Houkago no Pleiades | Análise

por João Simões

Título: Houkago no Pleiades
Adaptação: Original
Produtora: Gainax
Géneros: Magica, Maho Shoujo
Ficha Técnica: Disponível

 

Houkago no Pleiades | História

Houkago no Pleiades segue as aventuras de cinco pequenas raparigas que se cruzam no universo da magia, transformando-se assim em mahō shōjo. Estas têm como objetivo auxiliar um alien que se despenhou na Terra. Para tal, usam os seus poderes mágicos de modo a conseguirem recolher todos os fragmentos da nave do alien Pleiades, para que este possa regressar ao seu habitat.

 

Houkago no Pleiades Ficha Técnica

 

Houkago no Pleiades | Enredo

Na minha primeira impressão da obra, afirmei que este título carregava uma narrativa genérica e vazia. E até certo ponto, foi esta a ideia fornecida pelo primeiro episódio. Ainda que a parte da estrutura genérica se tenha mantido, o mesmo já não foi verificado quanto ao vazio narrativo. Ao contrário de muitas obras deste género, Houkago no Pleiades foi criada com a intenção de transmitir uma mensagem bem forte para os seres humanos que se encontram na fase do crescimento psicológico e de maturação emocional.

 

Houkago no Pleiades Personagem

 

Deste modo, um título que no início indicou que se iria focar num público mais infantil, acabou por abordar temáticas que são claramente para um público mais juvenil. Houkago no Pleiades desenvolve o quão difícil é para um jovem escolher o seu futuro, as dúvidas, os receios e as consequências. Aborda a formação da personalidade individual, e o quanto o desenvolvimento da mesma influencia o seu futuro. Retrata algo ainda mais peculiar que a escolha em si: a ausência de decisão. Quantas e quantas vezes não nos atravessa nos recantos da nossa mente, que a melhor escolha é precisamente não escolher… Mas bem, essa não é a melhor escolha, é, em contrapartida, a escolha mais fácil. A personagem principal representa a ausência de escolha, as nefastas consequências que esta tem na sua vida, e na das pessoas que a rodeiam.

 

Houkago no Pleiades Maho Shoujo

 

Foi neste ponto que a narrativa mostrou a sua verdadeira força, a ausência de escolha não significa ausência de consequências, bem pelo contrário. Consequências surgem tanto com a ação, como com a inação. Nesta obra não existe então um inimigo vulgar, mas sim um humano que personifica as consequências da ausência de escolha. Então, toda a desenvoltura narrativa anda à volta não só dos confrontos mágicos episódicos entre o grupo de magas e este humano, mas também entre a dualidade da causa (personagem principal) e consequência (vilão).

 

Ficha Técnica Houkago no Pleiades

 

A narrativa é mais adequada para um público mais velho, não só por estas questões, mas também porque é transmitido por meios narrativos mais complexos, como por exemplo viagens no tempo, termos científicos das mais variadas áreas, universos paralelos, e por aí fora. Isto poderá confundir uma criança levando-a a não entender nada do que aqui é retratado. Claro que isto não impede, de todo, que qualquer pessoa, de qualquer faixa etária possa ver e apreciar esta obra.

Ainda que seja uma história com uma substância empregue de forma invulgar, não deixa de ser construída com uma fórmula completamente genérica. Ou seja, existem muitos outros elementos além dos acima referidos, que poderão ser aproveitados principalmente pelos mais pequenos.

 

 

Houkago no Pleiades Ambiente

 

Houkago no Pleiades | Ambiente

Esta obra nasce de uma parceria entre a célebre mas atualmente escondida Gainax, com a empresa produtora de automóveis Subaru e com Graphinica, uma empresa de animação, que nesta obra está responsável pela produção 3D.

Visualmente não nos é apresentado nada que nunca tenhamos colocado os olhos em cima. Ainda assim, no que diz respeito à animação 2D, nota-se uma consistência e uma fluidez relativamente sólida nos movimentos, bastante típica e oriunda da Gainax. Não obstante, quando se lembram de inserir de forma intercalada as personagens completamente em 3D, isso corta-nos completamente a fluída visualização que estávamos a levar. Não deverá no entanto ser considerado um problema, uma vez que a obra foi demograficamente construída para faixas etárias muito jovens, que por sua vez terão bastante dificuldade em distinguir um tipo de animação da outra.

 

Houkago no Pleiades Animação 3D

 

A banda sonora passa (maioritariamente) ao lado, assim como a atuação das vozes, que apesar de cumprirem com o requisito do género, não salta ao ouvido.

Fica então por decalcar o pormenor de terem criado vassouras mágicas, com barulho de motor de carro e com luzes dianteiras incorporadas. É certo que isto foi claramente colocado com fins promocionais, mas não deixa de ser um bom pormenor a ser notado.

 

Wish Upon the Pleiades gif

 

Houkago no Pleiades | Juízo Final

É sem dúvida uma obra que segura mais valor do que o potencial inicialmente previsto. É divertida e leve, o que é claramente mostrado nos desenvolvimentos das personagens em cada episódio. A indefinição e formação das personalidades do grupo de mahō shōjo é com certeza um tempero interessante e que adiciona algo completamente inesperado à narrativa da obra. Claro que nem tudo é bom, e nas vertentes mais importantes da narrativa, deixou-se ficar pelo mais desenvolvido que o comum, mas não desenvolvido o suficiente para conseguir apelar a um público mais vasto. Refiro-me à caracterização e ao limitado desenvolvimento que as personagens acabaram por ter. Bem como à repetição cansativa e abusiva da mesma fórmula episódica.

Embora a produção ambiental tenha sido poupada, é notável a experiência da equipa e a grande noção 2D que esta tem, conseguindo colocar um produto com qualidade com menos orçamento. Espero sinceramente que esta obra seja algo mais que um simples produto promocional, e que de alguma forma tenha conseguido revitalizar monetariamente a Gainax. Seria uma pena perdermos mais um estúdio que nos deu tanto, e que moldou das mais diversas formas a indústria tal como a conhecemos hoje.

Resumindo e concluindo, se procuram reviver com nostalgia este género, se pertencem àquela geração que acompanhou séries como por exemplo Ojamajo Doremi, Cardcaptor Sakura, ou até Sailor Moon, é uma pequena e boa obra para o fazer. Se são fãs do género, ou não são mas gostavam de ser, é sem dúvida uma boa obra para adicionar aos vosso reportórios.

Por outro lado, se não gostam do género afastem-se completamente, pois como referi a obra consegue atingir um patamar acima da média tendo em conta o género, mas não consegue quebrar as linhas do mesmo.

 

 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.