Chihayafuru | Episódio 23

por Renato Sousa
Chihayafuru - Chihaya Ayase

The Night is Nearly Past

Com Chihaya eliminada do torneio que lhe podia dar a possibilidade de desafiar a Queen, progressivamente, neste episódio vamos assistir ao sair de cena do Karuta para nos focarmos totalmente nas relações entre personagens.

 

Galeria de Imagens: Chihayafuru | Episódio 23

[pp_gallery gallery_id=”25539″ width=”230″ height=”150″]

 

Após lhe passar o choque momentâneo da derrota contra Yumi, Chihaya corre imediatamente para uma sala e fecha-se dentro de um armário. Apesar de ter do lado de fora todos os seus amigos que a tentam animar, a desilusão e  tristeza que a absorveram não lhe dão coragem para falar com eles. Só depois de passados largos minutos é que a jovem se destranca.

Quem se manteve sempre por lá foi Taichi. Seja por estar apaixonado por Chihaya, por ter uma amizade muito forte, ou até mesmo por simplesmente ser o presidente dos Mizusawa, a verdade é que o apoio oferecido pelo rapaz parece interminável. Não é de admirar portanto que uma derrota no Karuta se torne por vezes tão difícil de ultrapassar, não por nossa causa mas por todos aqueles que desiludimos.

Outro exemplo deste facto é uma cena que se passa mais à frente neste capítulo. Hiroshi, personagem que surge de vez em quando, e que frequenta a academia do Dr. Harada, consegue vencer o torneio de qualificação da zona Este. Contudo, quando vai defrontar o vencedor da zona Oeste, o rapaz sai derrotado e perde assim a oportunidade de desafiar o actual Master do Karuta. Uma vez na sala, depois da derrota, Hiroshi dá um ar de despreocupado com a situação, queixando-se apenas do cansaço, mas mal o Dr. Harada entra no compartimento, o jovem lembra-se da importância que o torneio tinha para o seu mestre e desata a chorar.

Estes são, portanto, dois bons exemplos de como quando estamos envolvidos em alguma coisa e nem tudo corre bem, muitas das vezes ficamos mais tristes pelos outros do que por nós próprios. Já vos aconteceu alguma vez? É bom sinal! Significa que nos preocupamos com os outros e que esses “outros” significam alguma coisa na nossa vida.

Ainda no torneio de qualificação é importante referir o “combate” que ocorre entre o Dr. Harada e Akito Sudo, onde a experiência levou a melhor. Segundo dá a entender, Harada só não venceu o torneio por a sua disponibilidade física já não ser a de anos anteriores.

A partir daqui começamos a esquecer o Karuta para abordar as relações das várias personagens. Sempre focados no Karuta, Chihaya, Taichi e companhia parece que se esqueceram de viver, de socializar.

Esta parte começa com a abordagem de um rapaz desconhecido a Chihaya na estação de comboio. A rapariga fica tão surpreendida que lhe fornece o seu contacto sem pensar. Mais tarde, Taichi bloqueia-lhe a comunicação com o rapaz via telemóvel imediatamente, após lhe dizer que ela devia falar com ele para perceber que não vai conseguir ter uma relação com um desconhecido. Uma cena cómica que assentou que nem uma luva neste novo tema principal da série. Será que as palavras de Taichi foram honestas ou toda a cena teve ciúmes como base? Dá que pensar!

Logo a seguir despedimo-nos então do Karuta com os tais confrontos entre os vencedores das duas qualificações, onde já salientei a cena de Hiroshi. Também nesta altura, e durante a parte final do torneio de qualificação, Chihaya tenta aprender alguma coisa e rectificar alguns dos seus erros. Contudo, este já é um aspecto com pouca importância dado o rumo que a série tomou.

Não se falou de Arata até agora. Tal significa que o rapaz também ficou pelo caminho no torneio de qualificação. Todavia, são dados alguns minutos a esta personagem, que se arrepende vivamente de ter parado de jogar Karuta. Para reparar o erro, Arata decide-se a aplicar ao máximo em todos os jogos, independentemente do seu adversário.

Ao entrarmos na recta final do episódio é feita uma projecção dos vários elementos dos Mizusawa em convívio com os seus amigos, em época natalícia. Curiosamente, apenas Chihaya e Tsutomu é que surgem na mesma festa, todos os outros andam por sítios diferentes. O mais engraçado é que cada um é o centro das atenções no local onde se encontra, o que torna tudo mais agradável. Esta é bem capaz de ser a melhor parte deste capítulo, por ser diferente daquilo que estamos habituamos a ver em Chihayafuru.

O episódio termina com Chihaya a telefonar para Arata. Apesar de no início da chamada a jovem não falar, Arata consegue deduzir quem está do outro lado. Um pouco atarantada, a rapariga lá acaba por dizer meia dúzia de palavras rápidas e desligar. Verdade seja dita, são palavras cheias de significado, pois a intenção de Chihaya foi mesmo dizer a Wataya que, apesar da distância, estes podem falar um com o outro quando quiserem, e que não é preciso haver torneios de Karuta para tal acontecer.

Tudo indica que a série vai acabar daqui a dois episódios. Com todos os torneios de Karuta ultrapassados, parece que vamos continuar a acompanhar a vida extra-Karuta das várias personagens. Veremos se tal se confirma.

 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.