Space Patrol Luluco – Análise

por Tiago Garcia

Título: Space Patrol Luluco ou Uchuu Patrol Luluco
Adaptação: Original
Estúdio: Trigger
Género: Ação, Aventura, Comédia, Espaço

 

Como escolha artística, sempre desconfiei do formato de episódios curtos em animação. Na minha experiência, serve mais de avenida para a criação de histórias curtas, inconsequentes e sem preocupação de continuidade. Não que queira transmitir uma qualquer discordância fundamental da sua existência, mas esta natureza singular não me apela. Porém, existem programas que foram capazes de criar grandes histórias e sagas sem recorrer à extensão completa de 20 minutos. Daí destaco a profundidade e conteúdo mirabolante que Steven Universe é capaz de executar em metade do tempo. Nessa mesma veia, Space Patrol Luluco foi capaz de chegar tão ou mais alto em ainda menos tempo.

 

Space Patrol Luluco – Análise

Space Patrol Luluco - Análise

 

Space Patrol Luluco trata-se de um anime de 13 episódios de cerca de 7 minutos cada. É animada pela Studio Trigger, tendo como realizador e guionista Hiroyuki Imaishi e Kenichiro Suehiro como compositor. É classificada como série anime televisiva e está disponível para streaming na plataforma Crunchyroll em Portugal.

 

Space Patrol Luluco – Enredo

A história centra-se à volta do percurso da jovem de liceu Luluco. É filha de Keiji, membro da organização policial intergalática Space Patrol e pai solteiro. Residem na cidade de Ogikubo, parte de Tóquio vendida a extraterrestres de forma a pagar uma dívida de estado. Como tal, vivem numa comunidade na qual coexistem terrestres e alienígenas. No meio deste lugar tão bizarro, Luluco aspira a uma vida normal e descomplicada, algo ao qual seu pai dedica-se zelosamente para assegurar.

Porém, ocorre um imprevisto quando Keiji acidentalmente come uma pílula de crio-preservação durante o pequeno-almoço, congelando-o. Sendo incapaz de cumprir o seu dever, Luluco é recrutada, em lugar dele, de forma a pagar contas. Uma decisão feita de forma entusiasmante por Over Justice, o novo patrão dela. Ele procura, desta forma, apreender um sistema de contrabando ilegal no liceu local.

 

Space Patrol Luluco – Análise

Space Patrol Luluco - Análise

 

Tropeçando num buraco sem fundo de loucura, ganha um novo poder que lhe permitirá cumprir o seu dever policial. Ela acorda a capacidade de transformar-se numa pistola, um processo de nome Gun Morphing. Algo precedido de uma sirene que lhe alerta de atividade criminal e um uniforme espacial. Além da natureza fantástica e desconhecida destes acontecimentos, ocorre durante um exame quando descobre um dos seus colegas a copiar. Este é o primeiro, e embaraçante, passo numa odisseia que lhe levará até às mais longínquas estrelas. Confrontando o cabecilha da rede contrabandista, a sua mãe pirata espacial, o furto da sua cidade, inúmeros mundos bizarros e até mesmo o significado da sua alma e propósito. Tudo isto enquanto que a dúvida assombrosa lhe assola acerca dos seus sentimentos pelo seu colega de patrulha, o misteriosos e angélico Alpha Omega Nova.

O advento da proeminência da Studio Trigger tem sido ocasião de grande celebração para a comunidade anime. Pais do meme de ”Salvadores de Anime”, de facto oferecem uma contribuição artística única. Para fãs mais novos, uma dose de adrenalina colorida e anárquica nunca antes vista. Para fãs veteranos, uma gloriosa e louca fénix a renascer das cinzas da venerável Gainax.

Space Patrol Luluco é, simultaneamente, a sua raison d’étre materializada e uma celebração tanto de si como de seus antecedentes. Além de criar uma história singular cuja temática gira à volta de uma interpretação refrescante da experiência de crescimento feminina, também serve de portfólio e demonstração da enorme variedade de estilos e obras que este tão jovem estúdio foi capaz de executar.

Space Patrol Luluco – Análise

Space Patrol Luluco - Análise

 

A anterior comparação feita com Steven Universe não foi por acaso. Da mesma forma que essa série desafia ideias pedagógicas tradicionais acerca da masculinidade nascente em jovens rapazes, esta série desafia noções, ideias e paradigmas acerca da experiência da jovem mulher. Sendo esta uma obra de Hiroyuki Imaishi, mais uma vez ele pega na mais pequena coisa e faz dela o fulcro do universo. Obras como estas, pessoalmente, obrigaram-me a reavaliar crenças que tinha acerca de conteúdo mediático feminino. Sendo eu próprio irmão mais velho, não sou estranho para o choque entre gostos com as minhas irmãs. Uma vida de interminável dúvida acerca do mérito de tais obras e incompreensão da sua permanência.

Isto em nada é auxiliado por um certo desprezo naturalizado que a nossa sociedade tem perante as coisas ditas efémeras do gosto feminino. Uma realização preocupante dado que o seu equivalente masculino (i.e. as intermináveis variações de homens culturistas a encher ondas de estrangeiros com balas e explosões) muitas vezes é elevado como marcos culturais e entretenimento imperdível.

Space Patrol Luluco, em vez, toma uma desafiante atitude antitética. Os sentimentos e reações de Luluco, por mais imateriais que aparentam ser, tomam o palco central. Através do ritmo infatigável e caos implacável, é feito um retrato estilizado da experiência de crescimento feminina. Linguagem visual que normalmente seria associada para transmitir o interesse masculino é, em vez, sublimemente adaptado para o feminino.

