TOP 10 Openings Anime 2019 | Pedro Costa

por Pedro Costa
TOP 10 Openings Anime 2019 | Pedro Costa

Mantendo a “tradição” de 2017 e 2018, chegou a altura de revelar os resultados da minha peregrinação aos quase 200 openings que floresceram em 2019.

Não é a primeira vez, e não será a última creio, que digo que foi difícil fazer as escolhas para esta lista. Só que este ano foi particularmente difícil dada a quantidade de bons temas musicais. Óptimo para os fãs de música japonesa, óptimo até para a indústria porque sem dúvida estimula a venda de singles. Contudo, é péssimo para o gajo português que vos fala e que quer um serão tranquilo a rankear sequências de abertura de anime.

Tal “problema” forçou-me a ser picuinhas na análise dos openings, de forma a poder fazer um TOP como eu gosto. E como eu gosto é que cada entrada tenha um motivo certo para lá estar, mesmo que nem sempre o partilhe convosco. Este ano, no entanto, decidi tentar expor-vos o porquê de cada posição do meu TOP 10as menções honrosas terão algumas notas também.

 

Ecoando a voz do Pedro em janeiro de 2018:

[…]este é o MEU Top! Reflecte 100% o meu gosto, 100% a minha opinião. Seja qual for o parâmetro, destaco estes openings porque me tocaram de alguma forma, seja pela sua música, estética, animação, ou até a quantidade de pêlos que ficaram em pé. (all’s fair in love and in a choices based list…).

 

Por isso, recostem-se, ajustem os headphones ou colunas, e desfrutem dos momentos musicais e visuais que aqui vou proporcionar e deliciem-se com a minha pessoa a contorcer-se para explicar porque X está em 9º, levando a que o Y ficassem em 10º!

 

O meu nome é Pedro Costa e este é meu Top 10 Openings Anime de 2019 (e 5 Menções Honrosas). Enjoy!

 

 

Menções Honrosas:

Sem ordenação!

 

Fate/Grand Order: Zettai Majuu Sensen Babylonia (OP) – “Phantom Joke” por UNISON SQUARE GARDEN

Como os TOPS de ano prévios, e outros rankings meus, deixaram transparecer, sou um ávido fã do trabalho dos UNISON SQUARE GARDEN. Acho que a banda produz temas estimulantes e frenéticos. Essa sua capacidade para permear o nosso corpo de energia quando aliada a temas anime, dá resultados fantásticos.

Neste exemplo apesar de acontecer isso, não consegui incluir o opening de Fate/Order bla bla bla Babylonia no TOP final porque a sequência carece de uma “história” que acompanhe o grande tema que recebeu. O que aliás é um problema de outras menções. (Conversas em salas com monitores? Filmagens à distância de locais com figurantes CG? Tudo isto com os USG a tocar? “Lame!”)

 

 

Domestic na Kanojo (OP) – “Kawaki wo Ameku ” por Minami

Há tempos, em conversa com amigos sobre que anime aquém possuíam grandes openings, um deles sugeriu este de Domestic na Kanojo. Ele não está errado! Quem dera ao anime atingir os verdadeiros níveis de spice que o seu opening atinge. (nota: vejam o vídeo do Gigguk sobre o anime!)

Mais uma vez potencial desperdiçado. O tema de Minami é fenomenal e, embora tenhamos a apaixonante cantora a rasgar a voz no refrão, a animação ocupa esse tempo com raparigas ao telemóvel ou a correrem de um lado para o outro à chuva.

Esta entrada está aqui pela Minami. O tema musical é bom ao ponto de arrastar as “fracas” imagens e anime para as minhas escolhas do ano.

 

 

 Ahiru no Sora (OP1) – “Happy Go Ducky!” por The pillows

Confissão: não consigo manter-me frio na escolha de todos os openings. Se um anime for de um género ou tema em específico, será difícil não me afectar. Posto isto, tenho aqui o primeiro opening de Ahiru no Sora, uma interessante obra que envolve basquetebol e que foi agraciada com um tema musical pelos the pillows. I’m only human.

