Sonic and All-Stars Racing Transformed – Análise

por Xpop
Sonic and All-Stars Racing Transformed - Análise

Título: Sonic & All-Stars Racing Transformed (Sonic and All-Stars Racing Transformed)

Developer: Sumo Digital

Distribuidora: Sega

Plataforma: Nintendo WiiU, Nintendo 3DS, Xbox 360, PlayStation 3, PlayStation Vita, PC

Data de Lançamento: 16 de novembro de 2012

Género: Corrida

 

Durante anos, várias developers tentaram colocar as personagens das suas grandes franquias em ambientes completamente diferentes daqueles a que estamos habituados.

Exemplo disso é o Super Mario visto que ele já foi canalizador, tenista, futebolista, participou nos Jogos Olímpicos e salvou princesas em part-time. Agora que penso disso, o que é que o Mario ainda não fez?

Uma das personagens que também teve direito a esse tratamento foi Sonic. Apesar de não ter sido da mesma forma que Mario, Sonic ainda teve direito a alguns jogos “diferentes”, mas sobretudo divertidos, especialmente quando envolvem carros.

Previamente, analisei o jogo Sonic & Sega All-Stars Racing, que pode ser descrito como um Mario Kart sem o ataque iminente de Blue Shells e com algumas personagens da Sega.

 


Sonic and Sega All-Stars Racing – Análise


 

O jogo era bastante divertido e parecia ser algo que só iria acontecer uma vez. Mas eis que a Sega decidiu surpreender toda a gente com uma sequela deste jogo de corrida.

Aqui fica a análise de Sonic & All-Stars Racing Transformed.

 

Sonic and All-Stars Racing Transformed – Análise

Sonic and Sega All-Stars Racing - Análise | Sonic and All-Stars Racing Transformed

Sonic & All-Stars Racing Transformed é a sequela de Sonic & Sega All-Stars Racing e segue o tema dos jogos de corrida de mascotes em pistas temáticas de água, terra e ar com algumas das personagens mais conhecidas da Sega.

O jogo foi desenvolvido pela Sumo Digital, que ficou conhecida por ajudar a desenvolver vários projetos conhecidos como as franquias Hitman e Forza Horizon, e por vários developers que trabalharam em jogos de corridas como Split Second, Blur e Pure.

 

Uma sequela bem desenvolvida

Sempre que a sequela de um jogo é anunciada, existe um pequeno medo de que o atual pode não chegar ao nível do seu sucessor.

Quando se desenvolve uma sequela não se pode simplesmente pegar no jogo anterior e mudar os personagens á lá FIFA e PES. É necessário trazer algo de novo para capturar o interesse do jogador.

Foi isso que aconteceu com All Stars Racing Transformed, que recebeu bastantes melhorias em termos de gameplay e novos desafios para satisfazer os jogadores.

A gameplay base continua a usar a fórmula de All Stars Racing de correr numa pista e atrapalhar a corrida dos adversários, mas também recebeu novas adições como a habilidade de transformar o nosso veículo num barco ou avião mediante a situação em que estamos.

 

 

Esta mudança de ambiente entre água, terra e ar consegue sentir-se na jogabilidade e aumenta a diversão da corrida, especialmente quando passamos para o ar porque os controlos são ligeiramente difíceis das primeiras vezes que jogamos.

Outra melhoria que o jogo recebeu foi a de podermos mudar o play style do nosso personagem em certos parâmetros como velocidade, aceleração, controlo, boost e força do All-Star, criando assim variações para circuitos diferentes.

All-Stars Racing Transformed também recebeu um novo modo de jogo para substituir as missões de All-Stars Racing chamado World Tour, no qual temos uma linha de eventos para completar e desbloqueamos caminhos com missões diferentes e personagens do jogo.

Podemos concluir que All-Stars Racing Transformed tem muito conteúdo de jogo para satisfazer os jogadores com bastantes horas de entretenimento.

 

Um roster novo e bonito

Um dos problemas que All Stars Racing teve foi o conjunto de personagens disponíveis para jogar, o qual contou com claras ausências e algumas presenças questionáveis. Infelizmente esse problema ainda está presente, mas não tanto como julgamos.

 

Sonic & All-Stars Racing Transformed - Análise | Sonic and All-Stars Racing Transformed

 

O roster agora está repleto de novas personagens conhecidas da Sega de franquias como NiGHTS, Golden Axe, Total War e Company of Heroes, o que acaba por puxar o interesse dos jogadores só pela sua simples presença.

Também existe um conjunto virado para o ridículo, como um carro a representar Football Manager que eu achei deveras brilhante da parte da Sumo Digital, e a presença de Team Fortress 2, para quem jogar no PC.

Mesmo assim a Sega falhou ao não colocar certas personagens no jogo como é o caso de Bayonetta, Kazuma Kiryu (Yakuza) ou até mesmo Hatsune Miku, que apesar de não serem muito conhecidos pela comunidade na altura, acabariam por dar um sabor diferente ao jogo.

Este problema nota-se mais quando reparamos que Ryo Hazuki, um dos personagens presentes em All Stars Racing, passou para DLC o que nos leva a questionar o porquê, visto que ele foi um dos pilares da Sega.

Apesar disso, não existe problema nenhum com as personagens presentes. Os modelos estão bem construídos e parecem muito bonitos apesar de que ficavam melhor se cada um tivesse o art style do seu próprio jogo.

 

Veredito

Um dos problemas que existe com estes tipos de jogos é o facto que vão ser sempre comparados à franquia Mario Kart e isso é algo errado, porque All-Stars Racing Transformed não é um simples bootleg.

Sonic & All-Stars Racing Transformed é um jogo de corridas frenético que conseguiu pegar no seu antecessor e introduzir mecânicas interessantes que melhoram a jogabilidade e a diversão da corrida.

As pistas continuam bastantes bonitas e as personagens presentes são muitos boas de se experimentar, apesar de haver certas ausências. No fundo é um jogo que toda a gente deve experimentar.

 

 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.