Evangelion – Presidente da Funimation discute opção Netflix

por Pedro Costa
Evangelion - Presidente da Funimation discute opção Netflix

O artigo que se segue é uma tradução do artigo publicado na Polygon por Allegra Frank, com o título: “Evangelion na Netflix é um desserviço para fãs de anime, diz presidente da Funimation”.


 

A Funimation é o maior nome na distribuição ocidental de animação, mas em 2019 a Netflix vai movimentar-se para agarrar esse título. Para além de uma linha de programação original e remakes (como o live-action de Cowboy Bebop), a plataforma de streaming adquiriu o sucesso de culto anime Neon Genesis Evangelion, que há muito está fora de impressão, para estreia no próximo ano.

Mas Gen Fukunaga, fundador e presidente da Funimation, disse que a Netflix não é um grande lugar para grandes lançamentos anime, especialmente êxitos como Evangelion.

 

Evangelion – Presidente da Funimation discute opção Netflix

Evangelion - Presidente da Funimation discute opção Netflix

 

Honestamente, a Netflix está disposta a, significativamente, pagar mais por algo [como Evangelion] e cobrir multiplamente qualquer proposta, não importa qual seja o seu RoI.*

*Return on Investment (Taxa de Rentabiliade)

 

Isto foi o que Fukunaga contou à Polygon, pouco tempo depois da Netflix anunciar que vai distribuir o clássico dos anos 90.

 

Tenho 100% certeza de que teríamos feito um trabalho muito melhor em ‘brand-managing” e em torná-la de volta no que era.

 

Fukunaga é inflexível no facto da aquisição da Netflix ser uma perda para fãs de anime. De acordo com o CEO, que têm estado a importar anime através da Funimation durante quase 20 anos, a Netflix não vai realizar o serviço que Evangelion merece.

 

Evangelion - Presidente da Funimation discute opção Netflix

 

Ao seus olhos, Evangelion costumava ser uma série icónica a nível mundial. Através da sua estreia nos anos 90, Evangelion era sinónimo com o meio, pelo menos até a licenciante ADV Films ‘entrar em confronto’ com o estúdio de produção da série, ter levado a emaranhados direitos de propriedade, em 2010. A série permanece um pináculo anime em termos de visualsstorytelling, aliada ainda a uma mistura única de clássica ação mecha e drama psicológico.

Com os DVDs do anime original indisponíveis, é difícil os recém chegados descobrirem a série. A notícia da Netflix equivale a uma ressurreição, com a hipótese de ver Evangelion com facilidade a tornar-se uma oferta aliciante para fãs anime que podem estar a escolher uma plataforma de streaming primária.

O problema chave com a Netflix enquanto um hub de anime, de acordo com Fukunaga, é que a Netflix é um hub para tudo.

 

Peguem num título como [My Hero Academia]

 

Ele diz, referindo-se ao imensamente popular anime licenciado pela Funimation.

 

Se My Hero Academia tivesse ido para a Netflix, teria sido lançado na plataforma com x número de títulos e provavelmente teria morrido enquanto brand. Seria apenas mais uma brand na plataforma. A Funimation comercializa-lo em 360º – marketing cinematográfico , etc. – coloca-o disponível no iTunes e Xbox e Playstation e coloca-o noutras plataformas de ‘streaming’ por si só, e realmente promove-o 360º. […] Enquanto que, se tivesse ido para a Netflix, teria apenas ido para lá.

 

Evangelion - Presidente da Funimation discute opção Netflix

 

Enquanto ele tem “pele em jogo”, Fukunaga preocupa-se que o eventual lançamento de Evangelion possa chegar sem fanfarra, e a série pode ficar perdida num mar de conteúdo. Já para não mencionar que a torrente de títulos representa más notícias para Evangelion, não importa quão grande este seja.

Para além do pitch para tornar a série largamente acessível, a Netflix não disse se existem planos maiores para Evangelion, apesar de rumores terem imediatamente começado a circular que, uma completa re-dobragem em Inglês estava em desenvolvimento. A voice actor Tiffany Grant (Asuka) está atualmente a fazer campanha para assegurar o envolvimento do elenco ocidental original com o regresso de Evangelion, enquanto que a atriz, escritora e co-realizadora Amanda Winn Lee (Rei) usou o Twitter para dar voz à sua preocupação. Posteriormente, ela tweetou que uma re-dobragem estava avançada o suficiente que ela tinha “falado com a realizadora ontem – ela é fantástica. Aconteça o que acontecer, EVA está em boas mãos”.

 

Evangelion - Presidente da Funimation discute opção Netflix

 

Grant e Lee recusaram-se a mais comentários. A Netflix disse também à Polygon que não tem “quaisquer detalhes a partilhar nesta altura”.

Envolto em secretismo, é pouco claro se Evangelion será lançado na Netflix de forma significativa ou se as predições de Fukunaga se vão realizar. Mas Evangelion – e uma onda gigante de séries anime suportadas pela Netflixvão chegar no próximo ano, agitando o negócio dominado pela Funimation.

Fukunaga diz:

Nesse tipo de situação, tens apenas que o deixar acontecer, obviamente. É lamentável para a Funimation – queríamos verdadeiramente esse título.

 


E tu, o que tens a dizer destes comentários? Concordas? Discordas? 

A chegada de Neon Genesis Evangelion à Netflix faz soar as trompetes do paraíso e sentes os ventos da mudança, para melhor, na disponibilização de anime?

Deixa a tua opinião nos comentários, queremos mesmo saber o que pensas!

 


NETFLIX vai adicionar EVANGELION na Primavera 2019

Cowboy Bebop – Série Live Action terá Produção NETFLIX

Netflix como Fonte Anime | Lista 2018


 

Fonte: Polygon

 

2 comentários

Também deverás gostar de

2 comentários

LEANDRO SANTOS 12 Dezembro, 2018 - 19:22

a chegada de Eva à netflix ´grande noticia, pois como dizes , permite a quem não conhece ver uma das maiores series de sempre.

até aceito que Eva não vá ter o destaque merecido, mas já viram o impacto mediático que teve a notícia? foi enorme.
mais, mal era se a Funimation que só exibe anime não dava mais destaque a Eva do que a netflix, além disso ele esquece-se, que ao contrário da netflix, a Funimation não está disponível em tantos países, e com isto da separação da Crun. o seu catálogo ainda fica mais reduzido.

conclusão, espero que Eva tenha o destaque merecido e que a netflix traga ainda mais animes

Responder
Pedro Costa 13 Dezembro, 2018 - 8:55

Olá Leandro 🙂

Desde já obrigado pelo teu comentário. Acredita, pensamos como tu, daí que quis traduzir na íntegra o que a redatora da Polygon escreveu, para depois podermos publicar artigos nossos a opinar sobre este assunto.

De facto ele esqueceu-se disso tudo e, para piorar, deixa a Crunchy e pelos vistos vai fazer negócio com a Hulu, outro serviço que tem limitação no alcance… Se calhar foi “infectado” com a mentalidade ‘muricana de que os USA são o único país no mundo.

Tudo isto cheira a “inveja” e/ou dor de cotovelo por ver a Netflix a mover-se no seu “canto do mercado”.

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.