Tower of God – Entrevista com o criador SIU

O criador de Tower of God, SIU, quando era criança não estava autorizado a ler bandas desenhadas… mas, lia-as na mesma.

Nesta entrevista conduzida por Cayla Coats, com a cortesia da Crunchyroll, aprendemos o modo como a experiência militar de SIU influenciou a sua obra, o modo como o autor descobriu os mangas na sua infância e muito mais nesta entrevista exclusiva!

A Crunchyroll teve a honra de entrevistar inúmeros criadores talentosos que estiveram por detrás da produção do anime Tower of God, mas ainda não tinha surgido a oportunidade de falar com o criador original- até agora! O artista de manhwa, SIU, começou a publicar Tower of God na plataforma WEBTOON em junho de 2010, e a série continua desde então.

A Crunchyroll teve assim a oportunidade de falar com o autor acerca da sua experiência na indústria, o que o inspirou a começar a desenhar, o seu espanto pelo sucesso global da série e muito mais!

 

Tower of God – Entrevista com o criador SIU

Crunchyroll: O que o fez interessar-se por arte? Quando é que se apercebeu que queria desenhar comics?

SIU: A minha memória pode estar a falhar-me, mas quando era novo, via filmes de animação e desenhava as minha próprias “histórias paralelas”. Eu mudava a relação de duas personagens, de uma relação de ódio para uma relação de amizade, ou mudava o final da história para um final que eu considerava ser o ideal. Tornei-me autor de forma a criar uma série na WEBTOON. Eu acreditava que o caminho em frente para mim, era criar a minha própria série na WEBTOON.

 

Crunchyroll: Algumas das comics que leu ao longo do seu crescimento inspiraram a criação de Tower of God? Se sim, como?

SIU: Depois de entrar para a escola, os meus pais não me deixavam ler comics dentro de casa. As únicas comics que podia ler eram os volumes que os meus amigos na escola me emprestavam. Eu li o manhwa Kid Gang, e muitas das séries consideradas como parte da “Idade de Ouro” do manhwa, como Legend of the Eight Dragon Gods, Diet Go Go, Toy Soldier e Invincible Ryuhi. Os mangas japoneses que tiveram mais impacto para mim foram: Dragon Ball, Slam Dunk, Akira e Parasyte.

Um volume de Dragon Ball foi o primeiro manga que eu implorei aos meus pais para me comprarem. Era um volume arbitrário, e apesar de não me dar nem o início nem o fim da história, era tão divertido e novo que lembro-me de ler e reler esse volume, vezes sem conta. É por isso que, em vez de uma comic específica, eu adorava ler qualquer uma com a qual eu me deparasse. Pode ter sido difícil para mim conseguir arranjar tais títulos, mas para mim as comics são muito importantes e preciosas.

 

Tower of God – Entrevista com o criador SIU | Rachel e Bam

 

Crunchyroll: Quanto da história de Tower of God estava completa quando começou a publicá-la?

SIU: Desde já, como sou um homem coreano, durante a universidade tive de fazer serviço militar. O exército era fisicamente muito exaustivo, mas foi a partir deste que me ocorreram as ideias para desenhar grande parte do meu trabalho. Tower of God foi um dos projetos que foi criado neste contexto. Comecei por imaginar um jovem em frente de uma torre gigante. Infelizmente para Bam, a maior parte das minhas ideias eram, ou acerca de um jovem que enfrentava circunstâncias impossíveis, ou um jovem sempre incapaz de ganhar numa situação impossível. Pensei no quão interessante seria ver o jovem suceder, derrotar e ultrapassar essas situações num mundo tão brutal.  É por isso, que o mundo e os poderes dos vilões são esmagadores desde o início. É claro que este tipo de conceito torna o trabalho mais difícil, mas tento-me manter fiel ao conceito que originou esta história, o melhor que posso.

 

Crunchyroll: O que o tem surpreendido mais em ser um artista de comics profissional?

SIU: Os autores de comics profissionais, na verdade, não têm muito tempo para descansar. Apesar de tudo isso, o momento mais memorável para mim, enquanto autor de manga foi ver a minha série tornar-se um hit na plataforma WEBTOON. Eu continuo a trabalhar nas minhas comics. Nada mudou drasticamente, em relação ao passado, mas depois da minha série ter-se tornado um hit, o meu trabalho continuou a mudar e a desenvolver-se ainda mais. As exigências dos leitores, a escala da empresa, as vendas do meu trabalho e até o reconhecimento, estão a aumentar muito mais rapidamente do que alguma vez esperei.

