The God of High School – Entrevista com o diretor Sunghoo Park

por Beatriz Ribeiro
The God of High School - Entrevista com o diretor Sunghoo Park

O trabalho de realização de Sunghoo Park executado em Garo -Vanishing Line-, um anime com aspectos técnicos impressionantes, não foi poupado de elogios. Desde então, Sunghoo Park continuou a dar provas de que é um criador sobre o qual devemos estar atentos, dentro do estúdio MAPPA. Mais recentemente, trouxe a sua atenção ao detalhe para a série de artes marciais, The God of High School, baseada numa webcomic coreana.

A série original da Crunchyroll centra-se na história de 3 adolescentes, praticantes de artes marciais, que entram num misterioso torneio com a possibilidade de verem um dos seus desejos realizados.

Nesta entrevista, Park revelou o modo como a equipa consegui realizar as sequências de artes marciais e as cenas que ele mais deseja que os leitores estejam ansiosos por ver.

 

The God of High School – Entrevista com o diretor Sunghoo Park

A tradução desta entrevista é apenas possível graças ao trabalho de Lynzee Loveridge, que a realizou e disponibilizou através do site Anime News Network.

 

Anime News Network (ANN): Muito obrigada pelo seu tempo e por ter aceitado dar esta entrevista. Sendo esta a primeira oportunidade que tivemos de falar consigo, esperava que nos desse uma introdução acerca da sua carreira. Quando é que começou a trabalhar em animação? Houve determinadas séries que o inspiraram a trabalhar nesta área? 

Sunghoo Park: Tudo começou em 2004, quando me juntei ao Studio Comet. Trabalhei na produção de Onegai My Melody, entre outros. Decidi trabalhar na indústria da animação ao ver o filme Macross: Do You Remember Love?. É claro que vi a série televisiva, mas este filme teve uma impacto realmente grande em mim.

 

ANN: Esta é segunda vez que dirige com o estúdio MAPPA, desde Garo-Vanishing Line, em 2017. Será que pode falar um pouco mais do que tem feito antes de aceitar dirigir The God of High School

Sunghoo Park: Depois de Garo, trabalhei na sequência de abertura de Zombie Land Saga. Depois disso, enquanto trabalhava em Banana Fish, como diretor assistente, fui preparando The God of High School, através de reuniões para desenvolver o guião e o storyboard.

 

 

ANN: Qual é o ambiente de trabalho agora que regressou aos estúdios MAPPA? Tem havido alguns obstáculos a ultrapassar na produção devido ao COVID-19? Como é que a equipa superou estes desafios? 

Sunghoo Park: Relativamente ao ambiente de produção, o estúdio MAPPA é muito bom. O trabalho a partir de casa é encorajado, face à declaração do estado de emergência devido ao COVID-19 e, devido a isso, às vezes senti que havia uma falta de comunicação com a minha equipa. No entanto, já que estávamos a trabalhar a partir de casa, tivemos mais tempo para trabalhar sem termos de nos deslocar ao local de trabalho. Como resultado, conseguimos aumentar a velocidade do processo de algumas maneiras.

 

ANN: The God of High School é interessante pois tem 3 personagens principais que lutam neste torneio por diferentes razões utilizando diferentes estilos de luta. Como é que a equipa “traduziu” Karate, Taekwondo, Kung Fu e luta com espadas para animação? Houve referências úteis? 

Sunghoo Park: Infelizmente, não tinha qualquer experiência em artes marciais pessoalmente, por isso aprendi através de livros e do YouTube. Tive o cuidado de partilhar as imagens que tinha com a minha equipa, enviando links do YouTube como referência, em adição ao que está instruído no storyboard.

 

TOP 12 personagens The God Of High School - Votação Crunchyroll

 

ANN: Tem algum filme ou artista preferido de artes marciais? 

Sunghoo Park: Em particular, um dos meus filmes de luta preferidos é a obra prima de Jackie Chan, Drunken Master. E apesar de, talvez, não ser um artista de artes marciais, Jackie é o meu artista favorito.

 

ANN: Nos capítulos iniciais da webcomic original de Yongje Park existe muita ação implícita, como podemos ver antes e depois, mas não no meio de uma luta. Como foram as cenas de ação da comic transformadas para animação? 

Sunghoo Park: Utilizei a minha imaginação para “ler entre-linhas” as partes que não eram representadas. Às vezes praticava em frente do espelho, e adicionava as minhas ideias para construir as sequências de ação, trabalhava em diferentes ângulos de câmara e outras coisas. Estou demasiado envergonhado para vos mostrar, porque durante o processo caí no meu quarto a fazer ações bastante espectaculares (risos).

 

ANN: O que acha que torna esta série única no universo de animes de ação? 

Sunghoo Park: Em poucas palavras, é a sincronização da ação estilizada com a música preenchida de detalhes.

 

 

ANN: A comic de The God of High School não se foca apenas na ação, sendo também muito engraçada. Irá o anime equilibrar quer o humor, quer a ação desta série? 

Sunghoo Park: O humor e ação fazem parte do charme da comic original e o anime naturalmente incorpora estes aspetos. Ainda assim, estes aspetos foram melhorados através do desempenho de Tatsumaru Tachibana, o ator de voz para o protagonista da série, Mori. Os seus improvisos enriqueceram as expressões faciais de Mori e tiveram também um impacto muito positivo nos nossos desenhos. Penso que o equilíbrio entre o cómico e o sério está muito bom.

 

ANN: Dos 3 personagens da série, fiquei pessoalmente tocado com Daewi Han, o estudante do secundário que fazia diversos trabalhos extra de modo a que o seu amigo pudesse suportar os custos do tratamento médico. Este é um cenário com o qual muitas pessoas nos EUA se podem identificar, e, por isso, é fácil simpatizar com as motivações de Daewi. Existe uma situação semelhante, no que diz respeito a custos médicos, na Coreia? 

Sunghoo Park: Acho que tomar qualquer tipo de ação pelos nossos entes queridos é algo com o qual nós nos identificamos universalmente. Relativamente aos seguros médicos, a Coreia tem um bom sistema, sendo fácil obter ajuda médica, de modo a evitar doenças graves.

 

 

ANN: Existe algum momento no anime que está particularmente ansioso para que as audiências o vejam? Tem alguma mensagem para os fãs no estrangeiro? 

Sunghoo Park: Eu quero que as audiências prestem especial atenção à competição que irá acontecer no episódio 5 e à totalidade do episódio 10. Espero que gostem da fusão da batalha e da música, na minha tentativa de criar uma ação estilosa. Espero que gostem.

 

Fonte: Anime News Network 

 


Podes ler aqui todas as entrevistas ptAnime, bem como todas as entrevistas traduzidas:

Entrevistas


 

1 comentário


Também deverás gostar de

1 comentário

Otávio 9 Outubro, 2020 - 16:34

Eu já assisti o anime até o final , e gostei bastante, espero uma segunda temporada

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.