Sangatsu no Lion | Primeiras Impressões

por Raquel Cupertino
Sangatsu no Lion

Título: 3-gatsu no Lion/Sangatsu no Lion/March comes in like a lion
Adaptação: Manga
Produtora: Shaft (Bakemonogatari, Mahou Shoujo Madoka★Magica, Nisekoi, Nisemonogatari, Sayonara Zetsubou Sensei)
Género/Demografia: Seinen, Drama, Jogo, Slice of Life
Ficha Técnica: Disponível

 

Sangatsu no Lion | Enredo e Ambiente

A obra original 3-gatsu no Lion (também conhecida como Sangatsu no Lion) cativou desde logo a minha atenção, pela autora por detrás da mesma – Chika Umino – criadora de um dos meus mangas preferidos: Honey & Clover. Claro está que depois de um test drive de uns 4 capítulos, a notícia da adaptação a anime deixou-me eufórica, tão eufórica que decidi dar uma pausa na leitura e desfrutar em pleno (com o elemento surpresa em jogo) de uma possível obra prima de animação japonesa.

 

Sangatsu no Lion

 

E não estava enganada!

Se dúvidas haviam quanto à qualidade desta série, estas dissiparam-se escassos minutos após clicar no playSangatsu no Lion trata-se de um must see desta temporada de outono de 2016!

 

Sangatsu no Lion

 

A sinopse genérica pouca informação nos fornece quanto ao tratamento da narrativa, e muito menos no que diz respeito à forma como será explorada. Sabemos que gira em torno de um jovem de 17 anos, jogador profissional de Shogi, algo de bastante relevo no Japão. A trama pega assim num génio trabalhador-estudante de sucesso, adiciona o fator emocional destrutivo (muito familiar para os amantes das obras desta autora) e cria um ambiente repleto de contraste reais, cujo o objetivo é: não só compreendermos os problemas do protagonista, como também embrenhar-nos no cenário acolhedor que a família Kawamoto lhe fornece.

 

Sangatsu no Lion

 

Em apenas um episódio, somos completamente absorvidos pela narrativa engendrada pela sequência de cenas – muitas delas sem qualquer tipo de diálogo -, embutidas em melodias brilhantes e preenchidas por um design e animação de chorar por mais.

Criar uma animação concisa e orgânica ao longo de 24 minutos é já por si uma vitória. Agora, encontrarmos uma variação harmoniosa entre o tipo de design/animação e denotarmos a perfeição com que esta é inserida na narrativa, é caso para dizer: é de se tirar o chapéu!

 

Sangatsu no Lion

 

Sangatsu no Lion | Potencial

Em suma, não há qualquer defeito que consiga apontar neste primeiro episódio! O feedback não podia ser mais positivo nos mais variados parâmetros, pelo que apenas posso desaconselhar aos menos fãs do conjunto seinen-drama-slice of life. Porquê o conjunto? Porque de facto esta obra aparenta ser algo muito profundo, muito forte do ponto de vista narrativo, mas sem perder a componente slice of life como catalisador dos acontecimentos.

Eu não conheço a obra original em grande extensão, não poderei por isso afirmar o que quer que seja a mais do ponto de vista do enredo. No entanto, a menos que as personagens sejam muitos pobres, o que não deu para avaliar em apenas um episódio, acredito que corra tudo bem. O primeiro episódio foi genial, os produtores teriam que se esforçar para conseguir fazer asneira nesta série!

Uma obra para adicionar à lista e seguir todas as semanas com mais um novo episódio.

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.