Claro que a frieza volta, pois o maior motivo acaba por ser mesmo a música, embora a sequência em si tenha bons momentos, sobretudo em termos de storytelling em pequena escala. (que até podem ser spoilers, não sei!)

 

 

 MIX: Meisei Story (OP1) – “Equal” por Sumika

Com um pouco da aura que reflecte a época dos seus predecessores, Touch e Cross Game, esta adaptação de outro manga de basebol por Mitsuru Adachi, recebeu um opening em igual medida nostálgico e fresco.

A luz paradisíaca que filtra a animação e a fluidez desta nos movimentos de basebol no refrão, juntam-se a um agradável tema de Sumika, o qual já o ano passado garantiu a entrada no meu TOP.  Uma delícia de ouvir.

 

 

 Given (OP) – “Kizuato” por Centimilimental

Senhores que este tema é fogo! Esteve pertíssimo de entrar na lista final e, se a escolha fosse 100% baseada no tema musical, estaria e bem colocado até. Apesar de estar com linhas bonitas, em larga escala a sequência animada carece da pujança toda que a música pede – excluindo talvez aquele momento em que a corda parte. Bom detalhe.

 

 

TOP 10 Openings Anime 2019 – Pedro Costa

 

#10 Enen no Shouboutai (OP1)- “Inferno” por Mrs. GREEN APPLE

Se o tema anterior era fogo, este é um Inferno. Ouçam com atenção o flow do tema até à quebra para o refrão. Não sei explicar mas deixa-me de sorriso na cara e o corpo a desejar pertencer a algum músico talentoso para o replicar. O refrão também está on point.

Porque está em 10º? Porque apesar de apresentar animação fantástica e aliciar como tudo o visionamento do anime, dá a sensação de que o que está a acontecer nas imagens é independente da música que está a passar e carece de “história” – excepção feita para a transição entre os versos iniciais e o refrão. 

 

 

#9 Boku no Hero Academia: Temporada 4 (OP1)- “Polaris” por BLUE ENCOUNT

Ano hi “mamoru” to kimeta!

O quê? Um opening de Boku no Hero Academia voltou a entrar no meu TOP? É verdade. Desde “PEACE SIGN” que o anime não recebia um tema que lhe fizesse justiça. O tema dos BLUE ENCOUNT é fantástico e tem o dinamite certo para a fazer um opening bombástico.

O que o coloca em 9º são duas coisas:

1ª – Apesar de ter mais “enredo” que o de Enen no Shouboutai, continua a apresentar as tropes que permeiam os openings de obras deste género. Personagem aqui, agora personagem ali, agora um grupo de personagens, agora uma slow panning shot porque são muitos.

Já para não falar que no refrão fazem algo semelhante aos outros openings nos quais temos uma “fila” de personagens em movimento de combate e quirks por todo o lado. O anime está repleto de feels, eu sei que eles conseguem espremer algo mais nos openings se quiserem.

 

2ª – Não suporto a forma como o tema acaba. Sei que está editado para caber em 90 segundos, mas credo, interrompe assim? Naquele berro? Nop. (-10 pontos para a turma 1-A)

 

 

#8 Black Clover (OP8)- “sky & blue” por GIRLFRIEND

Ficou em 2º no meu TOP openings de Black Clover, e fica em 8º aqui (quase 7º). Sim, tem momentos típicos de opening do seu género tal como falei acima, mas tem um enredo que permeia a animação – amizade entre o Asta e o Yuno e a forma como o primeiro vê o segundo (durante este segmento do anime).

Ainda em termos de animação, atentem no timing com que aquele sorriso matreiro do Asta aparece em relação à musica. Este opening sente a música que o inunda e responde a ela. Não será o único nesta lista, mas de todos os que já referi, é o primeiro a fazê-lo de forma eficaz.

Sobre o tema musical das GIRLFRIEND, é um mimo! Doce, quando precisa de o ser, urgente e alarmente a espaços, e climático, tal como um arc numa obra. É o tipo de música que encaixa que nem luva naquilo que um opening do género necessita.

 

 

#7 Kimetsu no Yaiba (OP)- “Gurenge” por LiSA

A LiSA é uma moça com um belo historial de temas musicais em anime (quem sabe, um dia faço um TOP com eles). E, embora nem sempre tenha feito temas para anime à altura dos seus fierce vocals, o seu trabalho ajudou, pelo menos, a tornar o opening para essas obras algo de memorável.

