Tales of Zestiria the X – Análise

por Cátia Coelho
Tales of Zestiria the X

Título: Tales of Zestiria the X
Adaptação: Jogo
Produtora: Ufotable
Géneros/Demografia: Ação, Aventura, Fantasia
Ficha Técnica: Indisponível
Primeiras Impressões: Disponível

 

Indiscutivelmente, o anime com a animação mais bonita da Temporada de Verão de 2016.

 

Tales of Zestiria the X | Opening

“Kaze no Uta” – FLOW

 

Tales os Zestiria the X | Sinopse

A história de Tales of Zestiria the X segue a vida de Sorey, um jovem que cresceu rodeado de Serafins, seres espirituais e invisíveis aos olhos humanos. Este acredita na lenda que reza que “antigamente, os humanos e Serafins coexistiam em paz” e, tendo em conta isto, Sorey sonha com o dia em que tal seja possível.

 

Tales of Zestiria the X

 

Um dia, após certos eventos, o protagonista puxa uma espada sagrada, presa numa pedra, e transforma-se no Pastor – aquele que está encarregue de acabar com a calamidade no mundo. Com este propósito, Sorey viaja pelo mundo de modo a conseguir descobrir a maneira de voltar a unificar humanos e Serafins e de adquirir experiência enquanto Pastor.

 

Tales of Zestiria the X

 

Tales of Zestiria the X | Enredo

Tive uma dificuldade muito grande em fazer a análise a este anime, uma vez que, para a maioria, foi uma excelente experiência. Devo afirmar que da minha parte cada episódio foi um martírio e apenas vi o anime porque tinha que o analisar.

Apesar da animação e direção técnica mais a banda sonora serem fantásticas, o fraco enredo não conseguiu manter-me presa ao ecrã. Eu sei, eu sei que só pela animação vale a pena ver MAS eu só consigo conceber a ideia de que um anime seja bom pelo combo: parte técnica + enredo.

Posto isto, vamos ver os pontos negativos.

 

Tales of Zestiria the X | Pontos Negativos

  • História simples
  • Personagens
  • Tales of Berseria Arc

 

História Simples

Sabíamos desde o começo que uma adaptação anime em apenas 12 episódios, de um jogo com cerca de 100 horas de história, não ia correr bem. Muitas das coisas foram apressadas e Tales of Zestiria the X centrou-se em mostrar a evolução e adaptação de Sorey enquanto Pastor, o que levou a que nada realmente significativo tenha acontecido.

Além do mais, nada no enredo é original ou introduz algo novo na indústria. Temos um anime de fantasia, com dragões, pessoas que por vezes utilizam magia e um herói com intuito de mudar o mundo. Ou seja, não tiramos daqui nada a não ser clichés atrás de clichés.

Mas consegue ser cativante? Talvez sim, para mim não o foi, mas compreendo que o enredo de fantasia construído consiga cativar pessoas que não estejam à espera de uma excelente história, mas algo razoável com excelente animação.

 

Tales of Zestiria the X

 

Personagens

As personagens têm muito que se lhe diga. Desde a sua personalidade, até ao modo como são apresentadas e incluídas na história principal. Em primeiro lugar, não existe desenvolvimento muito aprofundado. As personagens vão mantendo o mesmo registo, não havendo mudanças nem um questionamento de valores de forma permanente. Em segundo lugar, todos eles são, de algum modo, um estereótipo daquilo que representam.

O Sorey é um herói inocente que só consegue ver bondade no mundo, aconteça o que acontecer. O Mikleo é simplesmente o melhor amigo do protagonista e está lá para reforçar a ideia de amizade verdadeira. Depois temos a adorável e kawaii Lailah e Edna, a kuudere do grupo.

Mais especificamente sobre a Edna, odiei a forma como ela foi apresentada e inserida no grupo principal. Um dia, a personagem aparece na jornada de Sorey, eles decidem ajuda-la e do nada viram “melhores amigos”. Foi muito forçado!

Finalmente, Alisha. A personagem que para além de ser a primeira humana a conviver com o Sorey, não apresenta um papel muito relevante na história, mesmo sendo a princesa daquele local.

 

Tales of Zestiria the X

Edna, quem és tu e de onde apareceste?

 

Tales of Berseria Arc

Esta parte quase nem precisava de comentários. Lá para o episódio 6 ou 7 passamos de Tales of Zestiria the X para Tales of Berseria, um jogo da franquia que foi lançado este ano. Não vejo razão de terem introduzido dois episódios no meio da história já iniciada, a não ser por puro marketing e que acabou por retirar espaço ao desenvolvimento necessário do enredo principal. Apesar de tudo, posso dizer que preferi a história deste jogo à de Tales of Zestiria e não me importava que o anime fosse sobre a protagonista Velvet e não sobre o Sorey. Espero que a Segunda Temporada traga algo nesse sentido.

 

Tales of Zestiria the X

Velvet à esquerda e Sorey à direita

 

Tales of Zestiria de X | Pontos positivos

  • Animação e Banda Sonora
  • Batalhas

 

Animação e Banda Sonora

Não há muito que se possa dizer sobre a animação de Tales of Zestiria the X, a não ser dar os parabéns à Ufotable! Este foi o anime com a animação mais bem executada da temporada de verão de 2016, sem sombra de dúvida. Os cenários foram muito bem trabalhados, chegando a um nível bastante realista.

 

Tales of Zestiria the X

 

A aplicação do CGI também merece aplausos. Eu não gosto de animação em 3D ao mesmo tempo que é aplicado o 2D, mas não posso desmerecer que os dragões estavam excelentemente bem feitos e para quem é fã, o deleite visual foi conseguido!

 

Tales of Zestiria the X

 

A banda sonora também foi algo bem aplicado. As músicas eram variadas e cada momento tinha o seu “som próprio”. Música mais alegre para momentos felizes, música mais pesada e obscura para momentos perigosos, música estilo medieval para os momentos calmos e música mais acelerada para os momentos de ação. Além disto, a opening e a ending são igualmente muitoooo cativantes. Nunca passei estas músicas à frente.

 

Batalhas

Aqui considerei as batalhas e não a ação como um ponto positivo, porque nem sempre a ação foi bem usada em Tales of Zestiria the X. A movimentação, fluidez e ângulos utilizados em batalha são fenomenais e o espetador consegue sentir o movimento durante as lutas! Não há muito que possa dizer desta parte para além de: gostei e gostava de ter visto mais!

 

Tales of Zestiria the X

 

Tales of Zestiria the X | Juízo Final

Do ponto de vista técnico, Tales of Zestiria the X merece ser visto e tem todo o crédito neste setor, no entanto se presarem pelo enredo como eu, fiquem avisados de que o anime irá arrancar muito bocejos e momentos de tédio.

Na minha opinião, este anime é para ser riscado da lista de animes a recomendar e só me apetece chorar por saber que o anime vai receber uma Segunda Temporada.

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.