Pixel Classic – Análise

por Xpop
Pixel Classic - 300 Títulos numa só Consola | Pixel Classic – Análise

Nome: Pixel Classic

Produtora: My Arcade

 

A indústria dos videojogos está repleta de empresas que durante anos tentaram deixar uma pequena marca numa indústria que está em constante expansão.

Muitas dessas empresas são quase desconhecidas para o publico em geral, porque a marca que deixaram foi tão pequena que acaba por ser esquecível. Uma dessas empresas foi a Data East.

A Data East foi uma companhia que apesar de ter lançado alguns jogos para o mercado, decidiu focar-se mais no desenvolvimento de sistemas de jogos como o DECO Cassette System, um sistema que permitia trocar os jogos de uma máquina arcade através de uma cassete de áudio.

Infelizmente, a Data East não conseguiu deixar uma marca na indústria dos jogos devido a algumas das suas decisões “questionáveis”, o que levou a que declarassem bancarrota em 2003.

 

Pixel Classic – Análise

Pixel Classic – Análise

 

Para prestar homenagem a esta esquecida produtora, a My Arcade criou uma consola portátil com mais de 300 jogos em 8-bit, incluindo 8 clássicos tais como: Burger Time, Bad Dudes e Caveman Ninja.

Aqui fica a análise do Pixel Classic.

 

Design bastante engraçado

Aquilo que salta à primeira vista quando olhamos para o Pixel Classic é o seu design semelhante ao de uma versão ‘pixelizada’ do Game Boy Color.

Ambos partilham certos elementos estéticos, como o formato rectangular e a posição de certos botões, mas o Pixel Classic só está disponível na cor vermelha e os cantos tem um formato tipo pixel, que lhe dá um estilo bastante retro.

Pixel Classic – Análise

 

Outro detalhe interessante da consola é o seu tamanho. Apesar de ser ligeiramente maior que o Game Boy Color, o Pixel Classic continua a ter um tamanho acessível para ser transportado para qualquer lugar sem ocupar demasiado espaço.

Visualmente, a consola é bastante apelativa e merece alguns pontos pelo seu bonito design.

 

Jogos nada interessantes

A consola é constituída por mais de 300 jogos, sendo que 8 deles foram produzidos pela Data East, incluindo Burger Time, Karate Champ, Bad Dudes e Caveman Ninja.

E é exatamente este o problema da consola. O resto dos jogos não passam de títulos genéricos de outros jogos conhecidos, que não são nada interessantes.

Pixel Classic – Análise

 

Apesar de esses jogos serem maus, os jogos da Data East até são bastante engraçados. O Bad Dudes é um beat‘em up muito interessante e o Burger Time entreteu-me durante algumas horas.

O maior problema que eu tenho é que é bastante evidente que os jogos são portes da NES e não de arcade, o que acaba por diminuir a qualidade dos jogos.

 

Veredito

Eu sinto uma pena enorme do Pixel Classic porque no fundo eu gosto bastante do design e conceito, mas a consola tem mais de 300 jogos e infelizmente não tem um único que me consiga cativar a continuar a jogar.

Podemos concluir que o Pixel Classic não é uma consola para gamers, mas sim para uma prenda para uma criança que gosta de jogar, sem ter que gastar 300€ numa PlayStation.

 

 

Comentários via Facebook
0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.