Fate Zero 2 – Episódio 17

por Renato Sousa
Anime Fate Zero

The Eighth Contract

As mortes têm sido uma constante nesta segunda temporada de Fate/Zero. A luta pelo Cálice Sagrado está mais acesa do que nunca e, portanto, nem é de admirar que a sede de poder de algumas personagens tenha provocado mais uma vítima.

 

Galeria de Imagens: Fate Zero 2 – Episódio 17

 

 

Tudo começa com Kirei Kotomine a dar com Risei Kotomine morto na igreja. Parece que depois de Kayneth o ter assassinado, ninguém mais por ali passou. Para surpresa de muitos, o filho não se emocionou com o que aconteceu ao pai, como se nota na cena em que encontra o corpo estendido no chão, e na seguinte, quando comunica a Tokiomi o sucedido.

Mas logo a seguir percebemos o porquê desta reação estranha, através das interpelações de Archer a Kirei. Aparentemente, o amor que este tinha pelo pai era nulo ou quase isso. Já aqui fica claro que Kotomine é das personagens mais surpreendentes e intrigantes de toda a história de Fate/Zero. A sua forma de estar e de agir, quer no passado, quer no que me resta contar deste episódio comprovam-no.

Com Lancer, Castes e Assassin fora de combate, restam apenas quatro Servants. Assim sendo, é tempo de se formarem alianças. Esta é a analise que Tokiomi faz da situação e que o leva a convocar Irisviel e companhia para um encontro.

Ainda antes dessa reunião, que se chega mesmo a realizar, Tokiomi passa pela sua própria casa para ter uma conversa com Rin sobre o futuro da jovem. Para além das palavras que lhe transmite, Tokiomi entrega um livro à filha. A forma como toda a cena é processada sugere, desde logo, uma despedida definitiva. Imagino que vocês também tenham sentido isso.

Voltando-nos então para a reunião, é importante referir que as negociações até poderiam ter resultado, não fosse Kirei ter estado envolvido com os Einzbern no passado. Algo que desconhecíamos e que assim vai continuar, visto que mais nada é dito sobre o assunto neste capítulo número dezassete.

No regresso a casa, Irisviel conta a Maiya a razão da sua existência e do porquê de estar a ficar enfraquecida. Irisviel não é humana, mas sim uma homunculus, tendo sido criada para garantir a existência do Cálice Sagrado (Holy Grail). Desconfio que nos próximos capítulos muita coisa se vai mover em torno de Kiritsugu e Irisviel. Viagens ao passado, como o opening dá a entender, e coisas do género. Até porque se a protegida de Saber tiver mesmo os dias contados, não estou a ver Emiya a ficar de braços cruzados. A não ser que Kiritsugu consiga ser o grande vencedor deste confronto e, consequentemente, evitar que o pior aconteça.

Relativamente a Kirei e Archer, estes voltam a conversar uma segunda vez no episódio. Uma cena muito à imagem da que apareceu no episódio 12 da primeira série. E há ainda um terceiro diálogo! Este último surge momentos depois de Kirei assassinar (leram bem!) Tokiomi, naquele que supostamente era um diálogo que encerrava as ligações de Kotomine à 4ª Grande Guerra Santa.

Esta morte, diga-se, não é de todo surpreendente. Olhando às conversas entre o discípulo e o Servant do “chefe” da família Tohsaka, o assassinato foi apenas o culminar da conspiração. A partir de agora, vamos ter uma dupla capaz de tudo e mais alguma coisa para concretizar os seus interesses e ambições.

Como disse em cima, a morte de Tokiomi tornou-se previsível com o desenrolar deste episódio.  Todavia, antes destes últimos 20 minutos de Fate/Zero serem exibidos, nunca me passou pela cabeça que isto fosse acontecer. Tokiomi foi demasiado descuidado. Para mim, é uma pena esta personagem desaparecer já nesta altura.

Com ou sem Tokiomi, a série vai continuar, e eu cá estou muito curioso para ver como tudo se vai desenrolar daqui para a frente.

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.