Pescar para salvar o mundo? | Tsuritama – Análise

por Beatriz Ribeiro
Pescar para salvar o mundo? | Tsuritama - Análise
  • Título: Tsuritama
  • Adaptação: Original
  • Produtora: A – 1 Pictures
  • Temporada: Primavera de 2012
  • Género / Demografia: Comédia, Ficção Científica, Slice of Life, Desporto

 

Pescar para salvar o mundo? | Tsuritama – Análise

Olá minha gente! Como estão? Já devem saber ao que venho, certo? Se não, recomendo-vos a ler o meu artigo anterior de Suisei no Gargantia, porque está na hora de mais um anime de backup! O anime que hoje vos trago, é uma verdadeira pérola escondida, e é exatamente por isso que tenho que falar desta obra adorável e dorky.

Tsuritama é um anime sobre pesca. A primeira coisa que a malta pensa é: “eish que seca? O que tem a pesca de interessante?“. Meu caros, também eu desconhecia os wonders da pesca, porque aliás, não é algo que me interessa minimamente. No entanto, decidi dar uma oportunidade (bem merecida) a esta série. E a lição de moral no final do dia é esta: nunca subestimem a capacidade dos animes em transformar a cena mais monótona numa coisa wholesome. Foi só adicionar uns aliens, malta da Arábia Saudita e gente com ansiedade social e BAAM ficou uma obra que vale apena espreitar.

 

Um anime estranhamente satisfatório

Tsuritama tem um plot simples: o nosso protagonista cenourinha, Yuki, está sempre a mudar de escola. O rapaz já mudou 7 vezes de sítio em pouco tempo, o que o impediu de criar raízes ou desenvolver amizades. No entanto, Yuki e a sua avó, Keito (que tenho quase a certeza ser uma parente distante do Viktor de Yuri on Ice!! XD) acabam por assentar na curiosa ilha de Enoshima, cheia de gente simpática e muito ligada ao mar e tudo o que tenha que ver com pesca.

Mas minha gente, o plot é basicamente isto. E vocês preguntam: “então… é só isso?“, mas isso dizem vocês porque ainda não conheceram as personagens que tornam este anime um autêntico meme. E com muita seriedade vos digo: não dá para levar esta série a sério, e é isso que a torna tão boa.

 

Pescar para salvar o mundo? | Tsuritama - Análise

Os Power Rangers da Pesca, o Atum, o Robalo, a Solha e o Carapau XD

Ansiedade social relatable até mais não

Yuki, o nosso MC ruivo sofre de ansiedade social. O pobre do rapaz faz a careta mais estranha quando fica exposto a situações sociais com as quais não sabe lidar. Mas quem nunca? Eu mesma digo “boa tarde” ao senhor da loja quando são 10 horas da manhã, e fico a pensar o que me passou pela cabeça para dizer aquela idiotice. Mas, pondo as minhas idiotices de parte, o modo como o anime visualmente representa a ansiedade de Yuki é um dos aspetos que mais gostei na série.

Cada vez que Yuki se sente ansioso, começa a entrar água por todos os lados, até ele não conseguir mais respirar. O rapaz fica, literalmente, a sufocar debaixo de água. Apesar desta metáfora não ser propriamente nova, a forma como o anime conjuga os temas marinhos com os próprios struggles do Yuki não deixa de ser interessante.

 

Pescar para salvar o mundo? | Tsuritama - Análise

 

Haru, o alien mais precioso da Terra

O Haru é a coisinha mais linda que eu já vi. Então quando ele entra na escola com uma aquário na cabeça e com uma cana de pesca que chega até ao teto, dá vontade de o abraçar e verificar se lhe falta um parafuso na cabeça. Porém, é esta atitude caótica de Haru que faz a sua personagem funcionar tão bem: nós nem sabemos se podemos confiar nele quando ele se autoproclama como alien.  Porém, ao longo da história, verificamos que sim, ele é mesmo de outro planeta, pois Haru tem muita dificuldade em entender os comportamentos de Yuki (especialmente a sua falta de noção do tão necessário espaço pessoal XD) e basicamente o modo como as emoções humanas operam (o que é 100% compreensível porque nem isso eu entendo).

