Porque vale a pena assistir a Welcome to Demon School! Iruma-kun

por Raquel Cupertino
Porque vale a pena assistir a Welcome to Demon School! Iruma-kun

Mairimashita! Iruma-kun ou Welcome to Demon School! Iruma-kun é um dos meus guilty pleasure anime. Apesar de que de “guilty pleasure” ter muito pouco, a franquia é boa, simplesmente foge do comum (aka popular) battle-shounen.

Neste artigo tentarei enquandrar a franquia e explicar-vos no que esta consiste para que possam – sem pré-conceitos – avaliar se querem ou não assistir à primeira temporada ou, caso tenham visto a primeira e ainda não estejam convencidos, dar-vos algumas razões para continuarem a assistir… ou não!

 

Porque vale a pena assistir a Welcome to Demon School! Iruma-kun

 

Porque vale a pena assistir a Welcome to Demon School Iruma-kun

Estamos numa era em que consumimos tanto de tanta coisa que faz com que a nossa lista pessoal de melhores animes shounen seja algo ambíguo. Ora extremamente pessoal, com títulos que nos marcaram mais de um ponto de vista emocional; ora acabamos por escolher aquela lista clássica de obras de sucesso incontornáveis como FMAB, HunterxHunter, One Piece, e mais recentemente Demon Slayer, Attack on Titan e Jujutsu Kaisen.

E eu adoro todos esses shounens de fantasia/sobrenatural (de formas e graus diferentes) e considero-os, sem dúvida, referências contemporâneas dentro do subgénero ou, pelo menos, bons o suficiente para terem marcado a década onde estrearam. Todavia, isso não pode nunca levar ao desmérito de outro tipo de shounens que partilhem elementos com os mesmos. Não é por Welcome to Demon School! Iruma-kun ser mais divertido, leviano e caricaturalmente good feeling que faz dele menos bom que qualquer outro anime.

 

Porque vale a pena assistir a Welcome to Demon School Iruma-kun

 

Há espaço para todos os tipos de anime, sejam eles de aventura, fantasia, sobrenatural, vida escolar, isekai; enfim, todos os gostos. E aqui reforço os gostos.

Shounen de fantasia com tendência a serem stress relief têm o seu lugar na programação mas, infelizmente, conheço muito poucos que considero de qualidade acima da média. Hataraku Maou-sama! e Maoujou de Oyasumi são dois exemplos de títulos que adoro e considero que encaixam neste subgénero. O primeiro teve um sucesso que surpreendeu tudo e todos – nem mesmo o estúdio e o escritor contavam – o que por si deixou-me a pensar que já adaptam a contar com baixa popularidade…

Ao longo deste artigo tentarei explicar em que consiste Mairimashita! Iruma-kun (também conhecido como Welcome to Demon School! Iruma-kun) e como este difere dos grandes shounens da atualidade. Tendo sempre em atenção que os acho igualmente bons, ciente de que o público-alvo e “mood-alvo” são diferentes.

 

Mairimashita Iruma-kun - 2.ª Temporada posta Vídeo Promo

 

O Sucessor de Katekyo Hitman Reborn!?

Um bom exemplo de um shounen que considero que passa ao lado de muitos amantes de anime (sobretudo os que começaram a assistir anime mais recentemente) é Katekyo Hitman Reborn!. Esta adaptação anime foi lançada na (maravilhosa) temporada de Outono de 2006, lado a lado com Death Note, Code Geass e D. Gray-man – tudo isto enquanto saíam Naruto, One Piece e Bleach.

(Estão a imaginar a programação desta altura??? Experimentem consultar a lista AQUI – tanto título bom OMG!!!!)

Katekyo Hitman Reborn! começou como um gag manga sobre um jovem que perdia a roupa e se transformava enquanto desempenhava as mais diversas tarefas/missões segundo o comando de um Hitman “bebé”, como treino para se tornar num chefe da máfia – pior sinopse ever do início da franquia xD.

Pouco tempo após o sucesso do seu lançamento, o manga transformou-se numa maravilhosa e emocionante jornada para tornar Tsuna um sucessor digno do chefe da máfia da família Vongola. Um jovem que não queria preocupações, um falhado que detestava violência, descobriu que a paz que tanto almejava e a proteção de quem amava estavam intimamente ligadas ao poder de um chefe da máfia.

