Paranoia Agent – Análise

por António Costa
Paranoia Agent Lil Slugger Shonen Bat

” Paranóia: Perturbação mental que se caracteriza pela tendência para a interpretação errónea da realidade em consequência da suscetibilidade aguda e da desconfiança extrema do indivíduo, que pode chegar até ao delírio persecutório.

Stress: Conjunto de perturbações psíquicas e fisiológicas, provocadas por agentes diversos, que prejudicam ou impedem a realização normal do trabalho.

Sociedade: Conjunto de pessoas que mantêm relações sociais, colectividade ”

– Definições retiradas do Infopedia.pt

 

No nosso dia a dia todos procuramos desculpas convenientes.

“A culpa não foi minha, foi do outro”; “A mim ninguém me avisou”; “Eu escrevia esse artigo, mas os trabalhos da faculdade são TÃO monumentais”. Desculpas atrás de desculpas.

Não importa a vossa raça, sexo ou nacionalidade, estamos todos unidos pela vontade coletiva de atirar as culpas para cima dos outros. Porquê? Porque é fácil. É conveniente. Na vida, procuramos sempre a maneira que nos dê menos trabalho para resolver os nossos problemas. E o Satoshi Kon (o criador por trás da anime de hoje) tem consciência disso. Vamos então conversar sobre um rapazinho de patins em linha, com um taco de baseball. Ok?

 

Paranoia Agent – Análise | Enredo

A Tsukiko Sagi é uma jovem designer que se encontra numa posição em que muitos poucos de nós se encontrarão: ela conseguiu tornar-se famosa. Esta fama foi adquirida através da criação de uma criaturinha chamada Maromi, uma cadela cor de rosa de peluche, que conquistou o coração de todo o Japão.

 

Paranoia Agent Maromi Boneca

Não sei se dizer “Awwww” ou gritar incontrolavelmente durante 4 horas.

 

Mas com a fama vem um novo desafio: como é que se segue algo que toda a gente adorou? Com os chefes a pressioná-la e a deadline cada vez mais próxima, a Tsukiko tem que arranjar uma nova personagem e rápido. Ao regressar a casa um dia, (enquanto stressa completamente sobre criar uma nova mascote) ela é atacada por um taco de baseball torto. Quando questionada pelos polícias, ela descreve o seu atacante como sendo um rapaz com patins em linha e um chapéu.

 

Paranoia Agent Lil Slugger Shonen Bat

Eu fico sempre com a ideia de que ele é jamaicano porque representam-no sempre com sombras pesadas e com um estilo de cabelo que quase podia ser Dreads.

 

Este é o Lil Slugger (Shonen Bat em Japonês mas eu vi dobrado, por isso não quero saber) e ele torna-se, juntamente com a Maromi, a nova obsessão do público japonês. Quem é que ele vai atacar a seguir? Estaremos seguros? Ninguém sabe, e todos os dias mais e mais pessoas são atacadas…

Paranoia Agent é, no fundo, (e, verdade seja dita, na superfície) uma história sobre a sociedade. Apesar de seguir uma narrativa principal sobre dois detetives a tentarem resolver o mistério do Lil Slugger, a série é muito episódica e cada episódio foca-se num tipo diferente de stress implicitamente causado pela sociedade mas exacerbado pela pessoa que está sobre esse stress. “Estou a sofrer bullying mas eu piorei a situação”; “Tenho uma dupla personalidade causada pelas normas que a sociedade impôs em mim por causa do meu género, mas eu é que continuo a empurrá-la para baixo o que só a faz empurrar de volta”; etc. É uma crítica interessante a vários lados diferentes da sociedade, alguns muito específicos, alguns mais gerais mas todos interessantes.

O maior problema da série é que o clímax é muito dependente da narrativa e, como ela é posta de lado para as aventuras episódicas, existem elementos que deviam ter sido apresentados mais cedo na série, para poderem ficar estabelecidos. Sem revelar nada, há uma personagem de extrema importância que é apresentada nos últimos episódios que, se tivesse sido apresentada no início, teria tido mais impacto.

