Shimoneta | Primeiras Impressões

por João Simões
Shimoneta
Título: Shimoneta Adaptação: Light Novel Estúdio: J.C Staff (Bakuman, Danmachi) Géneros: Comédia, Ecchi, Escolar Ficha Técnica: Disponível   Opening "B Chiku Sentai SOX" - SOX https://www.youtube.com/watch?v=wLG_zJaGAVU     Shimoneta | Enredo Pelo bem desta história vamos considerar por um momento, que num futuro próximo o governo instala medidas drásticas ao ponto de a terrível censura…

Shimoneta

Enredo - 7
Personagens - 7
Produção Visual - 7.7
Banda Sonora - 6.5

7.1

Potencial

Pontos Fracos: Personagem principal genérica.

Pontos Fortes: Conceito. Metáforas narrativas e visuais inteligentes.

Avaliação dos Leitores do ptAnime: 2.78 ( 6 votos)
7

Título: Shimoneta
Adaptação: Light Novel
Estúdio: J.C Staff (Bakuman, Danmachi)
Géneros: Comédia, Ecchi, Escolar
Ficha Técnica: Disponível

 

Opening

“B Chiku Sentai SOX” – SOX

 

 

Shimoneta | Enredo

Pelo bem desta história vamos considerar por um momento, que num futuro próximo o governo instala medidas drásticas ao ponto de a terrível censura que já ocupa os nossos ecrãs, ocupar também as nossas vidas quotidianas. Em Shimoneta um mundo assim é uma realidade cruel, onde os humanos vivem com tecnologias grudadas nos pescoços, que permitem ao governo controlar palavras e/ou ações mais perversas. Isto tudo para que a Lei da Ordem e Moralidade Pública na Criação de Crianças Saudáveis seja cumprida à risca. Mas como estamos habituados, quanto mais sufocante for uma lei, maior a probabilidade da criação de organizações de resistência contra essa mesma lei.

 

Shimoneta

 

Esta obra apresenta-nos um conceito que à partida nos parece completamente lunático e irreal. Mas na verdade não passa de uma boa sátira, num tom exagerado mas moderado, perante aquilo que já acontece na nossa realidade atual relativamente à insensata censura. A narrativa é conduzida através de diálogos estrategicamente construídos, na medida em que não me recordo de ter presenciado um menos bem elaborado.

 

Shimoneta

 

A personagem principal para já é o genérico dos genéricos, o típico dos típicos, e possivelmente assim vai ficar, uma vez que não é a partir dela que o enredo progride. Em contrapartida, existem pelo menos já dois destaques de personagens bastante criativas e cómicas, que poderão segurar sem qualquer tipo de problema este departamento.

 

Shimoneta

 

Claro que o humor não é algo que serve a toda a gente, muito menos um humor sexual que é algo ainda mais específico. Mas como é que podemos ignorar uma obra que tem uma personagem principal a usar cuecas na cabeça como mascara de herói?

 

Shimoneta

 

Shimoneta | Ambiente

Como construir uma linha, uma fronteira entre o conceito de piada sexual e ainda assim poder ser visto por uma audiência de menores? É neste aspeto que a produção do visual brilha. O design de personagens não é nada de original, a animação apesar de consistente não ultrapassa muito além da barra do mediano.

 

Shimoneta

 

Contudo, os canhões desta obra estão centralizados nas suas metáforas visuais, que revelam apenas a quantidade de frames necessária para que o nosso cérebro crie o resto das imagens mentais, e claro por consequência a piada sexual visual.

 

Shimoneta

 

No departamento vocal para já destacam-se as mesmas personagens que destaquei na caraterização, o que não é algo de anormal, pois um departamento acaba por puxar pelo outro, consolidando os dois grandes resultados. A banda sonora tem os seus momentos, mas para já passou um pouco despercebida. Já o design de som, está perfeitamente integrado ajudando a dar mais força a todas as analogias visuais criadas pela restante equipa!

 

Shimoneta

 

Shimoneta | Potencial

O humor é algo completamente subjetivo, dependendo sempre de indivíduo para indivíduo. Mesmo tendo isto em conta, e falando de forma objetiva, o humor de Shimoneta é indubitavelmente bom e muito criativo, é um lufada de ar fresco dentro do género, sobressaindo-se pelo meio da catrefada de ecchie que são lançados a nível sazonal.

Porém, até que ponto conseguirá a obra aguentar este ritmo louco de forma sólida? Até que ponto conseguirá manter este nível de entretenimento sem se deixa cair na repetição?

 

 

2 comentários


Também deverás gostar de

2 comentários

Stratos 23 Julho, 2015 - 1:49

Esta é uma daquelas séries em que, ao leres só o enredo, ficas logo com curiosidade de ver, pelo menos, um episódio. Podemos não gostar, mas, ao menos vemos do que se trata. Também é uma daquelas que só poderiam vir do Japão… E ainda bem que assim é!

É verdade que o humor sexual pode ser um pouco infantil, mas, na minha opinião, desde que me faça rir, não me importa se é infantil ou não. E é isso que esta série consegue fazer.

Já vou no terceiro episódio e, parece que a cada episódio que passa, a série fica cada vez mais estranha… É verdade que algumas piadas tornam-se repetitivas, mas conseguem compensar com outras também bastante engraçadas. É, também, um pouco irónico serem censurados os “palavrões” (embora seja compreensível), mas, até a própria censura pode ser utilizado como uma piada. Lembro-me logo no primeiro episódio, em que a personagem principal disse uma data de “palavrões” de seguida para um auditório cheio de alunos e a única coisa que se ouvia era o tal “apitos” de censura repetidos várias vezes. Pode haver gente a não concordar comigo, mas achei que teve muito piada essa cena.

Por vezes, faltam séries como esta, que desafiem o “politicamente correcto” (quando digo isto, estou-me a referir a pessoas que se sentem ofendidas com muito pouco), e que, ao mesmo tempo, gozem um pouco com esse facto que está demasiado presente no mundo actual.

Responder
João Simões 27 Julho, 2015 - 22:30

Não considero a piada sexual infantil, aliás se é piada sexual não pode ser infantil. Acho que na sua grande parte são bastante inteligentes, e só serão compreendidas como piada por uma mente mais adulta. A censura é igualmente inteligente, não retira em nada a experiência visual, e na minha opinião acrescenta ainda o seu toque especial.

Mas um dos maiores valores desta prende-se exatamente ao que tu disseste e muito bem no último parágrafo: é um desafio nos mais variados aspetos, que para já está a ter um enorme sucesso dentro daquilo que pretendia. Um anime para nichos, isso já sabemos.

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.