Não é o caso com Kimetsu no Yaiba. A cantora entrega um poderoso tema musical a um anime igualmente poderoso. Os clichés de género presentes no opening, são abafados pela estonteante estética proporcionada pela ufotable. Aliado a isso, sente-se que de facto a animação presente está a “ouvir” o mesmo tema de LiSA que nós –  para exemplo, vejam e escutem bem a sequência que vai desde que a Nezuko aparece de costas com a família no background, até ao início do refrão. Muito bom!

Quanto ao tema musical em si, que mais posso dizer que não se subentenda…  O single bateu recordes de vendas por algum motivo. Parabéns à LiSA e excelente opening inaugural Kimetsu no Yaiba.

 

 

#6 Carole & Tuesday (OP1)- “Kiss Me” por Nai Br.XX e Celeina Ann (enquanto Carole e Tuesday, respectivamente)

Dificilmente um anime que tenha as mãos do grande Shinichiro Watanabe terá má música. A começar pelo opening. Ainda para mais, sendo o tema do anime, bem, MÚSICA. As audições para os papéis das protagonistas valeram bem a pena, já que a junção das vozes e estilos da Nai Br.XX e da Celeina Ann dá origem a magia auditiva.

A isto soma-se, claro está, uma sequência animada nutrida de cores, contrastes e sobretudo vida. Tal como amarelo e azul dá verde, também a melodia pop e sonhadora de Tuesday se mistura com a batida e flow hip de Carole, resultando num opening inesquecível – atentem em como o opening começa com Tuesday e transita para Carole e a música reflecte o contraste a sinergia entre ambas.

Vou ver o anime!

 

 


Antes de continuares a ver esta maravilhosa lista, já conheces a nossa loja!? Não?

Clica na imagem abaixo para ver mais 🙂

Para mais informações podes contactar-nos através do Facebook da Loja ptAnime ou via mail através geral@loja-ptanime.com!

Lista Anime Primavera 2019


 

 

TOP 10 Openings Anime 2019 – TOP 5

 

Chegámos ao TOP5!

Antes demais, desengane-se quem pensa que a ordem reflecte que uma música ou animação é obrigatoriamente superior à anterior, ou inferior à que a sucede. Eu analiso com base no impacto que tem para mim e na coesão desse impacto com a animação e a música em si. Posto isto:

 

#5 Kaguya-sama wa Kokurasetai: Tensai-tachi no Renai Zunousen
(OP)- “Love Dramatic” por Masayuki Suzuki feat. Rikka Ihara

 

E o prémio de earworm 2019 vai para…. O anúncio do Panadol Gripus! Ok, vai para o tema opening de Kaguya-sama.

Antes de mais, vocês já viram a pinta do Masayuki Suzuki a cantar o tema ao vivo? Parece um tiozão cheio de pinta, e boa dose de cringe que só um japonês de cabelo aos caracóis consegue proporcionar. Mas tudo isso faz parte, aliás, é a raspa de lima que finaliza esta sobremesa musical.

Desde que ouvi o opening que este não me sai da cabeça. Só que depois fui ver e ouvir o opening e fiquei hooked. Sorrio, rio e volta e meia dou por mim a cantar (no duche – na minha mente) “Mister, OH MISTER… Love is war, love is war, love is waaaar”.

Vou ter que ver o anime, assim me compele o caleidoscópio hipnotizador que é este opening. Para ver e rever.

Level of Epicness: 7

 

 

#4 Dr. STONE (OP1)- “Good Morning World” por BURNOUT SYNDROMES

“Bom dia mundo”, MESMO!

Vou tentar manter a compostura.

Dr. STONE preenche a categoria das obras que receberam anime já eu estava a devorar o manga (outros exemplos incluem Boku no Hero Academia, Shokugeki no Soma e o antecipado Runway de Waratte). Tal categorização “coloca um foguete” nas costas do primeiro opening que se lança para o anime, porque é a materialização em cores, som e movimento de algo que tão avidamente tem enchido o meu cérebro. É tipo como em Bakuman, quando o X e o Y estão a ver o primeiro episódio de Z, após tantas provas e tribulações.