 

Space Patrol Luluco – Análise

Space Patrol Luluco - Análise

 

Desta forma, vejo uma obra que toda a sua escolha artística, desde visual até ao próprio formato, transmite em mim uma celebração de feminidade. Um berro colorido celebratório cujo conteúdo me obriga a reavaliar a minha relação com a alteridade da mulher. É curioso que uma obra tão obviamente estridente suscite tal contemplação. É um testemunho, pelo menos para mim, do lugar que tais temáticas ainda têm em informar as nossas atitudes e mentalidades. Além disso, sem dizer muito, esta obra pode ser interpretada como uma autobiografia da própria Studio Trigger. Informado por referências a obras tanto passadas, presentes e futuras, é uma crónica louca das suas origens, do seu percurso e da visão do seu futuro.

 

Uchuu Patrol Luluco – Ambiente

Descrever a animação e estilo desta obra é extremamente simples. Basicamente, pega-se em todos os momentos mais caóticos de Kill La Lill e daí se faz uma obra inteira. Sendo assim, temos uma experiência que está sempre com o pé no acelerador. Curiosamente, apesar de haver momentos na qual a ação abranda, não cria uma desconecção ou whiplash quando tal acontece. O ritmo é caótico, infatigável e exuberante, com momentos de pontuação contemplativa excelente. Isto é reforçado pelas ações das personagens que são frequentemente súbitas e violentas na sua velocidade e frenesim. Apesar de ser uma obra com menos de 2 horas, a sua narrativa, estrutura e progressão deixa o espetador satisfeito, de uma forma que segue após uma epopeia de 24 episódios.

 

Space Patrol Luluco – Análise

Space Patrol Luluco - Análise

 

O design de personagens parece ser uma versão ainda mais essencialista do anterior repertório Trigger. Notavelmente, parece estar a esquivar para Panty & Stocking with Garterbelt se tivesse que encontrar uma comparação próxima. Parece servir de uma distilação daquele que é o estilo característico do estúdio. Apesar de não parecer nada de mais, é uma perícia subtil que, quando entra em contacto com as suas outras obras que vão aparecendo no decorrer da história, encaixa perfeitamente e não ocorre um conflito de estilos fora talvez da sequência com Sex, Violence, and MachSpeed, embora este seja mais uma questão de palato de cores. Como tal, o estilo artístico próprio desta obra serve de showcase para a linguagem visual Trigger.

A crescente loucura da vida de Luluco é abundantemente amplificada com a presença de um elenco secundário imediatamente memorável. Daí destaco a indiferença de Nova, a perniciosidade de Midori, o zelo de Keiji, a imponência de Lalaco, mesmo até o silêncio da Secretária. Porém, tenho que admitir que o maior impacto deve-se à sede insaciável de justiça de Over Justice. Todas estas são apresentadas de uma forma quase caricatural e abundantemente extravagante, mas o performance dos seus diferentes atores de voz adicionam um carisma que as eleva para além de simples estendais. Todo o elenco traz uma energia e vitalidade que torna estas personagens, visualmente simples e distintas, em vedetas incomparáveis. Este elenco mais restrito contribuí para um foco apurado e a utilização deliberada de toda a interação e diálogo.

Space Patrol Luluco – Análise

Space Patrol Luluco - Análise

 

Em conjunção com as referências a outra obras Trigger, é retomada a tradição de referências visuais otaku. O olhar apurado conseguirá discernir, facilmente, homages aos suspeitos de costume. Nesse aspeto, acho admirável ver esta obra a referenciar Gunbuster, dado que se trata de um dos grandes exemplos de protagonismo feminino em mecha. Acho cada vez mais claro que se trata de uma obra que marcou profundamente a Trigger. Como diálogo artístico, acho profundamente interessante contrastar a melancolia deste com a celebração de Space Patrol Luluco. Não só isso, mas também amostras verticais dos tempos em que cada uma das obras se enquadram. Estas referências são habilmente recriadas no estilo Trigger, agora mais coloridas e ruidosas.

 

Uchuu Patrol Luluco – Conclusão

Como já foi amplamente exposto, estamos perante uma obra profundamente singular. Uma experiência que equivale a todo o êxtase de Tengen Toppa Gurren Lagann condensado na duração de uma longa-metragem. Como tal, serve de um exemplo admirável da forma como se pode contar uma história saciante em tão pouco tempo. É fácil encontrar animes que, com o quádruplo do tempo, não chegam nem a um décimo do que Space Patrol Lululo consegue. Uma peripécia épica de perícia técnica que pura e simplesmente não vemos em mais lugar nenhum. A anarquia arco-íris é sublimemente hipnotizante e uma expressão de arte pura de um lugar tão inesperado.

Space Patrol Luluco – Análise

Space Patrol Luluco - Análise

 

Trata-se de uma recomendação facílima para qualquer um que se interesse por anime. Além de estar disponível legalmente em Portugal, oferece uma experiência emocional que pode ser consumida rapidamente. O leitor deve a si próprio ver esta obra por si e beneficiar de uma satisfação inigualável. Apesar de parecer tão insignificante, é um titã de anime discreto. Da mesma forma que argumenta que o sentimento de uma jovem tem o poder de abalar o universo, um breve anime de sete minutos por episódio fez-me o mesmo para a minha realização pessoal. É o encontro de tais obras que se mergulha em anime e pérolas como estas vão além do raro.

 

 

0 comentário


Loading...

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.