5 Centimeters per Second | Análise

por Renato Sousa
Filme 5 Centimeters per Second

Ao contrário dos filmes que realizou previamente, este drama romântico de Makoto Shinkai, intitulado “5 Centimeters per Second”, põe de lado a ficção cientifica para se apresentar num ambiente idêntico ao da nossa realidade e nos contar uma história de amor vivida à distância.

 

5 Centimeters per Second | A História

Esta longa metragem tem como base a vida de Takaki Tohno e de Akari Shinohara. Dois estudantes adolescentes que se conhecem quando Akari se transfere para a escola de Takaki e que rapidamente se tornam grandes amigos.

Ora, como é do conhecimento de todos, se há coisa que nunca pára é o tempo. Quer isto dizer que rapidamente chega a altura da transição do ensino básico para o secundário, o que obriga a uma mudança de escola. Aqui, os dois vão se separar, uma vez que Akari vai frequentar uma escola na zona onde os seus pais trabalham. Provavelmente apaixonados um pelo o outro já por esta altura, Takaki e Akari vão manter o contacto à distância, através de cartas, na esperança que um dia possam voltar a estar juntos.

Como quem espera, não desespera, esse dia acaba por chegar. No entanto, não pelos melhores motivos. Desta vez é Takaki que vai mudar de casa para um sítio ainda mais longe da zona onde vive Akari. Os dois combinam então um encontro antes da mudança para matarem saudades e confessarem os seus sentimentos um pelo outro.

Mas o que se planeia nem sempre é o que acontece. O que será que se vai passar naquele reencontro depois de tanto tempo sem se verem? Será aquela apenas mais uma separação temporária? Ou será definitiva?

 

5 Centimeters per Second | Uma Estrutura Atípica

No tempo presente, esta produção é chamada de “filme”. Contudo, de referir que ela se resume à junção de 3 episódios, transmitidos em separado, aquando da sua estreia no Japão.

Na verdade, o título desta disfarçada longa-metragem (“5 Centimeters per Second”) é o nome do terceiro episódio. O primeiro foi batizado de “Cherry Blossom” e o segundo de “Cosmonaut“.

Assim sendo, se ainda não viram o filme, quando o fizerem não estranhem quando virem “Episódio Um”, como aconteceu comigo. Logo fiquei com a ideia de estar ali alguma coisa mal. Fica o aviso e a breve explicação sobre esta estrutura anormal.

 

Filme 5 Centimeters per Second

 

5 Centimeters per Second | Ambiente e Enredo

Explicada a estrutura, agora já posso falar daquilo que quero neste tópico, que é o seguinte. Os três episódios retratam momentos diferentes da vida de Takaki.

O resumo que fiz na secção “A História” é apenas parte daquilo que se passa no primeiro. No segundo, por exemplo, Akari nem participa. Mais pormenores quanto a isso deixo para quando virem esta obra. Quero sim salientar um pormenor que vos deve ter passado ao lado, e ao qual agora vou dar relevo.

Lembram-se de falar em cima que os dois mantinham o contacto através de cartas que enviavam um ao outro? Vão ver que nos capítulos seguintes já não há cartas para ninguém. Tal se deve ao avanço no tempo que é feito de capítulo para capítulo.

Este é, na verdade, um dos muitos pormenores que enriquecem bastante o ambiente do filme. De facto, tudo o que gira em torno das personagens está de uma qualidade enorme e ajuda a tornar os momentos emocionantes ainda mais profundos.

A meu ver, Makoto Shinkai só estraga a sua obra com a parte final. O que vou dizer agora é um pouco SPOILER, mas é importante que saibam.

O fim do filme não é propriamente digno desse nome. Passo a explicar. Da maneira que tudo termina, é dado a entender que falta ali um quarto episódio. Passa tudo tão rápido, e o que passa é tão inconclusivo que ficamos sem saber o que dizer ou pensar. Foi assim que eu fiquei: “Então e agora?”.

Antes de fechar esta secção, quero destacar mais uma vez a profundidade que grande parte das cenas ostenta. O ambiente, a música, as personagens, tudo está feito de maneira a que isso aconteça. Muito bom!

 

Anime 5 Centimeters per Second

 

5 Centimeters per Second | As Personagens

“5 Centimeters per Second” é constituído apenas por três personagens principais. São elas Takaki Tohno, Akari Shinohara e Kanae Sumida.

Takaki e Akari são os protagonistas da relação amorosa que o filme transmite, marcada pela distância. Embora estes dois aparentem partilhar o mesmo nível de protagonismo, tal não se verifica. Takaki aparece em todos os episódios do filme, o que não acontece com Akari que falha o segundo.

Nesse episódio intermédio, Akari troca de lugar com Kanae Sumida. Esta é uma segunda rapariga que se vai apaixonar por Takaki sem ter conhecimento dos sentimentos do rapaz e de que a vida dele vive marcada pela distância.

