Yuri on Ice | Primeiras Impressões

por Raquel Cupertino
Yuri on Ice

Título: Yuri!!! on Ice
Adaptação: Original
Produtora: MAPPA (Zankyou no Terror, PunchLine, Ushio to Tora, Sakamichi no Apollon, Shingeki no Bahamut: Genesis, DAYS, Garo)
Género/Demografia: Desporto
Ficha Técnica: Disponível

 

Yuri on Ice | Opening

“History Maker” – Dean Fujioka

 

Sinopse: A história revolve à volta de Yūri Katsuki, que carregou nos ombros a esperança de todo o Japão para vencer na competição de patinagem em gelo, Gran Prix Finale, mas sofreu uma esmagadora derrota. Ele regressa ao seu lar em Kyushu e parte de si sente que se deve retirar, enquanto que outra parte sente que deve prosseguir com a patinagem. Com esta dualidade de sentimentos a debater-se dentro de si, ele confina-se na casa dos seus pais. Subitamente, o patinador de gelo Victor Nikiforov, 5-vezes consecutivas vencedor do campeonato do mundo, aparece à sua frente acompanhado por Yuri Plisetsky, um jovem patinador artístico russo que já está a derrotar os seus seniores. Victor e ambos os Yuris abraçam o desafio de uma série Grand Prix sem precedentes.

 

yuri-on-ice-episodio-1-yuris

 

Yuri on Ice | Enredo

O enredo não aparenta ser muito complexo, nem fugir dos contornos da sinopse: temos um protagonista que falhou nas provas finais que lhe permitiriam patinar lado a lado, como um igual, com o seu ídolo de infância Victor. Agora, terá que encontrar forças para “recomeçar” a sua vida de atleta profissional de patinagem, literalmente do início.

 

yuri-on-ice-episodio-1-yuri

 

É bastante interessante verificar que tudo se desenvolve de forma natural, muito smooth, muito real! Há uma tentativa de explorar a realidade da vida de um atleta de alta competição: desde os fãs, a pressão, as expetativas e a competição entre novos e velhos atletas.

Contudo, ao mesmo tempo que temos uma abordagem madura de uma realidade, temos uma tentativa de amenização da mesma forçada por animações e interações do protagonista com o público. Esta vontade de tornar a obra algo mais leviano acaba por ridicularizar em demasia os protagonistas, perdendo a essência orgânica que os mesmos transmitem aquando a sua forma “normal”.

 

yuri-on-ice-episodio-1-yuri-chibi

 

Yuri on Ice | Ambiente

Vamos começar pelo opening: OMG! Que bruxaria é esta que não consigo sair do modo repeat?!! Confesso que não vi muitos animes desta nova temporada de outono de 2016, mas quase que aposto que poucos serão os openings que conseguirão equiparar-se a algo assim! Musicalidade, gestão cinematográfica e ainda uma coreografia criada para dar forma ao opening enquanto apresenta os protagonistas da série… Maravilhoso!

 

yuri-on-ice-opening-coreografia-1

 

Por todo  episódio, as coreografias, a forma como os corpos se movimentam, a delicadeza e precisão… AS EXPRESSÕES! Fantástico! Uma animação, coloração, fluidez e composição brilhantes!

 

yuri-on-ice-episodio-1-coreografia-yuri-expressoes

 

Desde que saiu o primeiro trailer de Yuri on Ice que se tem vindo a especular quanto à qualidade técnica absurda. Depois deste primeiro episódio, parece não haver grande margem para dúvidas: um realismo, precisão e gestão cinematográfica francamente acima da média!

Para qualquer amante de animação, esta é uma promissora obra de arte! Não existe nada de mau a relatar quanto a este quesito.

 

yuri-on-ice-episodio-1-coreografia-yuri

 

Quanto à banda sonora, passou despercebida em determinados momentos, restringindo-se a melodias pouco originais, no entanto, quando esta se fazia ouvir, enriquecia indubitavelmente o ambiente. O ex-líbris manteve-se no opening e ending com originais brilhantes!

 

yuri-on-ice-episodio-1-coreografia-victor-1

 

Yuri on Ice | Potencial

Agora, será que a qualidade se irá manter em Yuri on Ice?

Acredito que do ponto de vista da animação tudo se mantenha nos mesmos contornos do primeiro episódio. A minha dúvida recai sobre a narrativa. O burburinho sobre este ser o novo Free! não é ao acaso. Yuri on Ice possui de facto todos os ingredientes para a criação de um fanservice shounen-ai ao estilo Free!. As personagens possuem personalidades estereotipadas e dado o fanatismo de Yuri por Victor, é francamente fácil a série cair na rede de publicidade gratuita que o fanservice fornece.

Infelizmente, apesar de ter adorado este primeiro episódio, sou a primeira a alertar os espetadores para embarcarem nesta viagem pela patinagem artística com cautela. Se detestarem fanservice masculino, sugiro que esperem pelo final do anime, ou que façam a regra dos 3 episódios e depois decidam se desistem ou continuam.

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.