MONSTRA ao Vivo 2020 – Vencedores de Longas-Metragens

por Raquel Cupertino

Foram conhecidas as longas-metragens vencedoras do MONSTRA ao Vivo 2020, numa cerimónia que teve lugar no Cinema Fernando Lopes – Universidade Lusófona. O festival começou no passado dia 29 de setembro e tinha sete longas-metragens em competição.

 

MONSTRA ao Vivo 2020 – Vencedores de Longas-Metragens

MONSTRA ao Vivo 2020 - Vencedores de Longas-Metragens

“A Fantástica Viagem de Marona”, da realizadora romena Anca Damian

 

A Fantástica Viagem de Marona“, da realizadora romena Anca Damian, é o filme vencedor da MONSTRA 2020 tendo recebido o Grande Prémio Monstra, no valor de 5000€ e patrocinado pela RTP2, e o Prémio para Melhor Banda Sonora.

 

Escolhemos este filme para grande prémio pela abordagem inteligente e impressiva (centrada no ponto de vista de um cão Marona) do modo ver e compreender as coisas. É uma história de uma frescura criativa, animada pela riqueza visual expressa pelas diversas abordagens gráficas e pictóricas. Consideramos que é um filme sobre a importância da esperança.

Justifica assim o júri composto por Nicolau Tudela, Agnàs Merley e Otto Alder.

São mais dois prémios atribuídos a esta coprodução entre França, Bélgica e Roménia, que se vêm juntar a outros tantos, arrecadados em festivais por todo o mundo.

O filme “Buñuel no Labirinto das Tartarugas“, de Salvador Simó, recebeu o Prémio Especial do Júri, pela força do filme de animação misturado com as imagens reais do documentário Terra Sem Pão, Las Hurdes, sobre a vida na pequena povoação espanhola de Las Hurdes. O filme acompanha o processo criativo de Luís Buñuel antes de se tornar um diretor famoso.

Há um cruzamento evidente da vertente surrealista (pensamentos libertos de toda a preocupação lógica), em contraste com a realidade social nas pessoas, retratando a pobreza de em que vivem, de uma Espanha que viria ser dominada pela ditadura.

Afirma o painel de jurados.

 

Monstra volta a conquistar com filmes incríveis!

Também o filme “As Andorinhas de Cabul“, realizado pela dupla de francesas Zabou Breitman e Eléa Gobbé-Mévellec, recebeu uma Menção Especial pela abordagem artística irrepreensível especialmente na técnica de aquarela. É também uma declaração contra qualquer forma de fanatismo no mundo. Como nota particular: O filme compõe-se por técnicas de desenho e aguarela, em que a própria personagem feminina, ela também “desenha” dentro do próprio filme.

Por último, “Louis e Luca – A Viagem à Lua“, um filme que faz parte de uma trilogia do realizador norueguês Rasmus Sivertsen, recebeu o galardão de Melhor Filme para a Infância e Juventude por “conciliar o entretenimento e a beleza numa linguagem simples e divertida. É um filme que cativa crianças e adultos, contendo em si uma mensagem interventiva de consciência ambiental, e ao sonho de uma vida simples e criativa.”

Fernando Galrito, diretor artístico do Festival, revelou ainda nesta cerimónia que em 2021 o festival vai homenagear o cinema de animação belga, numa edição que se vai realizar de 10 a 21 de março.

 

Vencedores Festival Monstra 2020

  • MELHOR LONGA-METRAGEM – Grande Prémio RTP
    A fantástica viagem de Marona, de Anca Damian
  • MELHOR BANDA SONORA
    A fantástica viagem de Marona, de Anca Damian
  • PRÉMIO ESPECIAL DO JÚRI
    Buñuel no labirinto das tartarugas, de Salvador Simó
  • MELHOR FILME PARA A INFÂNCIA E JUVENTUDE
    Louis e Luca – a viagem à lua, de Rasmus Sivertsen
  • MENÇÃO ESPECIAL
    As andorinhas de Cabul, de Zabou Breitman e Eléa Gobbé-Mévellec

 

Fonte: Press oficial Festival Monstra

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.