Algo interessante de constatar no elenco desta produção é que o filme parece rodar em torno de Takaki. É verdade que esse efeito se reproduz durante grande parte do tempo. Todavia, ele é quebrado no episódio “Cosmonaut”, assumindo Kanae esse papel.

Já no capítulo final, Kanae devolve-o ao seu antigo portador. Akari nunca desempenha esta função, o que é uma pena, pois perceberíamos ainda melhor a maneira de pensar e de agir desta personagem.

 

5 Centimeters per Second | Juízo Final

A terminar, é importante salientar uma terceira vez o ambiente construído ao pormenor que surge em redor das personagens e que torna tudo muito mais vivo, mais sentido. Sem dúvida um dos pontos altos desta produção.

Quanto à história, o primeiro episódio é sem dúvida muito bom. O segundo também, mas, infelizmente, tudo se perde no terceiro. Não por ser o mais curto, mas porque lhe falta aquilo a que chamamos de conclusão final.

Como já disse, ficamos um pouco perdidos e à espera de um quarto capítulo. Não se percebe mesmo qual a ideia de Makoto Shinkai ao terminar “5 Centimeters per Second” desta maneira. Não é, no entanto, por este aspeto negativo que eu vou deixar de recomendar o filme.

Por muitos pontos que a produção possa perder com o seu final, a profundidade de sentimentos como o amor, a tristeza e a angústia estão bem patentes neste trabalho. Estes aspetos, caríssimos leitores, são claramente o mais importante para nós, pois obrigam-nos a refletir e a pensar sobre estes assuntos tão importantes das nossas vidas.

Uma palavra final para o fator “distância”, que marca presença durante todo o filme. A meu ver, o realizador inseriu-o no seu trabalho para nos alertar dos efeitos negativos e destruidores do mesmo. Diga-se o que se disser, a distância afeta sempre uma relação, seja ela de amizade ou de amor. Quando assim é, temos de fazer de tudo para evitar que isso aconteça.

Posto isto, despeço-me de mais uma análise da forma habitual. Ou seja, com um trailer e com questões para vocês, leitores do ptAnime.

 

Já viram “5 Centimeters per Second”? Qual foi a sensação com que ficaram?

 

5 Centimeters per Second | Trailer

 

 

 

8 comentários

Também deverás gostar de

8 comentários

wellysom 9 Setembro, 2016 - 16:57

Achei muito vago o final, também acho que ele deveria explicar melhor o final do filme tinha tudo para ser épico mais esse final é claro “não destruiu a obra” mais deixou vago.

Responder
wellysom 9 Setembro, 2016 - 16:59

Só uma correção “o filme tinha tudo para ser épico”

Responder
Renato Sousa 10 Setembro, 2016 - 13:18

Olá wellysom 🙂
Desde já obrigado pela tua visita e comentário aqui no ptAnime.

Em relação ao que disseste, não podia estar mais de acordo contigo. Como digo em cima: “Quanto à história, o primeiro episódio é sem dúvida muito bom, o segundo também, mas infelizmente tudo se perde no terceiro. Não por ser o mais curto, mas porque lhe falta aquilo a que chamamos de conclusão final.”.

É sem dúvida uma pena esta grande obra ter terminado assim 🙁

Responder
Sandoval 7 Maio, 2017 - 6:42

Olá assisti e gostei muito, e infelizmente concordo com Renato. Como já estamos em 2017 não tem nenhuma informação sobre uma possível continuação ?

Responder
Renato Sousa 7 Maio, 2017 - 15:04

Olá Sandoval!
Obrigado pela tua visita e comentário aqui no ptAnime antes de mais 🙂
Em relação à tua questão, a resposta infelizmente é “não”. A forma inconclusiva com que Makoto Shinkai terminou o terceiro episódio deste filme foi mesmo intencional da parte do realizador. Cabendo-nos a nós retirar ilações e tentar perceber a sua mensagem ao ter tomado esta medida. Mas é mesmo assim e não está, nem nunca esteve em equação uma sequela.

Cumprimentos 🙂

Responder
Shopt 22 Julho, 2017 - 1:01

ola, acho que o ”final” deve estar no manga
ja que no manga (eu nao li entao..) me parece que mostra mais coisa que apareceu no filme
pq parece uma personagem no ep3(do filme) que n tinha mostrado ela antes.Mas talves ela seja a protagonista
(desculpe se ficar meio bagunçado do jeito que eu falei :/)

Responder
Shopt 22 Julho, 2017 - 1:07

eu pesquisei um pouco e vi que o personagem que eu falei ”parece uma personagem no ep3” o nome dela e risa e pelo que eu vi no manga ela parece conhecer o takaki.
entao completando o primeiro comentario,parece que o ”final” e no manga mesmo.

Responder
Renato Sousa 23 Julho, 2017 - 14:15

Olá Shopt,
confesso que também não li o manga. Apenas vi o filme e fiz esta minha análise. No entanto, pelo que tenho conhecimento, o final do manga é muito semelhante ao do filme. As personagens são melhor exploradas, assim como a história em si. Mas o final é idêntico 🙂

Cumprimentos

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.