Fora isso, a narrativa de Paranoia Agent é interessante, inteligente e as ideias que cada episódio apresenta dão sempre que pensar.

 

Paranoia Agent | Personagens

A maior parte das personagens em Paranoia Agent só tem uma presença notável durante um episódio. Vão aparecendo aqui e ali nos outros episódios mas só são verdadeiramente importantes num. Por isso falemos brevemente das personagens com importância geral:

A Tsukiko é… um bocado aborrecida e inútil. Isso funciona em contexto, porque implica que os eventos podem acontecer com qualquer pessoa, mas não a impede de ser terrivelmente entediante.

 

Paranoia Agent Tsukiko Sagi Personagem Principal

Mas ela é uma cute anime girl. Por isso pontos extra.

 

O Detetive Keiichi Ikari (ou “Chefe” como o parceiro dele lhe chama) é um polícia da velha guarda, que se lembra de quando ainda era fácil distinguir os bons dos maus. O desenvolvimento dele é interessante mas acontece principalmente no final. De resto, ele é uma representação bastante típica do “Hard Boiled Detective”.

 

Paranoia Agent Keiichi Ikari Detetive

Se fizerem uma versão live-action desta série ele PRECISA de ser interpretado pelo Dennis Franz. “DON’T BULLSHIT A BULLSHITER, LADY!” *Dá na Tsukiko com uma lista telefónica*

 

O Parceiro dele, o Detetive Matsuhiro Maniwa, é mais ingénuo e “diferente”, por isso funciona como o clássico contraste com o detetive rabugento e tradicionalista. A progressão dele é… esquisita. Dos três que podem ser considerados “principais” ele é o meu preferido só porque no final ele fica MESMO esquisito.

 

Paranoia Agent - Análise Imagem

Como eu disse… Esquisito

 

Apesar de serem veículos para as ideias da série, eu acabei por gostar de todas as personagens. São todas distintamente humanas por causa dos stresses que passam e por isso até é muito fácil relacionar-se com elas. Por isso… Yeah, good stuff.

 

Paranoia Agent | Animação

A animação de Paranoia Agent é espetacular. Ponto final.

O estilo de animação varia de vez em quando, mas é para criar um ambiente ou colocar-nos na perspetiva de uma personagem, para tentarmos entender a forma deles de ver o mundo.

 

Paranoia Agent - Análise Imagem

Pois. Perceções deturpadas indeed.

 

Atenção especial é dada às caras e expressões. A animação é incrivelmente expressiva e demonstra várias emoções com muita facilidade e toda a gente tem uma cara distintamente única, o que em anime às vezes é raro.

Fluidez, bons designs, boa animação. Não há queixas da minha parte.

 

Paranoia Agent | Som

Eu vi a anime dobrada em inglês. Só para a avisar. A dobragem é boa, toda a gente se sai muito bem, mas dou especial atenção ao Liam O’Brien como Maniwa, ao Michael McConnohie como “O Chefe” e ao William Frederick Knight como um velho que vai aparecendo pela série porque sinto que eles acertaram particularmente bem nos papéis que lhes eram pedidos. Como de costume, o original é igualmente bom (eu vi um episódio só para comparar).

A Banda Sonora é excelente, como tipicamente é com projetos do Satoshi Kon, e dou especial atenção à música “Focus” que toca sempre que o Lil Slugger aparece. Tem um som mesmo arrepiante e sempre que tocava a tensão na cena disparava imediatamente.

 

 

A música de abertura é igualmente excelente, com um som mais tipo cântico do que a típica abertura de anime.

 

 

Funciona mesmo bem.

 

Paranoia Agent | Pensamentos Finais

Brilhante. Transcendente. Génio. Insanidade. Disparate. Blaaaaaahg.

Estas são todas palavras que poderiam ser usadas para descrever Paranoia Agent e devem haver outras mil que o pudessem igualmente fazer. É, em suma, uma crítica excelente à sociedade mas não se fica por aqui apontando também o dedo às pessoas que acabaram em situações complicadas e querem sair disso da forma mais fácil possível ou que se afundam na cultura popular para tentar escapar aos seus problemas.

Vão ver esta anime. Nuff Said.

 

 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.