito Bom

Pontos Fracos: Nada de relevante a apontar.

Pontos Fortes: Personagens e diálogos.

Avaliação dos Leitores do ptAnime: 4.61 ( 4 votos)
8

One Piece | Capítulo 799 – ” Parent And Child “

 

Uma vez que o capítulo retoma exatamente os acontecimentos do capítulo 798, vamos diretos ao assunto:

“Simpatia, Amor e Ódio”

As palavras de Fujitora servem perfeitamente para iniciar o comentário à primeira parte deste relevante capítulo, de modo que refletem literalmente as ações e palavras de Luffy, o que por sua vez justifica o completo estado de confusão em que Fujitora se encontrava. Como é que um pirata, alguém que acabou de destruir outro pirata e por consequência salvar uma ilha inteira, pode estar a subestimar alguém do calibre de um Almirante? Fujitora tinha uma imagem de Luffy, que se formou através das ações dele, gerou um homem de ações sólidas, o que entra em direto confronto com o homem que estava perante ele a anunciar os ataques só porque ele é cego. Porém, ele não contava com a honestidade genuína de Luffy. Esta mostrou a Fujitora que não eram ações que protagonizavam o ato de o subestimar por ser cego, ele simplesmente não o odeia, não tem razões fortes para lutar contra ele a sério. Fujitora entendeu que confundiu o ato de subestimar com pena genuína, na tentativa de criar uma luta de iguais, equilibrar as probabilidades.

 

One Piece | Capítulo 799

 

Nós sabemos o que Luffy estava a tentar fazer, nada mais nada menos do que tentar marcar uma posição enquanto futuro Rei dos Piratas. O povo de Dressrosa ao invadir o campo de batalha, através de falsas palavras em tom alegre, mostraram à audição apurada de Fujitora a verdadeira natureza de Luffy, fazendo com que este juntasse, por fim, as peças todas necessárias para entender que os punhos trocados e as palavras extremistas não passavam de pura e genuína honestidade.

 

One Piece 799 Fujitora Ri

 

Não obstante a tudo isto, houve um aspeto que me fez imensa confusão e que considero de alguma importância que seja ressaltado. Portanto, Fujitora informa em introspecção que foi ele mesmo a fechar os olhos, pois ficou farto de ver tanto lixo no mundo. Isto para explicar que ele não precisava de ter pena, pois esta não é uma lesão alheia a ele, mas sim provocada por ele mesmo, para que deixasse de ver tudo o que o desiludia. E passado umas páginas, após refletir sobre a entidade e identidade de Luffy, revela o desejo forte de o ver, mostra que se arrepende de ter fechado os olhos, porque agora tem de novo uma razão para os ter abertos.

 

One Piece | Capítulo 799

 

Isto pode dever-se a três fatores, erro do Oda, uma vez que ele deveria ter exposto a problemática do Fujitora durante o desenvolvimento da saga para obtermos agora uma resolução mais consistente e credível. Pode ter sido pelo factor “Lost in Translation”, ou seja, não serem realmente estas as palavras ou o significado que o Oda quis transmitir, e ter-se perdido o valor das mesmas com as traduções que foram realizadas. Ou por fim, mas não menos importante, ser algo figurativo na medida em que Fujitora falava de ter fechado os olhos metaforicamente, para simbolizar a perda de esperança e o facto de Luffy representar o renascimento dela (o que pode ou não fazer sentido dependendo também da tradução original).

 

One Piece | Capítulo 799

 

“Parent and Child!?”

Ao longo desta saga, tem sido colocada a questão que de X em X tempo é colocada em One Piece: quem é o próximo Nakama? Em algumas análises a capítulos abordei que não existia nenhum candidato legítimo para entrar no barco. As melhores opções eram e são capitães de outras tripulações, e como tal isso não seria possível. Isto levou-me a teorizar que não teríamos um novo Nakama, mas sim um seguimento do que foi iniciado em Fisherman Island: a aliança. Passo a explicar, nessa saga Luffy desafiou a Big Mom pelo território, que iria colocar lá a bandeira dele, de modo a simbolizar território protegido. Para fazer isto, e para cumprir tal, não é apenas com uma dezena de membros que o vai fazer, além de que, se pretende atingir o estatuto de Rei dos Piratas, tem que possuir uma frota, aliados, amigos, uma força bem maior.

 

One Piece | Capítulo 799

 

É certo que os Mugiwara são conhecidos e reconhecidos pela sua grande potência em poucos números, mas isto é o Novo Mundo, e os objetivos são grandes, muito grandes. Dressrosa foi, em background, criada para este momento, para inserir as personagens importantes no coliseu e através dos acontecimentos que se desenvolveram, criar os elos de ligação entre as várias tripulações que ali se encontram. Luffy, ao salvar esta ilha, ao mostrar o seu poder na derrota de Flamingo, mostrou que é um pirata capaz de cumprir o sonho, mostrou a sua personalidade, e ganhou o respeito de todos ali presentes, ao ponto de o quererem ajudar no seu objetivo. Aliás, não é por esta razão que todos os Mugiwara se encontram no Sunny?