 

Pescar para salvar o mundo? série anime

A malta acha que os Aliens querem destruir a Terra mas o Haru só quer comer atum na brasa pá.

 

No entanto, Haru é uma personagem muito mais complexa do que aparenta ser. Apesar de estar sempre de pistola de água na mão e a dançar a dança típica de Enoshima (que é uma verdadeira preciosidade em termos de meme material), Haru tem os seus próprios dilemas e problemas típicos da malta de outros planetas (que pelos vistos envolve sempre a destruição ou salvação do mundo). Ainda assim, a ingenuidade e espontaneidade adoráveis de Haru acabam por ser determinantes para criar uma amizade genuína com Yuki, contribuindo para que o nosso protagonista deixe as suas inseguranças para trás e literalmente se atire de cabeça para o mar (e para a vidinha).

 

Ps. Antes de seguir com a análise, não posso passar pela personagem do Haru sem mostrar este momento adorável em que ele coloca um penso no peito (no sítio do coração) porque ele estava triste 🙁 My baby T-T Big sad 

 

Anime sobre pesca

 

Os outros marmanjos

Se achavam que a malta anterior já tinha uns parafusos a menos, então continuem a ler porque ainda não viram nada. Começamos com o nosso “príncipe da Pesca” Natsuki, que é o guru do mar. O rapaz tem uns 17 anos, mas sabe mais do que qualquer avozinho que já anda na pesca desde os tempos da guerra. Afinal, é ele quem treina Yuki e Haru, tornando-os em autênticos mestres da pesca. Aliás, através da palavra chave, Enoshima don (que nunca mais me vai sair da cabeça), tudo neste anime se faz, e faz-se bem. A partir de agora, em vez de dizerem “parte uma perna” para desejar sorte a alguém, digam Enoshima don e provavelmente a coisa corre melhor, pelo menos se quiseram pescar um bom peixinho para o almoço.

 

Tsuritama Anime opinião

 

O outro marmanjo, provavelmente o mais maluco de todos, chama-se Yamada e é dono do pato Tapioca e um agente secreto da organização anti-alien DUCK (sim, é daí que vêm os patos). Apesar de Yamada ser mais velho do que o resto da malta, ele conduz investigações muito (ou nada) meticulosas e acaba por se afeiçoar e ser integrado (ou adotado de forma forçada) pelo resto do gang. Na verdade, agora estava-me mesmo a apetecer sacar de um cartão amarelo e fazer esta pose toda wholesome da DUCK, porque isto é lindo demais para passar ao lado.

 

Pescar para salvar o mundo? | Tsuritama – Análise

Juízo Final

 

Tal como disse no início da análise, Tsuritama não é um anime muito complexo com grandes filosofias. É essencialmente algo divertido que nos surpreende com o quão ridículo e tocante consegue ser. De certo modo, o sucesso de Tsuritama deve-se, em grande parte, à forma inteligente como usa o humor, aplicando-o nos momentos mais adequados sem prescindir de tratar de assuntos mais sérios de forma muito original. O ambiente colorido e alegre dos cenários, o character design extremamente apelativo, e a riqueza das personagens que fazem mover a história de uma forma inesperada, permite que este anime habite e persista na nossa memória durante muito tempo.

No final do dia, Tsuritama é um tempo bem passado. E quem sabe? Talvez estes conhecimentos sobre o mundo da pesca possam fazer a diferença quando a pergunta final do “Quem quer ser Milionário” para um milhão de euros seja “qual é o isco que se deve usar para pescar atum?” No final, se ganharmos, até podemos fazer a icónica Enoshima dance e espantar o mundo inteiro.

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.