 

Sucessor de Katekyo Hitman Reborn Welcome to Demon School! Iruma-kun

 

Inspirações <3

Não sei se se recordam da minha análise à primeira temporada de Welcome to Demon School! Iruma-kun, mas as semelhanças no plot apenas aumentam à medida que avançamos na história. Iruma teve uma vida repleta de azares e negligência parental – sem que isso fosse interpretado como algo negativo por parte do protagonista – e é no mundo dos demónios que sente pela primeira vez o que é ter uma família, amigos, uma vida que ele quer viver.

Nesta segunda temporada acompanhamos a progressão de Iruma na busca da sua “ambição”, aquilo que o move e inspira. Após o arc do Walter Park, a sua ambição deixa de ser apenas uma corrida ao ranking mais elevado mas o garantir a segurança de quem mais ama, Iruma percebe que precisa de ficar mais forte para o conseguir.

A partir daqui veremos Iruma e os seus amigos a lutarem para subirem no ranking de demónios (que determina o poder que cada um tem naquele mundo).

Não quero spoilar muito mais a obra mas, de facto, há semelhanças entre o rumo de Iruma e Tsuna. Apesar de ambos serem sossegados e desejarem uma vida livre de preocupações, terão que enfrentar pessoas com ideologias bem diferentes.

 

 

O que os destingue?

Apesar de usar Reborn! como paralelismo, são duas obras distintas e com universos que nada têm a ver. Iruma não deixa de habitar num universo de demónios cujas regras, ambiente e personagens nada têm a ver com o ambiente de máfia e de vida escolar “humana” de Tsuna.

O que quero demonstrar aqui é que são dois animes shounen (falando mais especificamente nas adaptações) que estrearam em momentos cujo leque de shounens era composto por títulos fortes de battle-shounen (e não só) e que isso não significou/significa que sejam menos bons que nenhum deles. São obras diferentes.

Welcome to Demon School! Iruma-kun é ainda mais diferente porque assume-se easy going a 100% enquanto que o manga de Reborn! é bem mais dark (a adaptação anime sofreu alguma censura) e acaba por se tornar num battle-shounen a 100%.

 

 

Mas porque vale a pena assistir a Welcome to Demon School Iruma-kun?

Chegar a casa após um longo dia stressante de trabalho/estudo exige por vezes uma desintoxicação =P

Consumir algo que afasta as energias negativas que acabamos por absorver ao longo do dia e que só se acentuam quando tentamos ver o notíciario ou nos atualizarmos em qualquer plataforma ou rede social. Acredito que os animes/mangas mais relaxados e cujo final feliz é sempre certo tenham cada vez mais lugar no dia a dia de quem usa este media para relaxar.

Além disso, não há um uso abusivo do “poder da amizade” (cof cof Fairy Tail), as personagens overpower são adultos na sua maioria e mesmo personagens como Asmodeus e Sabnock que são extremamente poderosos para a idade cometem erros típicos da idade. Há um cuidado em criar uma margem de progressão nas personagens, em fazê-las errar, sentirem-se fracas, e só depois treinar…

 

 

Mais, eles são demónios! Não anjos ou humanos. Eles sentem-se felizes em jogar, roubar, enganar, seduzir e governar, tudo dentro de um limite ético aceitável dentro daquele mundo. Em suma, há um world building mínimo para não termos alergia com plot holes ou no senses demasiado gritantes.

Ainda assim, não é uma série para todos…

É por gostos!

O ritmo narrativo é lento e as batalhas são rápidas e mais focadas em mostrar o background dos envolvidos do que as técnicas XPTO deles e das suas linhagens. Se procuras isso num anime, ESQUECE!

Agora, se gostas de algo leve, divertido, com boas personagens e com um desenvolvimento narrativo promissor, este pode ser o teu anime! O manga aparenta estar longe de terminar, na minha opinião está só a aquecer. Em boa verdade, apenas nesta segunda temporada de anime conseguimos perceber algum do rumo da história, até aqui parecia um slice of life sobrenatural.

Há potencial para se tornar em algo muito interessante! Se se vai tornar num battle shounen humm dúvido… Mas caso para esperar para ver.

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.