Posto isto, o primeiro opening de Dr. STONE não precisa de um foguete meu, porque a equipa técnica conseguiu logo dois (provavelmente planeados pelo Senkuu):

  • Uma sequência animada vibrante que só por si é capaz de me proporcionar uns 20 wallpapers.

 

  • E um tema dos deuses, por “deuses dos temas opening geradores de hype”: os BURNOUT SYNDROMES. Claramente não lhes chega “partir tudo” com os openings que fizeram para Haikyuu!!, e decidiram vir deixar a sua marca nesta nova adaptação!

Fantástico e inesquecível. Disso tenho “Dez biliões por cento” certeza!

Level of Epicness: 8

 


Vida a Preto e Branco – Dr. Stone e o Renascer da Ciência


 

 

#3 Yakusoku no Neverland (OP1)- “Touch Off” por UVERworld

Parece que os UVERworld ainda não perderam as capacidades!

Começou o ano e, agora, um ano mais tarde, “Touch Off”, não perdeu qualquer impacto. Aliás, não só não perdeu, como também é certamente um dos motivos que mantém os não-leitores de manga a ansiar pela segunda temporada, com o mesmo hype com que estavam quando a temporada terminou em finais de março.

Ando há um ano a ouvir este opening e continua com a mesma frescura. Elogiei acima vários refrões, mas o do opening de Yakusoku no Neverland é algo de especial. A quebra antes e de repente aquele POW, e os miúdos pela floresta e o “na na na na na na na na na na” e…

Volta depressa Yakusoku no Neverland! Vou ter que ler o manga… 😀

Level of Epicness: 9

 


Vê aqui as opiniões semanais de Yakusoku no Neverland


 

 

#2 BEASTARS (OP)- “Wild Side” por ALI

Este não é o opening do ano. Realisticamente, é o opening, no mínimo, dos últimos 5 anos! Mas que espécie de magia é esta? Que espécie de feiticeiro milenar conjurou esta preciosidade.

Agora a sério, é tão bom. Só circunstâncias muito especiais lhe roubam o lugar cimeiro, mas no meu coração é a diferença de 0.000000000000000000000000000000000000000000000000000000000001 mm.

O manga foi uma bênção que entrou na minha vida e a correspondente adaptação anime está a intensificar tanto o meu amor pela obra, como o meu amor pelo meio artístico em si. Tudo coroado por este opening de calibre singular, habilmente concebido na dwarf studio, e com este requintado, arrepiante e estonteante tema por ALI. Faltam-me as palavras…

Bravo! Bravo!

Level of Epicness: 10

 

 

#1 Mob Psycho 100 II (OP)- “99.9” por MOB CHOIR feat. sajou no hana

O que mais poderia ser? O meu coração humano não me permite ser frio com Mob Psycho 100. Um 10 na minha cabeça e coração, esta adaptação anime impactou-me desde os primeiros episódios da primeira temporada.

Na altura, o seu opening,”99″, foi para mim o opening do ano, não só pela obra a que estava associado mas por conseguir ser o perfeito amuse-bouche para o banquete que aguarda os espectadores do anime.

E este ano, para além da adaptação voltar com uma frescura e vigor que superou as minhas expectativas, os MOB CHOIR, com os sajou no hana, trazem este tema absolutamente incrível, penetrante e enérgico.

YOUR LIFE IS YOUR OWN

Que dizer da sequência animada? Também aqui se superaram à larga escala. Hilariante, esquizofrénica, a brotar de cor e movimento e, claro está, a sentir a música a cada segundo.

Sei que sou parcial, mas estou rendido.

Level of Epicness: ???%

 


Vê aqui as opiniões semanais de Mob Psycho 100 II


 

Assim termina mais uma longa jornada pelos openings que pautaram o ano anime de 2019.

Com certeza não concordarão comigo nalgumas das minhas escolhas, ou na ordem. Isso não importa. Espero que se tenham divertido e me digam agora quais as vossas escolhas. 😀

Para o ano há mais Que 2020 traga mais escolhas difíceis.

 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.