Haikyuu!! To the Top: Parte 2 – Primeiras Impressões

por Renato Sousa
Haikyuu!! To the Top: Parte 2 - Hinata & Kageyama

Após duas temporadas de hiato, Haikyuu to The Top regressa à televisão japonesa para a sua segunda metade. Uma transmissão que, como previsto, arrancou com o reatamento do duelo entre Haikyuu e Inarizaki nos Nacionais de Voleibol. Assim, sem grandes surpresas  em relação ao conteúdo deste episódio de estreia de Haikyuu to The Top: Parte 2, a produção voltou a deixar vincada a sua qualidade geral ao apresentar pormenores e pormaiores que ainda não tinha explorado anteriormente noutros jogos de voleibol.

NOTA: Pessoalmente, não li o manga (já terminado!) desta adaptação anime, pelo que desde já esclareço que, no anime, tudo para mim é uma novidade, e que este artigo não contém spoilers em relação à obra original de Haruichi Furudate.

 

Haikyuu!! To the Top: Parte 2 - Primeiras Impressões

 

Inarizaki: Um jogo de crescimento para Karasuno?

As primeiras temporadas de Haikyuu já têm alguns anos, pelo que a memória me pode estar a falhar. Porém, não tenho lembrança de ver a equipa de Karasuno, de uma forma geral, tão entusiasmada por enfrentar um adversário superior, como neste duelo contra Inarizaki. Um comportamento desejável em qualquer colectivo, mas difícil de se instalar no espírito de equipa quando do outro lado está um grande favorito. Este estado traduz-se numa equipa mais solta e mais relaxada, o que normalmente dá aso a jogadas mais imprevisíveis. A ausência do medo implica uma maior liberdade para pensar e experimentar, por mais importante que seja o jogo, pelo que (mais) jogadas e tiradas inesperadas são expectáveis ao longo deste jogo, para agrado do espectador.

Como se isto não bastasse, Shouyou Hinata está a alargar os limites do seu potencial e a perceber isso mesmo. Naturalmente que jogar contra adversários mais fortes – desde que o jogo tenha o mínimo de equilíbrio – garante o crescimento de uma equipa. Contudo, essa constatação só costuma chegar aos jogadores após o duelo, e não no seu decorrer. Em relação a Hinata, que está fascinado com as suas novas descobertas, é caso para dizer que estão a ser colocadas mais achas nesta fogueira da imprevisibilidade e despreendimento de Karasuno que tem tudo para dar certo. No meu entender, este é dos melhores ingredientes possíveis para se enfrentar um adversário superior, portanto, a ver vamos.

Ainda no tema do inesperado e sobre este episódio de estreia, de destacar a bola que bate no pé de Hinata e continua em jogo. Um detalhe muito simples, presente nas regras do jogo, mas capaz de apanhar o espectador totalmente desprevenido por nunca ter sido explorado antes, com mérito também pela forma como a cena é construída.

 

Haikyuu!! To the Top: Parte 2 - Ryuunosuke Tanaka

 

O ambiente em torno do court de voleibol

Ainda dentro do pavilhão de jogo, este episódio deu uma atenção particular ao que se passa à volta do court. A meu ver, uma boa aposta, dividida em duas perspectivas muito interessantes. A primeira diz respeito ao jogo de claques e à sua importância para a atenção e desconcentração dos jogadores no court. Mais do que nunca, este tema atinge por esta altura uma outra profundidade. Ironicamente, talvez no momento mais indicado. Vivemos num contexto de pandemia, e em muitos desportos, nomeadamente no futebol, percebe-se agora a importância das claques e dos adeptos no apoio às suas equipas. Um apoio muito, mas mesmo muito precioso, acima de tudo nos momentos mais difíceis.

Na segunda vertente, uma outra aposta simples, natural, mas que enriquece muito o duelo em destaque. Refiro-me ao facto dos jogadores das outras equipas em competição estarem a assistir ao jogo entre Karasuno e Inarizaki e, de certo modo, a comentá-lo. Ainda que isto não seja uma novidade no contexto de Haikyuu, este complemento de um “público participante” no torneio – e especialista na análise das jogadas – nunca teve uma presença tão notória como neste encontro.

Já que estou a falar em comentários, aproveito ainda para dizer algo que não referi nos meus artigos sobre a primeira parte de Haikyuu!! To the Top. Quero expressar a inveja sentida em relação aos japoneses ao ver os comentadores oficiais da competição a relatarem com tamanho entusiasmo e detalhe (nomes dos jogadores, ficha de jogo, histórico das equipas, etc …) o jogo em directo. Dei por mim a pensar, onde é que eu já vi isto numa competição académica a passar na televisão em Portugal? Nunca?!

 

Haikyuu!! To the Top: Parte 2 - Primeiras Impressões

 

Karasuno e Inarizaki para o que resta da série?

