Trilogia Godzilla Análise – Toho e uma nova Interpretação

por Roberto Filho
Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Destaque

Se existe duas coisas gigantescas que eu nunca me canso são robots e monstros gigantes! Ambos tiveram sua criação a maior força vindas do nosso amado Japão! E mesmo hoje havendo diversas séries, filmes, animes e mangas sobre criaturas gigantes, uma das mais clássicas, se não a mais clássica, criatura gigante de todos os tempos é Godzilla!

 

Trilogia Godzilla Análise – Toho e uma nova Interpretação

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Godzilla ao longo dos anos

 

Tenho certeza que conheces Godzilla, se não pelo filme original de 1954 feito pela Toho Company, conheces o filme de 1998 da TriStar Pictures ou a série animada americana de 2000. Godzilla é conhecido no mundo inteiro.
Mesmo com a Legendary Pictures a fazer novos filmes, a Toho, junto com a Netflix e a Polygon Pictures, lançou uma nova trilogia de filmes. Dessa vez totalmente animados, e é deles que falaremos agora!

 

O rei de todos os Kaijus

Normalmente nos filmes de Godzilla vemos as pessoas a tentarem matar o monstro, ou outra criatura que quer o seu domínio. Porém aqui as coisas são diferentes, estamos no futuro, os seres humanos não conseguiram vencer Godzilla e foram obrigados a fugir do planeta.

 

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Animação

 

Existem duas raças alienígenas humanoides, elas vieram à Terra para ajudar os humanos a lutar contra Godzilla, eles são os Exif e os Bilusaludo. Juntos tentam diversas armas e métodos, criando até uma cópia robótica de Godzilla, mas todas as tentativas falham.

Após 8 anos no espaço a humanidade, junto com os exifs e os bilusaludos, estão numa situação extremamente complicada, precisam de suprimentos e precisam controlar a natalidade. No meio de tudo isso surge Haruo Sakaki, nosso protagonista. Haruo acredita que é capaz de matar Godzila.

Depois de muita discussão os lideres decidem enviar Haruo e uma equipa para a Terra, com a missão de destruir Godzilla de uma vez por todas. E é aqui que tudo começa!

A tripulação é composta pelas três espécies, dos principais os humanos são Haruo Sakaki, Yuko Tani, Martin Lazzari e Adam Bindewald, dos exifs somente Metphies e dos bilusaludos somente Rilu-elu Belu-be.

 

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Personagens

 


NOTA:

Vamos fazer um pequeno resumo de cada filme! Esses resumos terão spoiler, então caso queiras, podes saltar para os comentários da minha opinião!


 

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Poster 1

 

Godzilla: Planeta dos Montros

Lançado a 17 de novembro de 2017 nos cinemas e a 17 de janeiro de 2018 na Netflix.
Quando a tripulação volta para Terra estes são recebidos por um ambiente extremamente hostil, durante os 8 anos que eles estiveram longe de toda a atmosfera as criaturas da Terra adaptaram-se ao Godzilla. Enquanto eles passaram 8 anos no espaço, devido as leis da relatividade, na Terra passam-se mais de dez mil anos. O que fazer quando tudo o que está ao teu redor quer matar-te?

 

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Poster 2

 

Godzilla: No Limiar da Batalha

Lançado dia 18 de maio de 2018 nos cinemas e em 18 de julho de 2018 na Netflix.
Incapazes de destruir Godzilla com o seu plano original os sobreviventes da missão conhecem os Houtua, uma tribo de humanos que conseguiu sobreviver e adaptar-se à vida na nova Terra. Eles não falam o nosso idioma, mas comunicam-se por telepatia e adoram um estranho deus. Com a ajuda deles, Haruo e a sua equipa encontram uma cidade ainda intacta, feita dos restos do que teria sido o Mecha Godzilla, usando a nano tecnologia dos Bilusaludos.

 

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Poster 3

 

Godzilla: O Devorador de Planetas

Lançado em 09 de novembro de 2018 nos cinemas e em 09 de janeiro de 2019 na Netflix.
Com mais uma falha e a descoberta de que Godzilla é muito mais forte do que eles imaginavam, os poucos integrantes da missão perdem a esperança na vitória. Metphies aproveita-se da situação e convence a tripulação que a solução para tudo está na fé, e usa Haruo como uma espécie de messias para a vinda do deus dos Exifs.

 


 

Afinal, o que eu achei?

Em geral esta nova trilogia traz uma boa renovação para uma franquia que há muito tempo vem sendo reciclada! Os filmes divertem e por diversas vezes vi-me quase em pé a acompanhar os acontecimentos. Mas nem tudo são rosas, não é mesmo?

Eu não sou fã do trabalho da Polygon Pictures quando o assunto são personagens. Tenho sempre a impressão que estou a assistir aos mesmos personagens ou continuações diferentes da mesma história. O que é uma pena, por que sei que eles são muito capazes e já fizeram várias coisas diferentes e boas. Mas vejam Blame, Cavaleiros de Sidonia e Godzilla, parecem todos a mesma coisa.

 

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação

 

Quando observamos o trabalho deles com o próprio Gozilla, a história muda, a criatura é gigantesca, dá para perceber e sentir toda a lenta e pesada movimentação do Rei dos Monstros. No segundo filme então fica bastante clara a diferença entre as proporções e a movimentação.

Gostei bastante da banda sonora, não vou dizer que é marcante e que nunca mais a esquecerei. Mas ela é sim muito boa, define bem o tom dos filmes e dos diversos momentos e situações.

A história em alguns pontos pode ficar confusa, como são muitos personagens a falar ao mesmo tempo alguns detalhes podem passar despercebidos, nesses momentos é importante voltar atrás um pouco e rever. Principalmente os momentos onde as estratégias são definidas.

 

Trilogia Godzilla Análise - Toho e uma nova Interpretação - Godzilla!

 

Gozilla é divertido e vale a pena sim ser assistir, podes ficar frustrado em algumas partes, tal como eu, mas acredito que irás gostar dos filmes! Fica a minha recomendação, assiste e depois volta aqui e diz-nos o que achaste!

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.