Masahiro Sakurai e a Música em Smash – Famitsu Column Vol. 562

por Pedro Costa
Masahiro Sakurai e a Música em Smash - Famitsu Column Vol. 562 | Masahiro Sakurai nem Doente abranda Ritmo de Trabalho

Esta tradução é possível graças ao trabalho de Source Gaming, que traduziram a coluna original da revista. Tendo em conta que este artigo se trata de uma tradução de uma tradução, é preciso ter em conta que pode haver inconsistências que decorrem da tradução entre línguas tão distintas.


 

Vamos então saber o que teve o mestre Masahiro Sakurai a dizer sobre música em Smash.

 

Masahiro Sakurai e a Música em Smash – Famitsu Column Vol. 562:

Masahiro Sakurai e a Música em Smash - Famitsu Column Vol. 562

Image by Source Gaming

 

Super Smash Bros. Ultimate conta com mais de 800 canções através das suas arenas e mais de 900 no total. Ainda estamos a fazer alguns ajustes, então a contagem final pode mudar, mas é mesmo assim uma quantidade incrível de música!

Trouxemos de volta a secção ‘My Music’ que te permite seleccionar de entre uma gama alargada de canções das séries associadas a cada arena. O número total de faixas difere para cada série, mas há várias razões para isso.

Algumas séries requerem que paguemos muito dinheiro para usar a sua música, uma vez que deram os direitos a outras empresas. Algumas séries não nos permitem muita escolha, uma vez que assegurar os direitos para usar música num jogo com lançamento mundial é muito difícil. Tal significa que só podemos incluir algumas canções. Apesar de todas essas limitações, sinto que estamos a trabalhar arduamente com ‘Smash’. A quantidade de energia que despendemos a lidar com os problemas de direitos é cerca de cem vezes a quantidade que seria despendida num título normal.

Desta vez, convidámos muitos compositores distintos a participar, então eu gostaria de partilhar um pouco sobre esse lado do processo criativo.

Primeiro, enviei email a um monte de compositores famosos. Creio que foi há cerca de um ano e meio. Foi difícil de dizer que eu estava a trabalhar em ‘Smash’ na altura, mas confiei neles, então disse-lhes diretamente. A maioria dos emails eu enviei, mas pedi à minha equipa de som para enviar email a alguns compositores novos com os quais nunca havia trabalhado.

Depois, reuni os compositores que me deram o OK em grupos de quatro a seis, e mostrei-lhes o plano do projeto. Fui visitar pessoal no Quartel General de Desenvolvimento da Nintendo e outras empresas como a Sega, e expliquei o meu objetivo para o projeto e o que eu queria que eles estivessem atentos a. Desta vez, eu queria que eles se focassem especificamente em fazer música que realmente mete o teu coração a bater durante a batalha.

Na ronda final de um torneio de ‘Smash’ para a Wii U, na altura onde toda a gente deve estar tão agitada quanto possível, o tema “The Roost” começou a tocar. Mesmo que definam a canção numa frequência baixa, esta vai surgir de vez em quanto. Eu incluí-a porque pensei que era uma boa canção, mas esse incidente fez-me pensar que eu devo ter cuidado em não incluir demasiadas canções que não se ajustem à ocasião, de hoje em diante.

Depois de assinar NDAs [Non Disclosure Agreements – Acordos de Confidencialidade] e explicar o projeto, pus imediatamente os compositores a escolher de que música iriam fazer o arranjo. Preparei uma base de dados com milhares de canções, então quando um deles perguntava: “Posso ouvir aquela?” eu simplesmente punha-a a tocar logo ali, e depois punha-os a decidir quem iria fazer o arranjo de que canção. Algumas pessoas decidiram imediatamente. Algumas não conseguiram decidir e levaram-nas para casa. Outras mencionaram as suas séries favoritas. Cada compositor era único.

 

 

Uma vez que priorizei os pedidos dos compositores, houve um pouco de desequilíbrio e sobreposição, mas eu pensei que era melhor tê-los a fazer arranjos de músicas que eles gostavam.  Desta vez, as séries ‘Castlevania’ e ‘Mega Man’ foram ambas muito populares, então há muitos arranjos novos. ‘Fire Emblem’ recebeu também um número surpreendente de faixas, graças a uma pessoa em particular.

Assim que os compositores escolheram as suas canções, eu recostei-me e esperei que eles me entregassem os produtos finais. O supervisor musical tratou de todas as comunicações diretas, mas eu certifiquei-me de verificar sempre os arranjos e de lhes pedir para fazer ajustes conforme necessário. Eles tinham que se manter fiéis à música original e ao mesmo tempo adequá-la ao jogo, então algumas vezes tive que fazer pedidos muito específicos.

Entre as canções que não foram escolhidas, algumas delas foram implementadas como são. Algumas delas resultam bem, mas outras não encaixam tão bem quanto pensava…

Foi assim que decidimos que músicas seriam incluídas no ‘Smash’. Agora que estou a ajustar todas estas distintas músicas com uma história tão rica, eu vejo o quão impressionante é. Faz-me realmente pensar, não existe tal coisa como má música num grande jogo. Mesmo que os pontos interessantes do jogo sejam uma questão de gosto, eu penso que a música possui uma força absoluta e objetiva.

 

 

Fonte: Source Gaming

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.