Por vezes questiono-me se fui capaz de ganhar algum reconhecimento tão rapidamente graças a todas as pessoas que me ajudaram, trabalhando na indústria das comics, e não tanto devido às poucas qualificações que tenho. Enquanto escritor, sinto-me muito grato e sortudo mas, por vezes, sinto também a pressão de mudar e melhorar constantemente. Muitas vezes, sinto enquanto escritor profissional, que o meu trabalho se torna mais fácil devido ao facto da minha série estar a ganhar reconhecimento a um ritmo muito rápido e impressionante. Irei continuar a fazer o meu melhor com Tower of God.

 

Crunchyroll: Qual é a sua personagem favorita de Tower of God para escrever e desenhar?

SIU: Eu tenho muito afeto pelas minhas personagens… e por isso gosto de todas elas. Mas enquanto escritor, favoreço mais o Rak, o Bam e o Khun. Continuo a importar-me muito com as personagens, até aquelas do capítulo 1. Muitas vezes, sinto-me mal pelas personagens que as pessoas chamam de “vilões”. Eu acho que cada personagem tem de ser capaz de deixar um legado de forma a que o seu papel fique completo. Em relação aos vilões, quando concluem o seu papel, tenho a necessidade de dizer-lhes: “deram o vosso melhor”.

Apenas por divertimento, se houvesse uma personagem de Tower of God que eu tivesse de escolher, seria o Bam. A personagem pela qual eu me sinto pior é a Rachel, a personagem que mais invejo é o Khun, e a personagem que adoro mais seria o Rak. Novamente, gosto de todas elas.

 

Tower of God – Entrevista com o criador SIU | Khun

 

Crunchyroll: Aquando a escrita das personagens de Tower of God, o quão baseadas são na sua experiência pessoal?

SIU: Tinha a tendência de fazer isso no início da história. Muitas vezes, quero desenhar personagens baseadas em pessoas que estiveram ao meu lado. Atualmente, tento modificar as minhas personagens mais de acordo com a história, mas também há casos em que “projeto” as minhas experiências pessoais. Como sempre gostei de ver desportos, as minhas personagens têm alguma inspiração de alguns atletas bem conhecidos. Para além disso, também retiro inspiração de celebridades e conhecidos.

 

Crunchyroll: Tower of God foi uma das primeiras séries da WEBTOON a ter uma tradução oficial. Como foi ter uma expansão da audiência tão súbita? Alguma vez esperou ter fãs em todo o mundo?

SIU: Primeiramente, gostaria de dizer que me arrependo de não ter estudado o suficiente de inglês…como esperado, deveria ter dado mais ouvidos aos meus pais e estudado mais. Naquela época, nunca pensei que pessoas de todo o mundo estariam a ler o meu trabalho. Nunca imaginei que isto acontecesse. Estou tão grato.

 

Crunchyroll: Vê anime? Se sim, qual é o seu preferido?

SIU: Para um autor, acho que não tenho visto muitas séries de animação. Sinceramente, depois de me tornar um artista, parei de propósito de ver muitos trabalhos de animação. Dentro dos que vi, os filmes que mais gostei de ver foram, definitivamente Spirited Away, e UP da Pixar. Em relação a séries televisivas, gostei de ver Cowboy Bebop.

 

Crunchyroll: Se tivesse de escolher uma mensagem ou sentimento que os leitores pudessem retirar de Tower of God, o que seria?

SIU: Se houvesse uma mensagem a transmitir, seria continuar a ver o crescimento de Bam enquanto personagem, à medida que ele continua a subir a torre. Em vez de se focarem na estrutura da história, espero que os espectadores se sintam como se estivessem a viajar e a crescer com Bam, enquanto personagem.

 

Crunchyroll: Por último, alguma coisa que queira dizer aos fãs de Tower of God ou às pessoas prestes a experienciar a história pela primeira vez, de forma animada?

SIU: Eu espero que esta animação seja um grande presente para os leitores de Tower of God, e que se torne, também, numa boa oportunidade para os recém chegados se sentirem como se estivessem a viajar e a crescer juntamente com Bam. Para todos os que virem, gostaria de vos agradecer. Gostaria de agradecer aos espectadores por todo o amor que esta série da WEBTOON tem recebido nos últimos dez anos.

Muito obrigado.

 

Fonte: Crunchyroll 

 


Podes ler aqui todas as entrevistas ptAnime, bem como todas as entrevistas traduzidas:

Entrevistas


 

Artigos Relacionados

5 Mangas para Ler no Halloween – Recomendações do André

Os 10 Anime Que Vou Seguir (e Opinar) Nesta Temporada | Outono 2020

Kageki Shoujo!! – Adaptação Anime Confirmada