A terminar a análise ao conteúdo, pergunto: será que este jogo entre Karasuno e Inarizaki vai preencher Haikyuu!! To the Top: Parte 2 por completo? Depois do que aconteceu com Shiratorizawa, não seria de todo o surpreendente. Mas não é só por isto que penso desta maneira. Este crescimento e estado de espírito da equipa de Karasuno leva-me a pensar que este jogo pode ser muito rico em termos de acontecimentos e, portanto, estender-se por muitos capítulos. Se não for até ao final da série, pelo menos mais de metade da dita cuja. Além disso, tudo indica, do outro lado do court estão vários elementos com muitas cartas para apresentar, com particular destaque para os irmãos gémeos Osamu e Atsumu Miya.

Em suma, este jogo tem tudo para se arrastar e cumprir com as expectativas de um espectador que, ao longo dos anos, se terá tornado extremamente exigente para com Haikyuu. O último argumento para esta minha teoria advém do novo opening. Ou para não apresentar spoilers, ou simplesmente porque acertei na previsão, o vídeo de abertura deste episódio de estreia não evidencia outros duelos para Karasuno. A não ser que a equipa protagonista caia já nesta eliminatória dos nacionais de voleibol. A ver vamos.

 

Haikyuu!! To the Top: Parte 2 - Osamu & Atsumu Miya

 

Arte, Animação e Banda Sonora

Como era previsível, a arte manteve os parâmetros da primeira parte desta sequela, o que se traduz em qualidade. O traço continua muito bem definido e as expressões são claras na extrapolação dos sentimentos e emoções das personagens.

No que toca à animação, os elogios também se mantém, sendo que me parece justo salientar o prolongamento de algumas jogadas no court, que a certa altura entram em modo slow motion – a fim de podermos verdadeiramente apreciá-las e antecipar os seus desfechos – para depois serem finalizadas ao dobro da velocidade. O quick dos irmãos Miya que foi alvo desde efeito é extraordinário.

Por seu lado, a banda sonora, estranhamente, passou muito despercebida neste primeiro episódio. É certo que foi dada muita atenção aos sons vindos das claques das equipas nas bancadas, mas isso não justifica tudo, pois em causa está uma vertente que sempre disse presente nesta adaptação anime.

Em relação ao novo opening e ending, o visual do vídeo de abertura é apelativo, mas a música “Toppakou” da banda Super Beaver não me convenceu. Na primeira parte de Haikyuu!! to The Top, recordo que o tema “Phoenix” dos Burnout Syndromes custou um pouco a entrar-me no ouvido, mas depois, com o passar dos episódios, atingiu um nível de adoração dentro de mim. No entanto, não estou muito confiante que o mesmo vá acontecer com este tema.

Por outro lado, gostei bastante do ending nos seus dois aspectos. A música “One Day” da banda Spyair – protagonista de um dos openings de Haikyuu 2, é bastante agradável, e o visual então é fabuloso. A decisão de dividir o ecrã em duas partes – uma com fundo preto para o texto dos créditos, e outra com a arte – conferiu-lhe um aspecto muito clean e que pessoalmente me agrada. Aliás, ainda sobre isto, ou a arte do ending é mesmo espectacular, ou o facto de só aparecer em metade do ecrã permite ao espectador dedicar-lhe uma maior atenção e eu, por algum destes motivos (ou pelos dois!), dei por mim a admirar os excelentes desenhos que ali são apresentados.

 

Haikyuu!! To the Top: Parte 2 - Primeiras Impressões

 

Haikyuu!! To the Top: Parte 2 – Potencial

Resumindo, o regresso de Haikyuu ao ecrã não foi soberbo – e começa a ser difícil depois de tudo o que a produção já nos apresentou – mas foi de grande qualidade. Não do ponto de vista da surpresa impactante de algo totalmente novo. À sua imagem, foi um belo episódio graças à consistência que a série tem vindo a adquirir desde sempre e, uma vez criada essa solidez, fazer a diferença com a exploração de novas jogadas e de pequenas peripécias que acontecem dentro e fora do court. Assim se espreme ao máximo, e com qualidade, um simples jogo de voleibol.

A terminar, e apesar de ter a minha teoria de longa duração em relação ao jogo entre Karasuno e Inarizaki, confesso que não estou minimamente preocupado com isso. A série encontra-se na segunda parte de uma quarta temporada e, ao longo de tanto tempo, nunca desiludiu. Ora isto não é nada fácil para uma história que vem em crescendo desde o seu início. Como resultado, ganhou forma uma espécie de confiança cega em como Haikyuu!! To the Top: Parte 2 trará mais minutos de puro entretenimento para qualquer tipo de espectador, sob risco deste saltar do sofá ou da cadeira e contrair uma lesão, tal o entusiasmo.

KARASUNO, FIGHT!

 

Haikyuu!! To the Top: Parte 2 – Trailer

 

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.