 

One Piece | Capítulo 799

 

7 tripulações, 5600 piratas, 1 aliança, irá Luffy aceitar?

É certo que com tanta gente, ele vai ter medo que roubem a carne toda, mas podem sempre argumentar que terá acesso a ainda mais carne. Questões políticas não são com o Luffy, e para alguém que respeita liberdade não sei até que ponto consegue aceitar uma proposta deste nível, sendo que poderá responder “façam o que bem entenderem, eu não quero saber”. Porém, Law, Zoro, e Robin encontram-se com ele, três cérebros que entendem o mundo e o que é necessário para atingirem o que pretendem. Luffy começou nos territórios e agora dirige-se às alianças, estamos a presenciar o nascimento do quinto Imperador?

 

One Piece | Capítulo 799

 

Por fim deixo-vos com um momento marcante relacionado com os acontecimentos retratados neste capítulo:

 

 

7 comentários


Também deverás gostar de

7 comentários

Ryuk 6 Setembro, 2015 - 22:18

Excelente capítulo!
Quanto ao confronto entre Fujitora e Luffy, parece-me que o Luffy teve alguma compaixão em relação ao Almirante, por ser invisual. Este último também simpatizou com ele, pois descobriu a sua grande honestidade, como referiste no texto.
Já a questão dos 5600 aliados foi uma surpresa…Na minha opinião, Luffy não irá aceitar expressamente esta aliança. Primeiro, devido ao número elevado de aliados, divididos em 7 frotas. Segundo, porque o Luffy não trata ninguém como subordinado, logo não os irá tratar como “filhos”, penso eu, dado que ele trata todos os membros da tripulação de igual forma. Mas eles irão segui-lo de qualquer maneira, mesmo que ele não os aceite. Ele dar-lhes-á total liberdade para fazerem o que quiserem, sem estarem vinculados às suas ordens. Assim, a resposta do Luffy poderá ser mesmo essa: “Ok, façam o que quiserem, não me importo”. O problema destas alianças piratas é que poderão envolver eventuais traições, como já aconteceu com o Barba Branca. A própria Robin alertou o Luffy em Punk Hazard para esse facto, mas apesar disso, o Luffy irá escolher livremente os aliados, sem pensar em traições…
Vamos ver o que o capítulo 800 nos reserva. Acredito que será algo de especial…

Responder
João Simões 7 Setembro, 2015 - 14:02

Concordo contigo, acho que o Oda nos guardou algo bem especial para o capítulo 800. Ainda por cima para a próxima semana decidiu fazer férias!!

É certo tudo o que dizes em relação à aliança, mas não podemos esquecer que no mundo de One Piece, e isso foi bem mostrado em Dressrosa, quanto maior o sonho maior o número de aliados que tens que ter. O Luffy já mostrou que não é de aliados, é de amigos e família. Sim pode gerar eventuais traições, sem dúvida, mas não sei até que ponto Oda iria repetir essa temática uma vez que já a exprimiu com o Barba Negra.

Responder
Ryuk 8 Setembro, 2015 - 0:17

Sim, é verdade que o Luffy vai precisar de aliados, mas nunca imaginei que fossem assim tantos…Acho que é provável que estes aliados constituam uma grande ajuda numa guerra final. E outra coisa: se o Luffy se tornar um novo Yonkou, tal só será possível após derrotar o Kaidou. Segundo sei, Yonkou significa 4 Imperadores, logo nunca poderá ser um 5º Imperador, mas apenas um dos 4, substituindo o derrotado, neste caso, o Kaidou.
Mas como o verdadeiro objectivo do Luffy é o título de Rei dos Piratas e não de Yonkou, acho que ele não se irá tornar num deles…

Responder
João Simões 8 Setembro, 2015 - 14:02

Sim o objetivo principal é Rei dos Piratas, mas tornar-se um dos Yonkou pode ser uma escada. Imaginemos que eventualmente ele derrota o Kaidou, por exemplo, alguém vai ter que tomar o lugar dele, certo?

Responder
Ryuk 8 Setembro, 2015 - 22:36

Certo, era a isso que me referia no comentário anterior, mas talvez não me tenha exprimido bem…
Ser um Yonkou é mais um passo em direcção à meta final, o que lhe pode dar direito à conquista de mais territórios, porém, acho que ainda é cedo para isso acontecer.

Responder
João Simões 9 Setembro, 2015 - 14:44

É cedo de certa forma, mas o Oda afirmou que a obra ia a 70%, por isso não sei se será muito cedo :/

Responder
Ryuk 9 Setembro, 2015 - 17:48

Creio que foi o editor dele que afirmou isso. De qualquer forma, o melhor mesmo é esperarmos para ver…

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.